SEXTA-FEIRA, 23-06-2017, ANO 18, N.º 6355
Morte de jovem português em Londres investigada
Reino Unido A morte de um jovem português em Londres, na sequência de uma operação policial está a ser investigada, revelou esta quinta-feira a Comissão Independente de Queixas contra a Polícia. Edir Frederico da Costa, tinha 25 anos e morreu na passada quarta-feira no hospital de Newman, onde se encontrava internado nos cuidados intensivos desde o passado dia 15 de junho depois de um alegado uso de força excessiva por parte da polícia. O jovem que residia no Reino Unido desde 1996, estava num carro com duas outras pessoas, um amigo e a mulher, quando a polícia britânica o abordou.
Confrontos fazem pelo menos 16 mortos
RD Congo Pelo menos 16 mortos foram registados nos confrontos que ocorreram, esta quinta-feira, na cidade de Beni, República Democrática do Congo (RD Congo), entre milícias e as forças armadas. «O balanço provisório é de 13 atacantes das milícias Mai-Mai mortos, mais seis feridos, e três mortos do lado das forças armadas da RDCongo», disse, em declarações à agência noticiosa francesa France Press, o porta-voz do exército local, tenente Jules Tshikudi, acrescentando que «a calma regressou à cidade». Os habitantes de Beni, cidade com mais de 800 mil pessoas, relataram intensas trocas de tiros, explosões e disparos de artilharia. As forças armadas da RDCongo acusam as milícias Mai-Mai de terem atacado as suas posições numa localidade próxima de Beni, cidade localizada na conturbada província Kivu Norte, palco de violentos confrontos e massacres desde outubro de 2014.
Conselho Europeu adota critério para eleger sedes de agências
União Europeia Os líderes da União Europeia adotaram esta quinta-feira os critérios para a escolha das cidades que vão acolher as sedes das agências europeias atualmente em Londres. No Twitter, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, escreveu: «Acordado. A UE27 irá decidir em votações em novembro a recolocação das agências da União Europeia atualmente no Reino Unido. Confirma a unidade da UE27. Reduz a incerteza do Brexit», pode ler-se na publicação. Na sessão de trabalhado da noite desta quinta-feira, os chefes de Estado e de Governo da União Europeia aprovaram um documento sobre o procedimento que será seguido para a decisão sobre a recolocação da Agência Europeia de Medicamentos e a Autoridade Bancária Europeia, no contexto do Brexit.
Donald Tusk (Foto: Lusa)
22-06-2017 - 22:44
Sanções à Rússia «ameaçam relações», diz chefe da diplomacia
Estados Unidos O chefe da diplomacia russa Serguei Lavrov, denunciou esta quinta-feira as novas sanções norte-americanas contra a Rússia, considerando que estas ameaçam o conjunto das relações entre os dois países. Em comunicado publicado pelo ministério russo dos Negócios Estrangeiros após uma conversa ao telefone com o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, declarou o ministro: «Este género de ações ameaça seriamente o conjunto das relações russo-americanas, que mesmo sem isso já registam um período difícil». Lavrov considera que as sanções aplicadas «constituem vãs tentativas de fazer pressão sobre a Rússia», confirmando a anulação de um encontro previsto para esta semana em São Petersburgo entre o alto responsável do Departamento de Estado, Tom Shannon, e o vice-ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Riabkov.
Artista plástica portuguesa Luísa Queirós morreu no Mindelo
Cabo Verde A artista plástica portuguesa Luísa Queirós morreu hoje na cidade do Mindelo, onde vivia desde 1975, segundo informação avançada pelo Centro Cultural Português, que lamentou o desaparecimento desta «portuguesa de nascimento e cabo-verdiana de coração». Luísa Queirós nasceu em Lisboa, onde estudou e se licenciou em Pintura pela Escola Superior de Belas Artes, foi professora de educação visual e destacou-se pela luta contra o regime salazarista. Em Lisboa, conheceu o pintor cabo-verdiano Manuel Figueira, com quem se casou e foi viver, em 1975, para o Mindelo, São Vicente, onde, em várias ocasiões, afirmou quer morrer. Em 1976, participou na criação da Cooperativa Resistência e, em 1978, na fundação do Centro Nacional de Artesanato, onde ensinava pintura, tecelagem e batik. Criou marionetas, escreveu livros para crianças (tendo sido sendo distinguida com o Grande Prémio Gulbenkian para a literatura infantil) e ilustrou revistas e capas de discos. Em 2000, foi condecorada com a primeira classe da Medalha do Vulcão, da República de Cabo Verde. Em 1992 criou a Galeria «Azul+Azul = Verde» com Bela Duarte. O Centro Cultural Português - Polo do Mindelo lamentou, através da sua página na rede social Facebook, «a morte física da artista Luísa Queirós, portuguesa de nascimento, cabo-verdiana de coração», lembrando que estabeleceu com a pintora «uma relação de parceria de dezenas de anos», do que resultaram exposições como «As Famílias» ou «Naufrágios de Cabo Verde». O ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, também já reagiu à morte da pintora, considerando, através da sua página pessoal no Facebook, que a «cultura cabo-verdiana está de luto». «Perdermos Luísa Queirós! Uma artista única, dona de um imaginário único repleto de fantasia e de uma linguagem telúrica cabo-verdiana de quem se apaixonou pelas ilhas de Cabo Verde, pelo seu mar, pelas suas gentes», escreveu Abraão Vicente. Recordando que Luísa Queirós foi uma das fundadoras e dinamizadoras do Centro Nacional de Artesanato, considerou que a artista plástica «abriu caminho para a investigação cultural e etnográfica», deixando «um imenso legado e uma obra única e incomparável». «Cabo Verde está de luto e tudo faremos para honrar a sua memória», acrescentou.
