SEGUNDA-FEIRA, 24-07-2017, ANO 18, N.º 6386
SPORTING

Não existem notícias com o conteúdo procurado, em alternativa apresentamos as últimas 15 notícias.

Muralha defensiva para manter
Apenas dois golos sofridos em seis jogos de preparação (quatro vitórias, um empate, um desaire) mostram desde já que a muralha setubalense de 2016/2017 - oitava defesa menos batida entre as 18 equipas do derradeiro campeonato (39 golos consentidos em 34 jogos) - é para manter na nova época.
Vitória de Setúbal
09:31 - 24-07-2017
André Santos
André Santos desejado por Manuel Machado
O Moreirense continua com uma vaga por preencher no meio-campo: a transferência de Cauê para o futebol japonês, a troco de 500 mil euros, implica a contratação de mais um médio e o futebolista desejado por Manuel Machado está já identificado. Trata-se de André Santos, atualmente no Arouca, conforme pode ler esta segunda-feira em A BOLA.
Moreirense
09:27 - 24-07-2017
Keita treina-se mas aguarda transferência
Keita tem as portas abertas para sair do Marítimo e já conversou com o presidente, Carlos Pereira, sobre uma solução. Com as chegadas de Rodrigo Pinho, Everton e Lundberg, o avançado perdeu espaço no plantel e a intenção é encontrar onde possa jogar com regularidade. «Continua a ser um jogador do plantel. Enquanto tiver contrato contamos com ele. No entanto, o que falámos com o Keita e o seu representante é que, face ao número de pontas de lança, e se existir uma oportunidade de transferência, não lhe fecharemos a porta», explicou Carlos Pereira. Por enquanto, Keita continuará a treinar-se com o plantel.
Marítimo
09:17 - 24-07-2017
Stefanovic
Stefanovic desejado para reforçar a baliza
A SAD do Feirense continua a movimentar-se no mercado à procura de um guarda-redes para colmatar a saída de Vaná, que assinou pelo FC Porto a troco de um milhão de euros. O brasileiro Murilo Prates tem cumprido um período de experiência em Santa Maria da Feira, mas as indicações já deixadas não parecem convencer os responsáveis técnicos dos fogaceiros. A decisão deverá ser anunciada hoje, mas A BOLA sabe que Nuno Manta tem um guarda-redes que se enquadra dentro do perfil desejado e tem a particularidade de conhecer bem a Liga portuguesa pois já atuou no nosso país: trata-se do sérvio Stefanovic, que na época passada pertenceu aos quadros do Moreirense, mas que não renovou contrato com os cónegos, pelo que é um jogador livre e disponível para prosseguir carreira no campeonato luso.
Feirense
09:09 - 24-07-2017
Joan Román
Joan Román é caso para resolver
Joan Román, avançado espanhol que esteve cedido na época passada pelo SC Braga aos polacos do Slask Wroclaw, regressou ao emblema minhoto para resolver o futuro. Com contrato até junho de 2019, o jogador não entra nos planos de Abel Ferreira e a inclusão no plantel principal está, por isso, descartada. Os cenários mais prováveis passam ou por novo empréstimo ou pela rescisão amigável do contrato, já que uma possível venda do passe ficou comprometida pela lesão que o espanhol sofreu no clube polaco. Nas últimas 12 semanas Joan Román esteve em recuperação e, aparentemente, estará apto para voltar a competir.
SC Braga
09:04 - 24-07-2017
Leões aplaudem videoárbitro
O jogo com o Mónaco ficou marcado pela estreia do videoárbitro (VAR) em Alvalade. O sistema foi utilizado duas vezes. A primeira no golo não validado a Rony Lopes, por fora de jogo de Kongolo - o Mónaco ficaria em vantagem, por 1-0 - e depois no lance do primeiro golo leonino, pois a posição de Bruno Fernandes deixou dúvidas mas confirmou-se que estava em jogo. Contactada por A BOLA, fonte leonina afirmou: «Foi um jogo histórico em Alvalade, pois foi o primeiro com videoárbitro, e nas vezes em que foi chamado a intervir agiu sempre em prol da verdade desportiva. Isso permitiu que o resultado fosse o verdadeiro. Estamos muito satisfeitos e mais uma vez se prova que o Sporting esteve sempre do lado certo quando se bateu pelo videoárbitro e as novas tecnologias. Houvesse videoárbitro nos anos anteriores e, muito provavelmente, os desfechos das últimas épocas teriam sido diferentes.»
