SEGUNDA-FEIRA, 24-04-2017, ANO 18, N.º 6295
Eleições: Primeiras projeções dão vitória a Macron
França De acordo com as sondagens oficiais francesas, Emmanuel Macron, Marine Le Pen, François Fillon e Jean-Luc Mélenchon são os favoritos para passar à segunda volta, a 7 de maio. Segunda avança a agência Reuters, sondagens à boca das urnas citadas pelos meios de comunicação suíços e belgas, um dos candidatos está na liderança: Macron. O canal público belga garante que Macron consegue 23,7% dos votos, seguido por Le Pen com 21,7%. Fillon ficará pelos 19,5%. A maior parte das mesas eleitorais de França já encerrou. Às 19.00 horas locais (menos uma em Lisboa) a maioria das secções de voto fechou portas, uma hora antes do fecho das das maiores cidades, como Lyon, Marselha ou Lille.
Le Pen acusa Macron de não ter um programa contra o terrorismo
França A candidata de extrema-direita às eleições presidenciais francesas, Marine Le Pen, acusou o seu rival, Emmanuel Macron de ser fraco na luta contra o terrorismo islâmico. Numa ação de campanha na cidade de Rouvroy, Le Pen disse aos jornalistas que Macron está a «a concorrer às presidenciais sem ter um programa definido contra o terrorismo». Marine Le Pen e Emmanuel Macron foram os dois candidatos que obtiveram melhores resultados na primeira volta das presidenciais francesas, passando à segunda volta que se realiza no dia 7 de maio.
PR moçambicano inicia hoje visita de três dias ao Botsuana
Moçambique O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, começa hoje uma visita de três dias ao Botsuana, a convite do seu homólogo, Ian Khama, que há cerca de um ano visitou Maputo. A visita ao Botsuana, que começa hoje e termina na quarta-feira, `enquadra-se no fortalecimento e aprofundamento das relações de amizade, solidariedade e cooperação existentes entre os dois povos e governos´, refere nota da presidência moçambicana enviada à Lusa. O programa de Filipe Nyusi inclui conversações oficiais com o Presidente Ian Khama e a participação na abertura de um fórum empresarial Moçambique-Botsuana. Está ainda previsto um encontro com a comunidade moçambicana residente naquele país e visitas a empreendimentos de interesse económico e social. O presidente moçambicano viaja acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi, e outros quatro membros do Governo, além de deputados, quadros do Estado e empresários de Moçambique. O Presidente do Botsuana, Ian Khama, realizou uma visita oficial a Moçambique em maio de 2016. Na altura, os governos dos dois países assinaram um acordo na área de geologia e minas, para permitir que Moçambique aprenda com a `longa experiência do Botsuana´. Por sua vez, a presidência do Botsuana manifestou a intenção de reforçar a cooperação nas áreas dos transportes, destacando a importância da localização geográfica de Moçambique, com acesso direto ao oceano Índico. «O Botsuana é um país do interior e é do nosso interesse aproveitar a localização geográfica de Moçambique para ter acesso ao mar», afirmou o governante, observando que as relações entre os dois países são históricas. Na altura foi também assinado um memorando que prevê a construção do Museu Samora Machel no Botsuana. A iniciativa visa lembrar a vida e obra do primeiro Presidente de Moçambique e que passou pelo Botsuana durante a luta de libertação colonial de Moçambique. Já em fevereiro deste ano, o embaixador do Botsuana em Maputo foi o único africano a fazer parte do grupo de sete diplomatas (mais o representante da UE) convidados pela presidência a integrar o Grupo de Contacto para o apoio ao diálogo para a paz em Moçambique.
Filipe Nyusi
24-04-2017 - 11:35
Detido novo suspeito de envolvimento no atentado em Estocolmo
Suécia Uma pessoa foi detida no âmbito do inquérito ao atentado com o camião no passado dia 7 de abril, em Estocolmo. O anuncio foi feito esta segunda-feira pela policia, mas não indicou as ligações do detido com o principal suspeito. O atentado fez quatro mortos que foram atropelados na rua pedonal mais movimentada da capital sueca, e não foi reivindicado. Rakhmat Akilov, de 39 anos, admitiu ser o condutor do camião que lançou contra a multidão, mas os investigadores continuam a procurar eventuais cúmplices e, nesse sentido, detiveram mais uma pessoa. «Esta pessoa foi detida no domingo», indicou a policia em comunicado, reforçando: «a policia e os serviços de segurança realizaram juntos a detenção, após analisarem uma grande quantidade de elementos».
