DOMINGO, 19-02-2017, ANO 18, N.º 6231
As tempraturas descem já a partir de amanhã
Meteorologia
Frente fria vai afetar o continente a partir de quinta-feira
13:11 - 11-01-2017
Portugal continental vai ser afetado por uma superfície frontal fria, a partir de quinta-feira, com as temperaturas, sobretudo a mínima, a descerem significativamente.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), nas regiões do norte e centro vai registar-se uma descida da temperatura máxima entre os 4 e os 6 graus Celsius, enquanto na noite de quinta para sexta-feira as mínimas descem entre 3 a 4 graus. Na noite seguinte, de sexta-feira para sábado, as mínimas voltam a descer mais 2 a 3 graus.

Já no interior norte e centro preveem-se temperaturas negativas, como nos casos de Bragança e Guarda, que vão registar -2 graus Celcius. Em Lisboa o clima não será tão agressivo, mas as mínimas também não passarão dos 5 a 6 graus.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Angola A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) afirmou este domingo, em comunicado, que a anunciada saída do Presidente da República, das listas do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) às eleições gerais, «não altera nada», porque José Eduardo dos Santos continuará a «dirigir o país, agora no banco traseiro, tendo, aliás, alugado um novo motorista». A posição surge expressa no comunicado divulgado hoje pelo comité permanente da Comissão Política do maior partido da
Estados Unidos Após a demissão (forçada) do conselheiro Mike Flynn, Donald Trump enfrenta mais problemas na equipa de Segurança Nacional, isto porque o assessor sénior Craig Deare foi afastado após criticar o presidente. Este afastamento é só mais um dos muitos problemas que o presidente Trump tem tido para constituir uma equipa na área da Segurança. Uma fonte da administração, citada pelo WSJ, justifica o afastamento de Craig Deare — que era diretor da Conselho de Segurança Nacional para o hemisfério oc
Equador Os centros eleitorais do Equador abriram este domingo as portas para eleger o sucessor do atual presidente, Rafael Correa, e dos 137 deputados da Assembleia Nacional e ainda cinco representantes no Parlamento Andino. Um total de 12,8 milhões de eleitores são chamados a optar entre o modelo de Socialismo do século XXI, há 10 anos no poder, e uma oposição dividida, mas convencida da possibilidade de governar caso haja segunda volta. Em simultâneo, decorrerá também um referendo promovido pelo

destaques