Sporting
08:57 - 24-07-2017
Arango deixa o plantel
Prosseguem os cortes de Rui Vitória, treinador do Benfica, e desta feita a fava calhou ao ponta de lança colombiano de 22 anos Cristian Arango, contratado ao Millonarios. O jogador acompanhou a primeira fase da pré-temporada, ainda esteve no Algarve, mas não sobressaiu em qualquer dos encontros realizados (na Suíça, ainda sem Mitroglou, teve mais espaço), acabando por perder lugar no plantel principal. O Benfica deve emprestar o jogador e como A BOLA já anunciara o Rio Ave está muito bem colocado para receber o concurso do atacante colombiano.
Benfica
08:52 - 24-07-2017
André falha arranque da Liga
André foi expulso com vermelho direto na sequência de entrada sobre Hurtado, que redundará na suspensão do médio do jogo da 1.ª jornada da Liga, com o Estoril, dia 9 de agosto. O Troféu Cidade de Guimarães tem chancela da FPF e caráter oficial, pelo que o médio terá de cumprir castigo.
FC Porto
08:37 - 24-07-2017
Foto do Tiwtter do United
Júlia Roberts revela o clube do seu coração
A conhecida atriz norte-americana Julia Roberts marcou presença no Real Madrid-Manchester United e revelou que é adepta dos red devils. O clube inglês venceu o colosso espanhol nas grandes penalidades (2-1), após o jogo ter finalizado empatado (1-1).
Estados Unidos
00:24 - 24-07-2017
Foto do Twitter do Manchester United
Manchester United derrota Real Madrid (1-1, 2-1 g.p.)
Real Madrid e Manchester United defrontaram-se na Califórnia, Estados Unidos, em mais um jogo de preeparação. A vitória acabou por sorrir à equipa de José Mourinho, mas só após a conversão de pontapés de penalty. Os red devils foram os primeiros a marcar nos 90 minutos, após uma jogada sensacional de Martial, que ofereceu o golo ao inglês Lingard. O Real Madrid conseguiu a igualdade no segundo tempo: abordagem disparatada do sueco Victor Lindelof, que cometeu um penalty claro e bem cobrado por Casemiro. O jogo só se viria a resolver da marca dos 11 metros, onde o Manchester United foi mais forte (2-1), carimbando assim a vitória diante da formação espanhola.
Estados Unidos
00:12 - 24-07-2017
Caixinha
Caixinha aposta em cinco capitães
O treinador do Rangers, Pedro Caixinha, revelou que irá ter cinco capitães, entre eles o reforço Bruno Alves, para a nova temporada. «Vamos ter um grupo de cinco capitães. Lee será aquele que irá utilizar a braçadeira de capitão, mas isso não é importante. O importante é que escolhi cinco jogadores pelo seu caráter. Eles têm maturidade, liderança e experiência para espalhar pelos outros jogadores», afirmou Caixinha. Os capitães são Wallace, Bruno Alves, Kenny Miller, Graham Dorrans e Niko Kranjcar.
