DOMINGO, 26-03-2017, ANO 18, N.º 6266
João Lourenço, vice-presidente MPLA
Angola
Vice-presidente do MPLA pede vitória «retumbante» nas eleições de agosto
20:47 - 11-01-2017
O vice-presidente do MPLA, João Lourenço, indicado para encabeçar a lista do partido às próximas eleições gerais em Angola, apelou hoje aos militantes e dirigentes para trabalharem em conjunto para uma vitória «retumbante» em agosto.

«Este é um ano de grandes desafios e, como sabemos, temos de enfrentar o pleito eleitoral, em agosto do corrente ano. E para alcançarmos a vitória, uma vitória que seja retumbante, que esteja à dimensão dos 60 anos do nosso partido, é preciso que trabalhemos, que trabalhemos bem e bastante», afirmou João Lourenço.

O também ministro da Defesa de Angola falava em Luanda, na sede do partido, na habitual cerimónia de cumprimentos de Ano Novo, tendo enfatizado a necessidade de preparar desde já as próximas eleições, presidenciais e legislativas.

«É preciso trabalharmos buscando objetivos muito concretos, trabalhando de forma colegial, porque sozinho ninguém alcança vitórias. Aqui não há milagreiros, como dizem os brasileiros», disse ainda.

João Lourenço, que enquanto indicado como cabeça-de-lista do partido concorre para o cargo de Presidente da República, ocupado desde 1979 por José Eduardo dos Santos, enfatizou: «Um dirigente, sozinho, não garante a vitória do MPLA. Em conjunto sim».

Acrescentou a convicção que «mais uma vez» o MPLA vai «saber merecer a confiança do eleitorado, de uma forma geral a confiança dos cidadãos angolanos, que reconhecem em nós o único partido à altura de dirigir os destinos do nosso país».

Por isso, defendeu, 2017, «por ser um ano de trabalho, não é um ano de grandes discursos».

Será um ano em que «a gente quer ver ações concretas, muito trabalho» e em que serão necessárias «horas extras».

«Já sabemos que não vamos poder trabalhar como funcionários. Não há oito horas de trabalho. De agora até agosto, vamos trabalhar quantas horas forem necessárias, para que consigamos obter os tais bons resultados, nas eleições», rematou.
Lusa

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Madeira A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar a morte de uma mulher, de 79 anos, que foi encontrada sem vida na zona do Arco da Calheta, na Madeira. As autoridades estão a interrogar o filho, de 45 anos, que partilhava casa com a vítima. O homem regressou há três semanas de Londres, existindo relatos de que tinham um passado conflituoso. O caso está a ser investigado como homicídio, uma vez que a vítima terá sido esfaqueada.
Cabo Verde A cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, acolhe nos dias 30 e 31 deste mês acolhe a terceira mesa redonda dedicada ao sector do turismo, desta feita sobre o tema `Turismo Urbano, Cultural e Náutico´. Segundo um comunicado do governo de Cabo Verde, a escolha de São Vicente tem a ver com as suas características de «ilha urbana, com um cosmopolitismo que lhe advém da sua cidade-porto com forte ligação ao mundo e à economia marítima». Esta mesa redonda visa analisar com as Câmaras Munici
Lisboa A rotura de uma conduta de água está a condicionar o trânsito em duas faixas da calçada de Carriche, em Lisboa, devido aos trabalhos de reparação. A Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL) sugere aos condutores que, durante o dia de segunda-feira, optem por meios de transporte alternativos, ou vias alternativas, para o acesso a Lisboa. A rotura, no entanto, não põe em causa o abastecimento da água naquela zona da cidade

destaques