Trump: «Não fiz e não tenho gravações de conversas com Comey»
Estados Unidos Donald Trump disse esta tarde no Twitter que não tem gravações de conversas com o ex-diretor do FBI, James Comey. Em dois tweets, o presidente dos Estados Unidos quis ser claro. «A respeito das recentes notícias de vigilância eletrónica, informações interceptadas e fugas de informações ilegais, não faço ideia onde haverá gravações das minhas conversas com James Comey. Eu não fiz nem tenho qualquer gravação», garantiu. Também num tweet logo após ter despedido Comey, Trump escreveu que «era melhor para Comey que não houvesse gravações; ao ser ouvido no Senado, o ex-diretor do FBI disse que era bom que houvesse e até autorizava a divulgação das conversas privadas entre os dois.
Líderes da União Europeia de acordo no reforço do combate ao terrorismo
União Europeia Donald Tusk, o presidente do Conselho Europeu, disse esta quinta-feira que os líderes europeus chegaram a um acordo sobre o reforço da cooperação na defesa europeia e no combate ao terrorismo. «Estamos determinados em proteger os nossos cidadãos, contamos que as redes sociais cooperem na prevenção da propaganda terrorista», disse. Tusk especificou ainda um pedido para o desenvolvimento de «ferramentas para remover automaticamente a propaganda» terrorista nas redes sociais. Em conferência de imprensa no final da primeira sessão de trabalhos da cimeira, Donald Tusk salientou que os 28 já chegaram a um consenso para que rapidamente haja um acordo sobre um alista de critérios e compromissos de modo a que a cooperação a nível de defesa avance.
Donald Trump não quer «pobres» com cargos na Economia
Estados Unidos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou durante um comício, no estado do Iowa, que não quer pessoas «pobres» a ocupar cargos na sua Administração, nomeadamente na pasta da Economia. «Eu adoro todas pessoas, ricas ou pobres, mas para aquelas posições especificamente não quero uma pessoa pobre. Faz sentido?», disse Trump, citado pelo Telegraph. O presidente norte-americano acrescentou, ainda, que vários membros da sua Administração abandonaram carreiras com elevadas renumerações. «Eles tiveram de abdicar de muito para ficar com estes cargos», falando do caso de um dos seus conselheiros económicos, Gary Cohn, um antigo COO da Goldman Sachs, que segundo Trump «passou de um salário massivo para uma ninharia».
Polícia liberta quatro suspeitos detidos depois do ataque na Gare Central
Bélgica A polícia belga libertou esta quinta-feira, sem acusação, os quatro suspeitos que tinha detido na passada quarta-feira à noite por suspeitas de envolvimento no atentado na Gare Central, em Bruxelas, na passada terça-feira. As quatro pessoas foram libertadas depois de as audições, anunciou a Procuradoria Federal. Os suspeitos tinham sido detidos durante as buscas em Molenbeek, Anderlecht e Koekelberg, a casa de pessoas que mantinham contatos regulares com Oussama Zariouch, o homem que tentou fazer explodir uma mala na estação da Gare Central na passada terça-feira à noite. O atacante de origem marroquina investiu sobre militares que estavam a patrulhar a estação tendo sido abatido a tiro. Recorde-se que a Bélgica está em estado de alerta desde março de 2016 quando bombistas mataram 32 pessoas em atentados numa estação de metro em Bruxelas e no aeroporto.
Downing Street corrige: há testes a revestimentos de 600 prédios
Reino Unido A residência oficial da primeira ministra Theresa May esclareceu esta tarde que há 600 prédios por todo o país que estão sob testes para se avaliar o tipo de revestimento usado, corrigindo informação anterior que dava conta de 600 edifícios com revestimento igual à Grenfell Tower, cujo incêndio vitimou pelo menos 79 pessoas. Nesta altura decorrem testes nows edifícios e os conselhos municipais foram encarregados de transmitir ao governo que tipo de materiais foram usados em construções ou obras. Pelo menos três amostras - uma em Londres e outras duas fora da capital, segundo a BBC - revelaram ser semelhantes à da Torre, ou seja inflamáveis.
Moscovici sugere que um comissário seja presidente do Eurogrupo
União Europeia O comissário europeu Pierre Moscovici propôs esta quinta-feira em Madrid que o comissário da Economia fique com as funções de presidente do Eurogrupo, sendo ministro das Finanças da zona euro. O atual comissário dos Assuntos Económicos, Moscovici, evitou propor-se ao cargo, apesar de considerar que teria competência para o ocupar. Durante um almoço com empresário em Madrid, afirmou: «Sou favorável a um ministro das Finanças da zona euro, não um ministro que seja superior ao ministro nacional, mas alguém que possa controlar de forma mais eficaz a zona euro, que tenha ao mesmo tempo a função de presidente do Eurogrupo e de comissário dos Assuntos Económicos e Financeiros», disse.

destaques