DOMINGO, 22-01-2017, ANO 17, N.º 6203
Jogos
Sony revela o trailer do lançamento da nova consola (PS4 PRO)
17:16 - 09-11-2016
Sony irá lançar na quinta-feira (10 de novembro) a nova consola denominada PS4 PRO e que irá custar 399 euros.

Esta nova consola é uma evolução da atual PS4, tendo o gigante nipónico aumentado substancialmente as capacidades gráficas para atingir 4k (que representa uma resolução quatro vezes superior ao atual 1080p).

A PRO também é compatível com a tecnologia HDR, que permite uma melhoria nas cores e realismo da imagem.

Todos os jogos da PS4 são compatíveis com a PRO e alguns, que já sofreram o necessário update, vão ter significativas melhorias tanto em termos de velocidade (60 frames) e gráficas.

Mesmo não tendo uma televisão 4k, o «gamer» irá ver na normal FHD (1080p) evolução em relação ao jogo original.

Também será possível ver, através do NetFlix, séries e filme em 4K.
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Revista de Imprensa «Em declarações, ontem, ao DN, o histórico do PS Manuel Alegre - desde sempre uma voz destacada na ala esquerda do partido - recordou que não concorda «com as posições de Francisco Assis nem com a sua proposta de realização de eleições antecipadas». Contudo, acrescentou, que Assis «tem o direito de emitir a sua opinião e e de defender as suas ideias porque o PS sempre foi a favor da liberdade de expressão, dentro e fora do partido», escreve o Diário de Notícias.
Vaticano O Papa alertou, este sábado, para «os perigos de, em tempos de crise, se procurar um salvador que promete devolver a identidade aos povos construindo muros», numa alusão a Donald Trump, 45.º presidente dos EUA. Numa entrevista ao jornal espanhol El País, Francisco lembra momentos na história em que os povos cederam a populismos fáceis, «porque estavam em crise e procuravam uma identidade, como o caso da ascensão de Hitler na Alemanha dos anos 30». Sobre Donald Trump, que prometeu constru
Funchal O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse, este sábado, no Funchal, capital da Região Autónoma da Madeira, que nunca viu «governo tão revanchista na história económica do País como o do PS», acusando-o de «reverter todas as reformas do passado». «O que constitui o cerne do programa do governo é, no essencial, reverter reformas que vieram do passado, quando devíamos estar a acrescentar reformas para o futuro que apurassem as expectativas dos investidores e que trouxessem mais confiança»

destaques