Rangers
00:08 - 24-07-2017
A história de Carolina, a primeira portuguesa a marcar numa fase final
No passado dia 7 de julho, A BOLA publicou uma entrevista com Carolina Mendes. «As viagens de Carolina no planeta do futebol». Neste trabalho, a internacional portuguesa contava os seus sonhos, recordava o passado; olhava para o futuro. Ontem, domingo, Carolina entrou para a história do futebol português, ao marcar o primeiro golo da seleção feminina numa fase final. Portugal venceu a Escócia por 2-1, no Europeu da Holanda. Recorde aqui o que contava Carolina antes desta viagem. Carolina Mendes é uma das mais experientes futebolistas portuguesas da atualidade. Não só pelas 58 internacionalizações A que constam no seu currículo (mais 22 nas camadas jovens), mas também pelos muitos campeonatos onde já atuou. Atualmente a jogar na Islândia, no Gríndavik, a atacante saiu cedo de Portugal, tinha apenas 23 anos. O Erasmus levou-a, em 2011, até Barcelona, e foi aí que percebeu que podia ganhar a sua independência financeira através da sua paixão pelo futebol, algo que por cá, nesses tempos, era ainda uma miragem. Depois de Espanha, seguiram-se as aventuras em Itália, Rússia, Suécia e, finalmente, Islândia. Agora, está às portas do «ponto mais alto» da carreira, «um sonho tornado realidade» e chamado Campeonato da Europa, o primeiro da história da Seleção Nacional. Carolina está, naturalmente, entre as eleitas e já não esconde a ansiedade tendo em vista a competição que a Holanda recebe entre 16 de julho e 6 de agosto. Alentejana de gema, Carol, como é tratada pelos mais próximos, cresceu na branca e nobre cidade de Estremoz. E foi com a planície alentejana como fundo que, desde cedo, desenvolveu as duas paixões que ainda hoje a acompanham: o futebol e as viagens. Mais recentemente, juntou-lhe outro prazer: escrever. É com as suas palavras que Carolina Mendes alimenta regularmente um blog, As viagens de Carol, onde partilha as suas experiências e deixa dicas e conselhos para os futuros viajantes. Um projeto que foi eleito como um dos melhores do mundo, ao atingir a final do concurso internacional de melhor blog de viagens do ano, promovido pela Momondo. «Adoro desporto, adoro viajar e escrever», confessa-nos Carolina, continuando: «Quando era mais nova, era a única rapariga na escola a jogar futebol, já era uma paixão. Quanto às viagens, acho que a paixão se ganha depois da primeira que realizamos e, depois, nunca mais se pára, torna-se um vício. A escrita… essa nasceu da necessidade de deixar um registo das minhas viagens. Estava na Suécia, tinha muito tempo livre e, ao mesmo tempo, havia sempre muita gente a perguntar-me sobre os sítios onde estivera, a pedir dicas e conselhos…» As dicas de Carol Tudo começou com uma viagem à Madeira com os pais e irmãos. Desde então, não mais parou. Pelas suas contas, foram já 30 os destinos que visitou, «todos marcantes e inesquecíveis» e quase sempre acompanhada, ou por familiares ou por amigos. «Só em último caso é que viajo sozinha, pois, por norma, há sempre amigas e amigos prontos a embarcar comigo para o próximo destino.» O último foi Madagáscar. Sendo uma especialista, pedimos a Carolina que oferecesse aos nossos leitores algumas dicas, agora que se aproximas as férias. A internacional portuguesa avançou, primeiro, pelos locais de que mais gosta. «Em Portugal, adoro Lisboa, uma das minhas cidades favoritas, adoro o Alentejo (Estremoz) e Algarve. Basicamente adoro o nosso País, por muito que viaje não há nada como Portugal. Lá fora, adoro Veneza (Itália), Moscovo (Rússia), Cadaqués (Espanha)», afirma, apontando depois aos melhores destinos para… …férias: «Cuba.» …descanso: «Tailândia» …aventura: «Madagáscar» …estar em família: «Itália» …viajar sozinho: «Islândia.» Beleza e... pobreza Mas nem tudo são rosas nas viagens de Carol… «Devo sublinhar que adorei todos os locais por onde viajei. Mas impressionam-me os sítios onde encontro muita pobreza. Faz-me confusão, mas normalmente os países menos desenvolvidos têm tanto de belo como de pobre, infelizmente é assim. Há dois anos fiz uma viagem a Moçambique e foi das mais espetaculares da minha vida… Mas, claro, também com muita pobreza...», expressa. Queríamos, entretanto, saber