SEGUNDA-FEIRA, 24-04-2017, ANO 18, N.º 6295
Hora do concerto de Gabriel, o Pensador adiada por causa... do derby
Música O músico brasileiro Gabriel, o Pensador, que tem concerto agendado para o Campo Pequeno no próximo sábado, adiou a hora do início do espetáculo para depois do derby entre Sporting e Benfica, em Alvalade, que começa pelas 20.30 horas. Inicialmente agendado para as 21 horas, que acabaria por coincidir com o decorrer da partida em Alvalade, o concerto irá, agora, ter início apenas às 23 horas.
Cooperativa dos Otários promove estreia dos Neatbeats em Portugal
Música A Cooperativa dos Otários, responsável por uma ficha de concertos marcantes no Porto, no seu espaço de eleição, o Cave 45 - Putan Club, Messer Chups, Pretty Things, Bob Log III ou Dictators, ainda ontem, assume esta terça-feira, dia 18, a estreia em Portugal dos japoneses The Neatbeats, uma banda oriunda de Osaka, de estilo retro, fundamentalmente inspirada na indumentária dos 50`s e em génios como Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, juntando em palco a vibração dos Rolling Stones. A atuação no Porto segue-se a concertos que tiveram casa cheia em Madrid e Barcelona e uma memorável presença no Freakland, festival realizado em Ponferrada. Amanhã, há também a registar a primeira parte a cargo dos portuenses Ministereos. Formados já em 1997, os The Neatbeats são seguramente uma das melhores bandas de Rhythm `n` Beat do planeta, suportado um espetáculo enérgico e vibrante, que habitualmente enlouquece plateias. Já com uma discografia sólida e nove LP’s editados, destacam-se por uma imensa capacidade como instrumentistas, que lhes permite poder tocar diferentes ritmos sem mínimo esforço ou desgaste num primoroso penteado, passando do beat mais contagioso ao twist and roll mais selvagem, naquilo que pode ser descrito por uma maquinaria perfeita de festa e diversão. Os seus concertos, rezam as crónicas são uma festa contínua, envolvente desde o primeiro acorde, sabem bem como agarrar o público no primeiro instante, rápidos e efetivos como poucos.
Príncipe Harry só procurou aconselhamento 20 anos depois da morte da mãe
Sociedade O príncipe Harry voltou a falar abertamente sobre a morte da mãe e revelou que fez terapia para superar a morte de Diana, em 1997, quando ele tinha apenas 12 anos, apenas 20 anos depois do sucedido. Harry, agora com 32 anos, revelou a um podcast associado ao «Daily Telegraph» que depois de fazer 20 anos esteve dois anos em «caos total» e passou muito tempo a evitar pensar no assunto. «Lidava com a situação enterrando a cabeça na areia. Rejeitava inclusive pensar na minha mãe, em que é que isso me ia ajudar? Só ia ficar mais triste. Só depois de fazer 28 anos é que encarei o assunto», diz, numa altura em que se sentia no limite e muito ansioso em compromissos reais. Um empurrão do irmão na direção certa foi também fundamental. A princesa Diana morreu num acidente de carro em Paris em 1997, com 36 anos, quando Harry tinha 12 e o filho mais velho, o príncipe William, 15. «É seguro dizer que ter perdido a minha mãe aos 12 anos e consequentemente ter fechado as minhas emoções nos últimos 20 anos teve uma forte impacto na minha vida pessoal mas também na profissional», refere, sublinhando que começou a ter aulas de boxe para libertar alguma raiva. Harry diz ainda que fala agora do assunto para sensibilizar outras pessoas para os problemas que possam ter.
17-04-2017 - 17:49
Jane Goodall em Lisboa para a National Geographic Summit
Sociedade A National Geographic promove, a 25 em maio em Lisboa, a National Geographic Summit, no teatro Tivoli BBVA, uma conferência que trará a Portugal a cientista e ativista Jane Goodall, a fotografa Jodi Cobb e o ativista especialista em desperdício alimentar Tristram Stuart. Jane Goodall ficou mundialmente famosa devido à investigação que desenvolveu sobre o comportamento de chimpanzés na Tanzânia. A conferência tem por objetivo inspirar todos a contribuírem pessoalmente «com o poder de transformar o Mundo, um passo de cada vez».
Star Wars: divulgado primeiro vídeo de `The Last Jedi´ (vídeo)
Cinema Em fim de semana de celebração dos 40 anos da saga `Star Wars´, foi divulgado o primeiro vídeo do próximo filme: `The Last Jedi´, que estreia no dia 15 de dezembro deste ano.
