SEGUNDA-FEIRA, 27-02-2017, ANO 18, N.º 6239
Theresa May (AP)
Reino Unido
Theresa May chocada com morte de menina de sete anos
21:41 - 11-01-2017
O caso da menina de sete anos que foi brutalmente assassinada por uma jovem de 15 anos, chocou todo o Reino Unido inclusive a primeira-ministra Theresa May.

O incidente aconteceu em York, em Inglaterra, e deixou a família e os vizinhos de Katie Rought chocados. Katie foi encontrada na segunda-feira degolada num campo de jogos perto de casa.

A alegada homicida foi presente esta quarta-feira a tribunal, mas não prestou declarações. Os pais de Katie não assistiram à audiência devido ao estado de choque em que se encontram e na escola, os colegas mais próximos de Katie estão a ter acompanhamento psicológico para conseguirem ultrapassar o trauma.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, considerou a morte da «pequena Katie trágica» e, segundo a BBC, endereçou as suas condolências à família da menina.

Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Suíça O secretário-geral da ONU, António Guterres, lamentou esta segunda-feira, no Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas, a emergência do «populismo», a que chamou de «fenómeno perverso», condenando também a tortura. «Vemos prosperar o fenómeno perverso do populismo e do extremismo num contexto de crescente onda racista, xenófoba, antissemita e islamofóbica, entre outras formas de intolerância», disse Guterres, ao abrir a 34ª sessão do Conselho. Guterres fez um apelo para «resistir c
Irão O governo do Irão deu esta segunda-feira os parabéns ao realizador Asghar Farhadi por ter vencido o segundo Oscar da sua carreira - «O apartamento» venceu na categoria de melhor filme em língua estrangeira -, e também pela decisão de não comparecer à cerimónia em protesto contra as medidas migratórias dos Estados Unidos. «Estamos orgulhosos dos atores e da equipa de ´O apartamento´ pelo Oscar e por sua posição contra o veto aos muçulmanos», escreveu o ministro dos Negócios Estrangeiros Moham
Angola Angola colocou 107 mil milhões de kwanzas (610,6 milhões de euros) em dívida pública na última semana, mais do que duplicando o valor face à anterior, com os juros a descerem para menos de 24% a um ano. Segundo dados compilados hoje pela Lusa, com base no relatório semanal sobre a evolução dos mercados monetário e cambial do BNA, o banco central angolano colocou no mercado primário, entre 20 e 24 de fevereiro, as segundas emissões de dívida pública de 2017, um total de 102,5 mil milhões de kw

destaques