se esta paixão de Carolina Mendes por viajar influenciou facto de ter optado por fazer carreira em diferentes países… «De algum modo sim, embora viajar seja um hobby e o futebol seja trabalho. Mas o facto de eu adorar viajar, também me leva a desafio novos, que aceito sem medos... Penso que tem a ver com a minha maneira de ser, pela minha personalidade, por gostar de ter experiências novas na minha vida», confessa. E, agora, o que se segue? «Sinceramente, não penso muito no futuro, gosto de viver o dia-a-dia. Certo é que tenho contrato até outubro na Islândia. Além do futebol, sou quase licenciada em Fisioterapia, adoro Desporto, viajar, escrever, sinto que posso fazer um milhão de coisas sem ser o futebol, mas neste momento é o futebol que me dá vida. E é por isso que estou na Islândia, longe de tudo e todos, mas a fazer o que gosto», concluiu Carolina. Ainda antes deste Europeu... O que sente pela presença histórica na fase final de um Europeu? - É um dos pontos altos da carreira, é um sonho que se torna realidade. É tudo o que sempre sonhei. Como viveram o momento em que garantiram a qualificação? - Foi indiscritível, histórico, memorável! O jogo por si só foi cheio de emoção, mas quando ouvi o apito final, as lágrimas caíram-me dos olhos, foi de arrepiar. Algo que não me vou esquecer e um dos momentos que vou guardar do futebol. Com que espírito vão para o Europeu? - O nosso espírito é sempre o mesmo: entramos em todos os jogos com o pensamento de vitória. Sabemos bem estão lá as melhores equipas da Europa, portanto o nível é altíssimo e de exigência máxima. Onde é possível chegar? - Não vamos colocar as expectativas muito altas, vamos focar-nos jogo a jogo, sempre com o mesmo espírito. E com a nossa identidade. Ainda se lembra do que aconteceu no dia 4 de novembro de 2006? - Sou péssima em datas, muito má mesmo. Mas essa foi a minha primeira internacionalização A [Portugal-Bélgica, 1-4]. O que sente quando veste a camisola da Seleção? - Um orgulho enorme.... Ouvir o hino é único e representar o nosso País é algo que me enche de orgulho. Representar a Seleção é o topo da modalidade. É sempre uma alegria enorme ver o meu nome nas convocatórias. Um dia, o futebol feminino português pode atingir o patamar do masculino? - Espero que sim, e tudo indica que este é o caminho a seguir. Não é certamente para já, porque tudo leva o seu tempo, mas num futuro próximo quem sabe... Que diferenças encontrou no estrangeiro relativamente a Portugal? - As diferenças são muitas, embora sinta que, neste momento, se estão a encurtar. Na época passada em Portugal, já houve a profissionalização de duas equipas (Braga e Sporting). Ter uma liga com algumas atletas profissionais é extremamente positivo. No caso da Islândia, é fantástico ver o apoio e a diferença de mentalidade que existe no que toca ao futebol feminino. Ver equipas só de meninas, com 5 anos, a terem oportunidade de poder iniciar a modalidade é extraordinário. Já se ganha muito dinheiro no futebol feminino? - As jogadoras de elite ganham muito dinheiro, mas não é um universo assim tão grande. Por norma, as jogadoras profissionais conseguem viver e sobreviver do futebol, isto num mundo sem qualquer tipo de comparação com o masculino. O problema do futebol feminino é depois da carreira. A jogadora tem de ter outras valências para sobreviver após o futebol. E em Portugal? É possível, para uma mulher, viver em exclusivo do futebol? - Com a profissionalização de algumas equipas, e com uma aposta por parte da FPF no futebol feminino, já se consegue viver do futebol. Mas, lá está, nem todas as equipas, nem todas as jogadoras… É uma minoria. Ideias de Carolina Mendes Islândia «A vida na Islândia é muito cara, não podemos dar-nos ao luxo de andar a toda a hora nos cafés. É frio, mas não tanto quanto estava à espera. E a nível de beleza natural… é lindíssimo. Gosto sobretudo da mentalidade deste país» Culpa do Éder «Viver o Euro-2016 foi lindo. Vi a final na Finlândia com outra portuguesa, a Raquel Infante, e a festa acabou no hospital com ela a levar uns pontos na mão por causa dos festejos... e a culpa foi do Éder!» Na escola, havia mais raparigas a jogar futebol? - Quando era mais nova era a única rapariga na escola a