DOMINGO, 28-08-2016, ANO 17, N.º 6056
/
Internacional
Tsunami atinge Japão após sismo de 8.9; 40 mortos confirmados (com vídeo)
07:32 - 11-03-2011
Arrasador. Um sismo de magnitude 8.9 na escala de Richter atingiu, esta manhã, o nordeste do Japão, provocando um tsunami que atingiu algumas zonas costeiras e numerosas réplicas. Há pelo menos 40 mortos confirmados pelas autoridades citadas pela AP e 39 desaparecidos.

Segundo imagens da televisão japonesa NHK, transmitidas pelas agências internacionais, ondas com cerca de dez metros de altura invadiram a terra, levando à frente carros, barcos e alguns edifícios na prefeitura de Fukushima. A zona de Miyagi foi outra das mais afectadas pelo tsunami.

De acordo com o Instituto de Geofísica norte-americano, o sismo ocorreu às 14.46 horas locais (5.46 horas em Lisboa), a 179 quilómetros a leste de Sendai, ilha de Honshu e a 382 quilómetros de Tóquio. Após o sismo já se seguiram 19 réplicas, quatro delas com magnitudes entre 6.4 e 7.1. Logo após o primeiro abalo foi emitido um alerta tsunami para o Japão, Filipinas, Indonésia, zonas costeiras russas junto ao Pacífico, Tawian, Austrália, Ilhas Marianas, Havai e México. Várias zonas começaram já a ser evacuadas.

Em Sendai, o edifício de um hotel desabou e teme-se a morte de várias pessoas.

Muitos edifícios em Tóquio abanaram violentamente e, segundo a AFP, um edifício desmoronou-se na cidade, onde 600 estudantes participavam numa cerimónia de entrega de diplomas. Há vários feridos.

O tsunami que se seguiu atingiu o parque da Disneylândia, situado na região de Tóquio, que ficou completamente inundado.

Os transportes aéreos e ferroviários já foram interrompidos.

Ainda segundo a Reuters, registam-se alguns incêndios após o abalo. Uma refinaria a nordeste de Tóquio está a arder.

Entrento, o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, já reuniu de emergência com o seu governo e determinou a criação de um comité de crise para monitorizar a situação. Meios navais já foram enviados para Tóquio e para a zona de Miyagi.

Embaixada tenta contactar comunidade portuguesa
A chanceler da embaixada portuguesa em Tóquio já fez saber, em declarações à Antena 1, que a embaixada está a tentar contactar os cerca de 400 portugueses residentes no Japão, mas a falta de telecomunicações está a dificultar a operação. A responsável disse, no entanto, que na zona mais afectada (Sendai) pelo tsunami residem poucos portugueses.

Notícia actualizada às 10h58

Veja o vídeo

Redacção

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais do dia

Mali Um avião da Air France que deveria fazer a ligação entre Bamako, capital do Mali, e Paris, na noite de sexta-feira, não pôde descolar devido à presença de um rato a bordo, informou estedomingo a companhia. Por questões de segurança, a busca pelo animal levou algumas horas, o que levou a que a tripulação excedesse o número máximo de horas de voo. Assim, a aeronave teve de permanecer em terra e o voo só se realizou na noite deste domingo, de acordo com um porta-voz da companhia à AFP. Os p
Vila Real Um incêndio na localidade na freguesia de Cabril, distrito de Vila Real, que deflagrou às 13.54 horas, estava, menos duas horas depois do alerta, a ser combatido por 103 operacionais, auxiliados por dois meios aéreos, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC). Segundo a ANPC, «o incêndio deflagrou na localidade de Barca, no Parque Nacional da Peneda Gerês, concelho de Montalegre. O fogo, em zona florestal com duas frentes ativas, mobilizava ainda, à referida hora, 29 meios te
Estados Unidos Donald Trump sublinhou em comício, este sábado, que a imigração clandestina rouba emprego e prometeu expulsar milhares de pessoas que residem ilegalmente nos Estados Unidos no início do mandato, caso seja eleito, em janeiro de 2017. «No primeiro dia expulsarei rapidamente os imigrantes criminosos deste país. Entre eles estão milhares que foram postos em liberdade na administração Obama-Clinton», declarou o candidato republicano num comício no Iowa. Trump insistiu, também, na construção de

destaques