DOMINGO, 23-07-2017, ANO 18, N.º 6385
Angola
UNITA admite pedir explicações sobre saúde de PR via parlamento
14:33 - 18-05-2017
O vice-presidente da UNITA, Raul Danda, afirmou hoje que é um «dever» da Presidência da República angolana prestar informação pública sobre o estado de saúde do Presidente José Eduardo dos Santos, admitindo levar o assunto ao parlamento.

O dirigente da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), o maior partido da oposição angolana, reagia em entrevista à agência Lusa, em Luanda, aos rumores que circulam há alguns dias sobre o estado de saúde de José Eduardo dos Santos, ausente do país há mais de duas semanas.

«O presidente José Eduardo dos Santos é o Presidente de todos os angolanos e os angolanos têm o direito - e a Presidência a obrigação - de saber sobre o seu estado de saúde. Em qualquer parte do mundo se sabe se o Presidente vai ao hospital ou está doente. Não é correto vivermos num país em que fazemos de conta que o Presidente não é um ser humano e não fica doente», criticou Raul Danda.

Lamentando a «especulação» dos últimos dias e embora o partido ainda não tenha tomado qualquer decisão, o vice-presidente da UNITA admite que sejam pedidos esclarecimentos oficiais sobre o estado de saúde de José Eduardo dos Santos «através do parlamento».

Há cerca de uma semana que vários rumores, em Angola e Portugal, apontam para o agravamento do estado de saúde de José Eduardo dos Santos, numa altura em que se encontra em visita privada a Espanha, conforme anunciado anteriormente.

«Quando a informação não é prestada, como nunca foi prestada, começam as especulações, nos órgãos de comunicação social, nas redes sociais. É o nosso Presidente, temos o direito de saber como está, o que tem. Não temos de andar de coração nas mãos por não sabermos o que se está a passar», apontou ainda Raul Danda.

«A saúde do chefe de Estado é uma preocupação de todos os angolanos», enfatizou o vice-presidente da UNITA.

A empresária Isabel dos Santos desmentiu no sábado notícias que circularam sobre o agravamento do estado de saúde do pai, José Eduardo dos Santos, atualmente com 74 anos.
Lusa

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais de ANGOLA

Angola Centenas de jovens dedicam-se diariamente ao serviço de mototáxi no centro de Luanda, permitindo aos passageiros, a partir de 500 kwanzas (2,60 euros), escapar às filas de trânsito, mas a atividade é exercida sem qualquer tipo de licença. Do centr
Angola O Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) traçou, este domingo, no arranque da campanha eleitoral, o objetivo de atingir uma «vitória qualificada» nas eleições gerais de 23 de agosto, às quais já não concorre José Eduardo dos Santos, líder d

destaques