jogar futebol, poderia haver mais uma ou duas que jogavam, mas não eram tão obcecadas como eu. Normalmente, no campo lá da escola, era a Carolina e os rapazes. Tem outros hobbies além de escrever e de viajar? - Estar numa boa mesa rodeada de amigos. Como foi crescer no Alentejo? - Uma sorte. Ainda vai muito lá? - Sempre que posso. Gosta de cozinhar ou prefere que cozinhem para si? - Que cozinhem para mim, claramente! [risos] E qual o prato que os amigos lhe pedem mais para fazer? - Normalmente sou eu a pedir. E qual o seu prato favorito? - Migas à alentejana. Quais as suas primeiras memórias: na vida e com uma bola de futebol? - A viagem à Madeira com os meus pais e irmãos, e quando o Álvaro (marido da minha empregada) me vestia de Sporting e me levava a jogar à bola. Gosta de ver futebol na TV ou a sua paixão fica toda no relvado? - Sinceramente, não sou viciada em futebol no ecrã, prefiro mesmo os relvados. Mas claro que acompanho. Gosto de ver um bom derby. Tem alguma equipa do coração? - O Sporting Clube de Portugal. Até onde foi a nível de estudos e em que área (ou áreas)? - Faltam-me duas disciplinas para terminar o curso de Fisioterapia. Sonhadora ou com os pés assentes na terra? - Muito sonhadora, mesmo muito, mas sempre com os pés bem assentes na Terra. Séria ou brincalhona? - Brincalhona. Às vezes até demais [risos]. Noite ou dia? - Dia! Música? - R&B, Hip Hop, soul, gosto de tudo um pouco… Que importância dá às redes sociais? - Hoje em dia dou alguma importância, até porque vivo longe das pessoas que mais gosto, portanto é uma boa ferramenta para manter o contacto. O dinheiro é importante? - Não é tudo na vida, e não precisamos dele para podermos concretizar os nossos sonhos. Mas claro que é importante. Gosta de dar entrevistas? - Nem por isso [risos]… Tem heróis? - O meu pai! Tem medos? - Ficar sem os que amo. Preocupa-a o que se passa no mundo? - Claro. Infelizmente, não é algo que possa controlar, mas estou sempre muito atenta ao que se passa e tento manter-me sempre atualizada. Acredita em Deus? - À minha maneira… Completará três décadas de vida este ano. Como imagina os próximos 30? - A caminhar sempre para melhor, com saúde e perto dos que gosto. Quais os seus sonhos? - Tenho conseguido concretizar alguns, mas… se contar os que faltam não vão realizar-se [risos]... Perfil... na 1.ª pessoa «Iniciei o futebol federada um pouco tarde, com 16 anos, no Eléctrico de Ponte Sor. Como vivia longe (Estremoz) acabava por ir só aos jogos no fim de semana. Na altura, também praticava hóquei em patins, o futebol era a segunda modalidade. Mas andava sempre com a bola debaixo do braço. O futebol começou a ganhar outra dimensão na minha vida quando comecei a ser chamada aos treinos da Seleção Nacional, inicialmente nos sub 19. Fiz muitos golos e comecei a ser chamada à Seleção principal. Entretanto iniciei a Faculdade em Lisboa, no curso de Fisioterapia, e continuei o meu percurso enquanto jogadora, primeiro no Ponte Frielas, depois no 1.º Dezembro. Foi após o ERASMUS em Barcelona que decidi ser a altura certa para arriscar uma experiência no estrangeiro, em Espanha. Representei o Lestartit na Catalunha e o Llanos de Olivenza na Extremadura. No ano seguinte, surgiu um convite de Itália, o qual aceitei e rumei para Cervia, uma cidade na costa do Adriático. Foi uma época fantástica, de tal modo que… apareceu um contrato da Rússia. Confesso que no início fiquei um pouco assustada, mas as condições eram as melhores, numa liga competitiva e com objetivos de Champions. Foi uma experiência diferente, cresci muito enquanto jogadora, mas também testei os meus limites. No ano seguinte, rumei à Suécia, uma liga muito forte. Um ano muito bom a nível de equipa, mas pessoalmente a não ser como esperava. E, por fim, esta época, aceitei o convite do Grindavik FC na Islândia, uma equipa que subiu este ano à primeira liga e cujos objetivos passam pela manutenção.»
Futebol Feminino
00:08 - 24-07-2017
Lindelof comete penalty inacreditável (vídeo)
O defesa sueco Victor Lindelof (ex-Benfica) entrou na segunda parte frente ao Real Madrid e cometeu uma grande penalidade inacreditável sobre Theo (Real Madrid). O brasileiro Casemiro não falhou a grande penalidade e empatou o jogo.
