SEGUNDA-FEIRA, 20-02-2017, ANO 18, N.º 6232
Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca (D.R.)
Estados Unidos
Casa Branca diz que críticas de Trump são erradas
21:06 - 11-01-2017
O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou esta quarta-feira que as críticas de Donald Trump dirigidas aos serviços de informações são «profundamente erradas».

O presidente norte-americano eleito questionou por diversas vezes a qualidade do seu trabalho e da sua lealdade, no decorrer da conferência de imprensa que promoveu esta quarta-feira em Nova Iorque.

Josh Earnest elogiou os membros destas organizações, caso da CIA, definindo-os como patriotas que durante décadas serviram os Estados Unidos como militares ou atuando na sombra.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Estados Unidos O telefone vermelho de Adolf Hitler, anunciado como a «arma mais destrutiva da história», foi vendido este domingo, em Maryland (EUA), por 243 mil dólares (239 mil euros), anunciou a Alexander Historical Auctions, empresa que organizou o leilão. O preço base estava situado nos 100 mil dólares (94 mil euros) e o preço da venda foi estimado pela Alexander Historical Auctions entre os 200 e os 300 mil dólares (188 e 282 euros, respetivamente). O leiloeiro recusou adiantar qualquer indicação
Colômbia Um polícia morreu e 31 pessoas ficaram feridas, duas com gravidade, devido à explosão de uma bomba de fabrico artesanal perto da praça de touros de Bogotá. A explosão ocorreu no bairro de Macarena, no centro da capital da Colômbia, muito próximo da quase centenária praça de touros La Santamaría, e a maioria dos feridos são polícias, que foram transportados para o centro médico San Ignacio e para o Hospital Central da Polícia Nacional. «Lamento a morte do polícia John Herrera em consequênci
Guiné-Bissau Dois portugueses passaram a última noite no mar da Guiné-Bissau, numa lancha sem combustível, até conseguirem que alguém os socorresse, contou à agência Lusa, Sara Santos, de visita ao país pela primeira vez. «Não há uma guarda costeira ou capitania? Tem de haver um trabalho preparatório para receber turistas», referiu, depois de ela e outra pessoa, juntamente com três membros da tripulação, terem esperado por ajuda «durante nove horas num barco sem cobertura, sem rádio, sem coletes salva-v

destaques