QUINTA-FEIRA, 23-03-2017, ANO 18, N.º 6263
Donald Trump (AP)
Estados Unidos
«A Rússia vai ter mais respeito quando for eu a liderar» - Donald Trump
18:01 - 11-01-2017
O presidente dos Estados Unidos eleito, Donald Trump, deu esta quarta-feira uma conferência de imprensa, onde respondeu a questões relacionadas onde os principais temas abordados foram o fim do Obamacare, relações com a Rússia e o suposto `hacking´, bem como a construção de um muro na fronteira com o México.

Donald Trump desvalorizou o alegado ataque pirata protagonizado pelos serviços secretos russos e afirmou que as relações entre os dois países serão diferentes quando assumir o cargo.

«Acho que foi a Rússia, mas houve muito `hacking´ a acontecer», disse onde acrescentou que o Partido Democrata «fez um péssimo trabalho a defender-se».

«Não tenho nenhum negócio com a Rússia», salientou. «A Rússia vai ter muito mais respeito por nós quando for eu a líder o país», acrescentou posteriormente, quando o tema voltou a ser abordado por um dos jornalistas presentes.

O presidente eleito foi questionado sobre o Obamacare, onde afirmou que será extinto e substituído por algo melhor.

«Vão ficar orgulhosos do que temos preparado. O Obamacare é um completo desastre. Vai ser repelido e substituído em simultâneo, será muito menos dispendioso e muito melhor», disse em relação ao plano de saúde criado durante a presidência de Barack Obama.

Trump voltou a afirmar que será contruído um muro na fronteira com o México, mas que isso não inviabiliza um acordo entre os dois governos.

«Vamos contruir um muro. Podíamos esperar um ano e meio enquanto se negoceia com o México, mas não estou com vontade de esperar. O México vai reembolsar-nos porque isso vai acontecer», afirmou.

«Provavelmente até vamos ter um acordo antes disso [o tal ano e meio que referiu]», acrescentou.

Donald Trump toma posse a 20 de janeiro. A conferência ainda ficou marcada por Trump impedir que um jornalista da CNN fizesse uma pergunta, cadeia de televisão que acusa de dar suporte ao `site´ BuzzFeed, que classifica de ser um «monte de lixo» e que cria «notícias falsas».
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

País O Governo propôs aos parceiros sociais que os trabalhadores com, pelo menos, 48 anos de descontos para a Segurança Social e 60 anos de idade se possam reformar antecipadamente sem qualquer penalização. O novo regime, para entrar em vigor no próximo ano, foi esta quarta-feira apresentado às confederações patronais e sindicais pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva. O executivo propôs ainda que os trabalhadores com menos de 48 anos de carreira contribut
Europa O presidente do Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijssebloem, disse, esta quarta-feira, que não tem intenção de se demitir do cargo, em resultado da polémica aberta pelas fortes declarações a um jornal alemão, em que alude a gastos com «copos e mulheres» por parte dos países do Sul da Europa. «O meu estilo é direto e, se as pessoas tomaram as minhas declarações como uma ofensivas, lamento profundamente», disse Dijssebloem, citado pela agência Reuters. Numa entrevista ao jornal alemão ‘Frankf
Síria Um ataque aéreo da coligação liderada pelos EUA, tendo como alvos posições do Estado Islâmico (EI), provocou, esta quarta-feira, 33 mortos numa escola junto a Raqqa, cidade sob controlo da organização terrorista. Este é o segundo ataque norte-americano que causa, maioritariamente, vítimas civis, depois de no último sábado, um bombardeamento ter morto 52 pessoas numa mesquita. Vários ativistas e organizações humanitárias vieram já condenar o ataque, afirmando que os bombardeamentos pioraram

destaques