Manchester United
23:47 - 23-07-2017
Alexis Sánchez está a ser pretendido pelo PSG
Wenger recusa saída de Sánchez: «Queremos manter os melhores»
O treinador do Arsenal, Arséne Wenger, voltou a falar sobre os rumores que colocam Alexis Sánchez na porta de saída do clube, focando a vontade dos gunners em manter o jogador no plantel. «Estamos numa situação financeira muito boa, por isso queremos manter os nossos melhores jogadores. Podem ver que existe uma guerra para conseguir os melhores atletas», afirmou o técnico francês, em declarações destacadas pelo website do Arsenal. Wenger abordou toda a situação em torno da novela entre Neymar e o Paris Saint-Germain (PSG), que, segundo ele, também inclui o internacional chileno: «O PSG mudou do Sánchez para o Neymar. Hoje falam sobre o Neymar, há três dias atrás falavam do Alexis. Eles precisam, como vocês jornalistas, de assuntos».
Arsenal
23:40 - 23-07-2017
De Rossi
«A Juventus não tem pontos fracos» – De Rossi
O médio Daniele De Rossi defendeu que a Roma quer quebrar com a hegemonia da Juventus no campeonato italiano, onde é hexacampeã, mas que não é fácil, visto que não tem pontos fracos para ser explorados pelo adversário. «Quando defrontarmos a Juventus na Liga já sabemos onde as dificuldades residem: A sua forte defesa e organização. A Juventus não tem pontos fracos, pelo que nunca irá ser fácil assegurar a vitória», realçou De Rossi, em declarações à Imprensa italiana.
Roma
23:30 - 23-07-2017

destaques

classificações

Liga
Liga 2
1. ª jornada
2. ª jornada
classificação
1. ª jornada
2. ª jornada
classificação
13-08
Académica
-
Braga B
13-08
Arouca
-
Porto B
13-08
Benfica B
-
Nacional
13-08
Gil Vicente
-
Cova Piedade
13-08
V. Guimarães B
-
Oliveirense
13-08
Leixões
-
Varzim
13-08
Sporting B
-
Académico
13-08
Santa Clara
-
Covilhã
13-08
Penafiel
-
Famalicão
13-08
União
-
Real
J
V
E
D
G
P
1
Benfica
0
0
0
0
0-0
0
2
FC Porto
0
0
0
0
0-0
0
3
Sporting
0
0
0
0
0-0
0
4
V. Guimarães
0
0
0
0
0-0
0
5
SC Braga
0
0
0
0
0-0
0
6
Marítimo
0
0
0
0
0-0
0
7
Rio Ave
0
0
0
0
0-0
0
8
Feirense
0
0
0
0
0-0
0
9
Boavista
0
0
0
0
0-0
0
10
Estoril
0
0
0
0
0-0
0
11
Chaves
0
0
0
0
0-0
0
12
V. Setúbal
0
0
0
0
0-0
0
13
P. Ferreira
0
0
0
0
0-0
0
14
Belenenses
0
0
0
0
0-0
0
15
Moreirense
0
0
0
0
0-0
0
16
Tondela
0
0
0
0
0-0
0
17
Portimonense
0
0
0
0
0-0
0
18
Aves
0
0
0
0
0-0
0

Ver classificação detalhada
J
V
E
D
G
P
1
Académica
0
0
0
0
0-0
0
2
Académico
0
0
0
0
0-0
0
3
Arouca
0
0
0
0
0-0
0
4
Benfica B
0
0
0
0
0-0
0
5
Braga B
0
0
0
0
0-0
0
6
Cova Piedade
0
0
0
0
0-0
0
7
Covilhã
0
0
0
0
0-0
0
8
Famalicão
0
0
0
0
0-0
0
9
Gil Vicente
0
0
0
0
0-0
0
10
Leixões
0
0
0
0
0-0
0
11
Nacional
0
0
0
0
0-0
0
12
Oliveirense
0
0
0
0
0-0
0
13
Penafiel
0
0
0
0
0-0
0
14
Porto B
0
0
0
0
0-0
0
15
Real
0
0
0
0
0-0
0
16
Santa Clara
0
0
0
0
0-0
0
17
Sporting B
0
0
0
0
0-0
0
18
União
0
0
0
0
0-0
0
19
V. Guimarães B
0
0
0
0
0-0
0
20
Varzim
0
0
0
0
0-0
0

Ver classificação detalhada