`Star Wars´ celebra 40 anos com tributo a Carrie Fisher (vídeo)
Cinema A saga `Star Wars´ celebra este fim de semana o seu 40º aniversário, através de um evento realizado em Orlando, nos Estados Unidos, onde participaram personalidades ligadas à história da saga. De destacar a presença de George Lucas, Mark Hamill e Harrison Ford. Um dos pontos altos do primeiro dia de celebrações foi o tributo feito a Carrie Fisher, que contou com a presença da sua filha e também atriz Billie Lourd. De recordar que Carrie Fisher morreu aos 60 anos no dia 27 de dezembro passado, dias após ter sofrido uma paragem cardíaca durante um voo.
The Black Mamba atuam no NOS Alive a 8 de julho
Música Os portugueses The Black Mamba vão atuar na edição deste ano do festival NOS Alive. A banda sobe ao Palco NOS no dia 8 de julho, o mesmo dia onde atuam Kodaline, Imagine Dragons e Despeche Mode. A edição deste ano do NOS Alive realiza-se no Passeio Marítimo de Algés nos dias 6, 7 e 8 de julho.
`A Bela e o Monstro´ já é o filme mais visto do ano
Cinema O filme `A Bela e o Monstro´ mantém-se na liderança da `box-office´ dos cinemas nacionais, a pouco menos de um mês da sua estreia a 16 de março. Até ao momento, a produção da Disney já foi visto por mais de 452 mil pessoas, tornando-se no filme mais visto de 2017. `A Bela e o Monstro´ destronou assim `50 Sombras mais negras´, anterior líder deste ranking, que enquanto esteve em exibição foi visto por 434.438 espectadores.
NOS Alive: You Can’t Win Charlie Brown atuam a 6 de julho
Música A banda portuguesa You Can’t Win Charlie Brown é a nova confirmação no cartaz da edição deste ano do festival NOS Alive. O grupo sobe ao Palco NOS no dia 6 de julho, o primeiro do festival, juntado-se aos já confirmados The xx, The Weeknd, Alt-J e Phoenix. You Can’t Win Charlie Brown também vão atuar no festival Vodafone Paredes de Coura.
Mão Morta anunciam digressão nacional
Música A banda Mão Morta está a preparar uma digressão pelo país para assinalar os 25 anos da edição do álbum `Mutantes S.21´. O grupo vai interpretar, pela primeira vez, todos os temas do álbum, num alinhamento ao vivo que contará também com seis outras músicas que se relacionam com aqueles. O primeiro concerto está marcado para 17 de junho, no Festival Rock Nordeste, em Vila Real, seguindo-se, a 12 de agosto, atuações no festival Bons Sons e ainda, nesse mês, no festival Paredes de Coura.
The Dictators com duas datas em Portugal
Música Os The Dictators, seminal banda da história do punk, estão de visita a Portugal, tocando sábado, dia 15, em Cascais, no Stairway Club, e no Porto, no domingo, 16 de abril, no Cave 45, com primeira parte assegurada pelos Vürmo, numa data da responsabilidade da Cooperativa dos Otários. Membros do Rock´n´Roll Hall Of Fame, os The Dictators NYC são das bandas mais influentes do punk rock mundial, são eles que fazem a ponte dos MC5 e The Stooges para as bandas punk de 77. Pioneiros do "proto-punk" e com membros que viveram e fazem parte da história do rock mundial, os The Dictators garantem um concerto cheio de pujança e absolutamente escaldante, percorrendo um poderoso arsenal de temas e fundamentalmente dois álbuns influentes como poucos e absolutamente incontornáveis, são eles Go Girl Crazy! e Bloodbrothers. Vindos de Nova Iorque têm influência tremenda no panorama punk rock mundial, juntando Ross the Boss (dos Manowar) e Daniel Rey (produtor e letrista dos Ramones) nas guitarras, e o incrível Dick Manitoba como vocalista. Será uma oportunidade de ver o grupo que questionou ‘Who will save Rock and Roll’ respondendo de pronto em nome próprio. Formados em 1973, rapidamente geraram admiração e culto, influenciando bandas por toda a parte. Acabaram a tocar lado a lado com MC5, New York Dolls e os Stooges. Depois de longa paragem, três dos The Dictators reuniram-se e sentiram o mesmo apelo dos palcos. Foram eles o vocalista Handsome Dick Manitoba, o guitarrista Ross the Boss e o baterista JP ‘Thunderbolt Patterson’. Decidiram, então, que a música que tanto significou para várias gerações, não deveria continuar parada. Assim arrancaram e foram ao encontro do melhor e mais divertido baixista que conheciam, Dean ‘The Dream’ Rispler, e juntaram ainda mais um guitarrista com um enorme pedigree no punk rock, um homem que escreveu imensas músicas e produziu vários álbuns dos Ramones: Daniel Rey.

destaques