SEGUNDA-FEIRA, 23-01-2017, ANO 17, N.º 6204

mais do dia

País O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, acredita que «no próximo ano, por esta altura, o diferendo» com Espanha sobre a construção do aterro de resíduos nucleares em Almaraz «estará resolvido» a favor de Portugal. «E parece-me muito justo que seja resolvido a contento daquilo que é a posição portuguesa», disse João Pedro Matos Fernandes, no Porto. A Comissão Europeia deverá agora ouvir o Estado espanhol, sendo, assim, de esperar que «nos próximos 90 dias» nada seja solicitado a
Montemor-o-Velho Uma mulher de 36 anos, que vive no concelho de Montemor-o-Velho, está desaparecida desde quinta-feira, sem que existam linhas de investigação sobre o seu paradeiro, disse fonte do Comando da GNR de Coimbra. A mulher vive com a mãe em Alfarelos, e sofre de problemas psíquicos. Segundo a família, já chegou a desaparecer noutras ocasiões, mas nunca por tanto tempo, acrescentou.
Moçambique O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, defendeu hoje a retirada imediata de pessoas em locais considerados de risco nas regiões afetadas pelos ventos e chuvas fortes em Moçambique, considerando que a prioridade do Governo deve ser salvar vidas. «Não devemos negociar isto [a retirada das populações], as pessoas devem sair destes locais», afirmou o chefe de Estado, durante a primeira sessão do ano do Conselho de Ministros, realizada hoje em Maputo. Nyusi disse que o Governo deve aproveitar

destaques