SEXTA-FEIRA, 21-07-2017, ANO 18, N.º 6383
São Tomé e Príncipe
Cooperação portuguesa financia programa de saúde
11:43 - 10-05-2017
A cooperação portuguesa vai continuar a financiar o programa Saúde para Todos em São Tomé e Príncipe com uma verba de 3,88 milhões de euros nos próximos quatro anos, de acordo com um protocolo assinado hoje em Lisboa.

O projeto `Saúde para Todos – Rumo à sustentabilidade 2017-2020´ será executado pela Associação Marquês de Valle Flôr (AMVF) e visa `contribuir para o acesso universal da população de São Tomé e Príncipe a cuidados de saúde de melhor qualidade´, de acordo com o texto do protocolo.

O programa tem ainda como objetivo promover a `sustentabilidade dos cuidados preventivos e primários´ de saúde e consolidar `a prestação de cuidados especializados e manutenção do sistema de telemedicina´.

O protocolo foi assinado pelos chefes da diplomacia de Portugal, Augusto Santos Silva, e de São Tomé e Príncipe, Urbino Botelho, e pelo preside da AMVF, Paulo Telles de Freitas.

A verba será disponibilizada quase na totalidade pelo Camões – Instituo da Cooperação e da Língua (3,6 milhões de euros).

Em 2017, a Direção Geral de Saúde de Portugal assegura o cofinanciamento de missões médicas de especialidade e do reforço da telemedicina, no valor de 70.000 euros.

Segundo o protocolo, este programa está de acordo com as prioridades estabelecidas pelo Governo são-tomense e com o Programa Estratégico de Cooperação entre os dois países para o período 2016-2020, no valor de 57,5 milhões de euros.

A AMVF promove há quase 30 anos o programa Saúde Para Todos em São Tomé e Príncipe, tendo iniciado um programa de telemedicina em março de 2011.

Este protocolo foi assinado no âmbito da visita a Portugal do Presidente de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, que se desloca na quinta-feira às instalações da AMVF.
Lusa

Imprimir Enviar e-mail Facebook Twitter

mais de SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

São Tomé e Príncipe Terminou a primeira volta do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão/Série São Tomé, com o Neves na liderança, com 24 pontos, dois de vantagem sobre a UDRA de Angolares e outros tantos face aos Dinâmicos de Folha Fede. Nos lugares de despromoção, estão
São Tomé e Príncipe A Inspeção-Geral da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território de Portugal e a Direção-Geral do Ambiente de São Tomé assinaram hoje um protocolo para a criação de um serviço de inspetores ambientais no arquipélago. «Nós fazemos inspeçõ

destaques