DOMINGO, 25-06-2017, ANO 18, N.º 6357
Serviços da WhatsApp voltaram a funcionar
Tecnologia O serviço de mensagens WhatsApp já voltou a funcionar cerca das 00.00 horas, mas a interrupção do serviço ainda está por esclarecer. A interrupção do serviço foi relatada a partir daas 22 horas tanto em Portugal, como nos Estados Unidos, América Latina, África e noutros pontos da Europa. Ainda não foram divulgadas as causas da queda do serviço. A WhatsApp tem mais de 1000 milhões de utilizadores ativos e é uma das aplicações mais populares da internet.
Serviços da WhatsApp estiveram em baixo em diversas partes do mundo
Tecnologia Os serviços do popular serviço de mensagens WhatsApp, propriedade do Facebook, foram hoje interrompidos em várias partes do mundo, segundo utilizadores e vários sítios de monitorização das redes sociais. O site Downreport registou um forte aumento de queixas de suspensão de serviços da WhatsApp a partir das 17.00 horas locais na costa leste dos Estados Unidos (22.00 horas de Lisboa), tanto nos EUA, como em várias partes da Europa, América Latina e África. Nem a WhatsApp, nem a rede social Facebook informaram até ao momento as causas da queda do serviço. A WhatsApp tem mais de 1000 milhões de utilizadores ativos e é uma das aplicações mais populares da internet.
Apple promete abandonar matérias-primas
Óbito Em preparação para o Dia da Terra, a 22 de abril, a Apple prepara-se para fazer um compromisso com o ambiente, abandonando o uso e extração de matérias-primas, passando a recorrer apenas a materiais reutilizáveis. «Queremos conseguir produzir produtos só com materiais renováveis. Não sabemos como vamos fazê-lo, mas comprometemo-nos a fazê-lo», admitiu um porta-voz da empresa à revista Vice. A empresa também se compromete a usar apenas energia limpa nas suas fábricas, outra meta ambientalista que nunca foi tentada por empresas de Silicon Valley.
20-04-2017 - 22:32
Google lança ferramenta para verificação de factos
Tecnologia A Google disponibiliza a partir de hoje, e a nível global, um marcador de verificação de factos (´fact check´) no Google Notícias e no modo notícias da pesquisa Google, anunciaram os responsáveis da tecnológica. «Os factos interessam para as pessoas que procuram no Google informação credível com que podem contar. É por isso que demos vários passos para tornar mais fácil às pessoas encontrarem factos verificados quando procuram informação sobre alegações factualmente incertas sobre diversos temas como saúde, educação, entretenimento ou crime», anunciou o gestor de produto Justin Kosslyn e o investigador Cong Yu da multinacional tecnológica.
Twitter suspendeu desde 2015 mais de 636 mil contas em nome do combate «ao extremismo violento»
Tecnologia A Twitter Inc., empresa responsável pela rede social com o mesmo nome, suspendeu, desde 2015, mais de meio milhão de contas para combater o «extremismo violento» que tem vindo a ganhar força na plataforma. Entre julho e dezembro de 2016, foram removidas da rede social 376.890 contas «que promoviam terrorismo e violência», revelou a rede social através do seu Relatório de Transparência. Da totalidade de contas eliminadas, 74% foram eliminadas por uma tecnologia de «scan automático». No seu 10.º Relatório de Transparência, a empresa revela ainda os números de pedidos de remoção de conteúdo por violarem a legislação de certos países. No topo da lista estão a Turquia (3.076 pedidos) e a França (1.334). As autoridades portuguesas só fizeram um pedido.

destaques