Protestos em Paris fazem 6 feridos
França Seis pessoas ficaram feridas, incluindo três agentes das forças de segurança, e 29 foram detidas em protestos contra o resultado da primeira volta das eleições presidenciais, no passado domingo. Segundo a Efe, no total, os agentes controlaram 140 pessoas, mas apenas 29 foram detidas. As praças de Bastilha e da República acolheram manifestações contra a passagem à segunda volta de Marine Le Pen e de Emmanuel Macron que se vão enfrentar no dia 7 de maio.
Presidente chinês pede contensão a Trump
China Xi Jinping, presidente chinês, apelou ao presidente norte-americano, Donald Trump, para que exerça contensão face à crescente tensão na península coreana. De acordo com a televisão oficial chinesa, CCTV, Xi Jinping falou com Trump ao telefone sobre a situação na Coreia do Norte, numa altura em que Washington tem provocado o regime de Kim Jong-un. Segundo a agência oficial Xinhua, os líderes concordaram em manter contato visando abordar questão que preocupem as duas potências.
António Guterres garante estar na «primeira linha de combate ao antissemitismo»
ONU António Guterres, secretário-geral da ONU, prometeu, no passado domingo, na abertura da assembleia-geral do Congresso Mundial Judaico estar na primeira linha contra o antissemitismo. O secretário-geral da ONU falou na abertura da assembleia plenária do Congresso Mundial Judaico, que está a decorrer nos Estados Unidos, perante 600 representantes da comunidade judaica internacional. Durante a sua intervenção, Guterres, sublinhou que `Israel deve ser tratado como qualquer outro Estado das Nações Unidades´ e referiu que o Holocausto `não foi um ato isolado de um grupo de nazis´ mas sim o resultado de uma perseguição que durou milénios. Guterres alertou que o antissemitismo continua presente da Internet com `um discurso de ódio´ e em incidentes como agressões físicas e destruição de monumentos e cemitérios judeus. O líder da ONU garantiu que quer condenar e, se possível, erradicar o antissemitismo de moda a garantir que Israel terá o `direito de existir´.
«Obamacare precisa de muito dinheiro para sobreviver», avisa Donald Trump
Estados Unidos O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lançou um aviso aos democratas dizendo que a atual lei de Saúde, criada pela administração Obama, está com «sérios problemas» e que necessita de muito dinheiro para sobreviver. «`Obamacare´ está com sérios problemas. Os democratas precisam de um grande capital para que continue a funcionar, ou morrerá bem antes do que imaginam», escreveu Donald Trump na sua conta do Twitter. Trump, aparentemente, refere-se à possibilidade de que o seu governo acabe com os subsídios federais que permitem as pessoas com baixos recursos aceder a um seguro médico.
Novos ataques de piratas ainda não preocupam
Somália Depois de uma pausa de cinco anos, voltaram a ser registados ataques de piratas nos mares da Somália. No entanto, o aumento da ameaça à navegação comercial ainda não constituiu uma tendência preocupante. Os ataques registados recentemente surgem depois de uma pausa de cinco anos na região, onde a pirataria atingiu proporções alarmantes durante o período de 2010 a 2012, atraindo para a região as marinhas dos Estados Unidos e de outras nações para uma forte campanha contra os piratas.
Emmanuel Macron pede união contra a «ameaça nacionalista»
França O candidato independente às presidenciais francesas, Emmanuel Macron, apelou este domingo à união dos «patriotas contra a ameaça dos nacionalistas» na segunda volta das eleições. Num discurso de vitória na primeira volta das presidenciais, que, segundo as projeções, Macron disputará com a candidata da extrema direita Marine Le Pen, o candidato independente prometeu que irá trabalhar, até à segunda volta, para reunir «o mais possível» os franceses em torno da sua campanha.
Eleições: Le Pen à frente com um terço dos votos contados
França De acordo com o Ministério do Interiro, a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, seguia à frente nas eleições presidenciais francesas, quando estavam apurados um terço dos resultados eleitorais, com 24,6% dos votos, contra 21,9% de Emmanuel Macron. As primeiras contagens de votos incluem círculos eleitorais mais rurais, que votam tendencialmente mais à direita, enquanto os resultados dos centros urbanos, mais à esquerda, são contados mais tarde.

destaques