QUARTA-FEIRA, 28-06-2017, ANO 18, N.º 6360
Jorge Carlos Fonseca
Cabo Verde
Pedrógão Grande: Autoridades manifestam solidariedade com Portugal
10:12 - 18-06-2017
As autoridades cabo-verdianas manifestaram-se hoje solidárias com Portugal na sequência do incêndio rural que deflagrou sábado em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, e que causou a morte a pelo menos 43 pessoas.

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, informou através da sua página pessoal na rede social Facebook ter telefonado ao homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, para lhe transmitir «solidariedade nestes momentos trágicos causados por devastador incêndio».

«Solidariedade pessoal, mas também dos cabo-verdianos, seguramente», acrescentou Jorge Carlos Fonseca.

Também o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva usou a sua página pessoal na mesma rede social para se solidarizar com Portugal.

«Nossa solidariedade e preces. Uma tragédia atingiu Pedrógão Grande, Leiria, em Portugal. Muita força», escreveu.

O fogo, que causou pelo menos 43 mortos e 59 feridos, incluindo quatro bombeiros, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande (distrito de Leiria), e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

Algumas das vítimas mortais foram apanhadas pelas chamas quando circulavam por estradas, enquanto outras foram atingidas por uma nuvem de fumo junto ao cemitério de Figueiró dos Vinhos.

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que o incêndio terá sido causado por trovoadas secas, salientando, no entanto, que «é prematuro tirar ilações» sobre o que aconteceu.
Lusa

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais de CABO VERDE

Cabo Verde A Organização das Nações Unidas (ONU) para a Alimentação e a Agricultura (FAO) vai financiar com 350 mil euros a execução de projetos para o uso de águas residuais na agricultura. Os projetos-piloto, que beneficiarão os concelhos de Tarrafal de S
Cabo Verde O Procurador-Geral da República cabo-verdiano, Óscar Tavares, apontou hoje a demora na obtenção de documentos e informações, nomeadamente através da cooperação judiciária internacional, como um dos principais desafios da investigação aos crimes econó

destaques