DOMINGO, 28-05-2017, ANO 18, N.º 6329
São Tomé e Príncipe
Cinco partidos da oposição querem auditoria externa ao recenseamento eleitoral
23:18 - 16-05-2017
Cinco partidos da oposição são-tomenses, três dos quais com assento parlamentar entregaram uma petição ao presidente do Parlamento, exigindo uma auditoria externa ao processo de recenseamento eleitoral que arrancou em fevereiro.

«Dos factos e exemplos que constatámos ao nível desse processo, concluímos que, mesmo sem a impressão digital, pode adquirir-se cartão eleitoral», palavras de Arlindo Barbosa, porta-voz dos cinco partidos e secretário-geral do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe-Partido Social democrata (MLSTP-PSD).

«Por isso é que entregámos a petição à Assembleia Nacional, que tutela a Comissão Eleitoral, e exigimos, porque é uma questão fundamental, uma auditoria externa em todo este processo», acrescentou.

Os partidos signatários da petição são o MLSTP-PSD, o partido da Convergência Democrática (PCD), a União dos Democratas para a Cidadania e Desenvolvimento (UDD), o Movimento Democrático Forças da Mudança - Partido Liberal (MDFM-PL) e o Partido Trabalhista São-tomense (PTS).

Os partidos subscritores da petição não esquecem «os atos fraudulentos ocorridos nas últimas eleições presidenciais, que mancharam a imagem do país num grau absolutamente escandaloso e que poderia ter lançado o país a ferro e fogo, não fosse o espírito de patriotismo e sentido de Estado de alguns atores políticos».
Redação

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais de SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

São Tomé e Príncipe O Governo são-tomense vai submeter ao Parlamento, nos próximos dias, para discussão e aprovação, um orçamento retificativo para 2017, cujo valor não foi anunciado. O orçamento retificativo foi discutido e aprovado na última sessão do Conselho de M
São Tomé e Príncipe O Governo são-tomense manifestou hoje `solidariedade´ para com o Governo do Reino Unido `face ao atentado bárbaro´ que provocou dezenas de vítimas em Manchester, indica um comunicado do Conselho de Ministros. «O governo reafirma o seu engajamento

destaques