QUINTA-FEIRA, 20-07-2017, ANO 18, N.º 6382
Revista de Imprensa
«Emails em causa por serem prova ilegal» - Correio da Manhã
09:43 - 25-06-2017
«Tese dominante entre os magistrados é que mails divulgados pelo FC Porto foram obtidos de forma ilegítima, portanto não podem dar origem a qualquer investigação; Judiciária continua a investigar dados recolhidos junto de Francisco J. Marques», diz o Correio da Manhã.
Redação

comentários

5
Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter
Faça um comentário (máx: 300)
Veleiro
28-06-2017 12:37
Li as opiniões de vários especialistas em dtº desportivo. 1º pelos mails que leram não há qualquer indício de corrupção como tal são completamente inúteis nem tentativa de coação e nada têm a ver com Benfica mas sim com um cidadão. Quem denunciou é que vai ter de provar como obteve os mesmos.
vaipro
28-06-2017 12:13
o povinho está desejoso em saber a verdade dessa trapaça em que se envolveu o b-fica
vaipro
28-06-2017 11:53
Ao serem verdadeiros sempre devem ser bem investigados
mavi
25-06-2017 15:23
O povinho sempre militante e ávido de notícias tranquilizantes,deve estar descansado, já que muito simplesmente os conteúdos dos ditos mails,são pura invenção dos grandes inventores que pululam o muito odiado clube do Norte do País,que tantos inimigos tem neste Portugalzinho de bons costumes.
1960slb
25-06-2017 10:49
Os actos do homem não podem ser valorados per si, a verdade não pode ser procurada na parte e só é alcançável na observação do todo. É necessário conhecer a circunstancia em que a acção é praticada para se conhecer a realidade, pelo que exijo que sejam investigados os emails scp.pt, fcp.pt e slb.pt

mais de REVISTA DE IMPRENSA

Revista de Imprensa «Paulo Picado, de 44 anos, é irmão da antiga vizinha de Maria de Lurdes, idosa de 80 anos que morava na rua de Adou de Cima, em Salreu, Estarreja.» «Nos últimos dias de maio, Paulo é suspeito de ter atacado a vizinha em casa, com violência extrema
Revista de Imprensa «Dezenas de trabalhadores têm reclamado complementos remuneratórios que a empresa evita pagar. A PT para o que o tribunal determina, mas não corrige a situação e gera novas dívidas.»