QUINTA-FEIRA, 25-05-2017, ANO 18, N.º 6326
Agostinho Vuma eleito presidente da Confederação das Associações Económicas
Moçambique Com um total de 56 votos a favor, Agostinho Vuma foi eleito esta quinta-feira presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA). Vuma, que dirigirá a CTA nos próximos três anos, derrotou no pleito, que foi bastante concorrido, o candidato Quessanias Matsombe, que contou votos de 50 empresas. No seu manifesto eleitoral, Vuma propõe-se a capacitar as associações provinciais, com principal enfoque para os agronegócio. Agostinho Vuma sucede no cargo a Rogério Manuel.
Parlamento prevê gastar 70 ME em carros para deputados eleitos em agosto
Angola O parlamento angolano prevê gastar quase 70 milhões de euros para comprar viaturas novas para os 220 deputados da IV legislatura, que serão eleitos a 23 de agosto, entre os círculos nacional e provinciais. Em causa está o despacho 3/17 do parlamento, de 22 de maio, a cujo o sumário a Lusa teve hoje acesso, delegando competência no secretário-geral daquele órgão para celebrar, em nome da Assembleia Nacional, o `contrato de compra e venda de viaturas de marca Lexus, modelo LX 570, de 2017, para os deputados da IV legislatura´. O despacho, lê-se, autoriza a realização de despesas no montante de 12.934 milhões de kwanzas (69,5 milhões de euros), `para o pagamento das viaturas de uso protocolar´. Atualmente (desde outubro) decorre a quinta sessão legislativa da III legislatura, a última antes das eleições gerais de 2017, agendadas para 23 de agosto e que vão determinar a nova composição do parlamento e, por via indireta, definir o novo Presidente da República. O atual chefe de Estado e presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), José Eduardo dos Santos, no cargo desde 1979, não concorre às eleições e anunciou a sua retirada da vida política em 2018. A Constituição angolana aprovada em 2010 prevê a realização de eleições gerais a cada cinco anos, elegendo 130 deputados pelo círculo nacional e mais cinco deputados pelos círculos eleitorais de cada uma das 18 províncias do país (total de 90). O cabeça-de-lista pelo círculo nacional do partido ou coligação de partidos mais votado é automaticamente eleito Presidente da República e chefe do executivo, conforme define a Constituição, moldes em que já decorreram as eleições de 2012. A Lusa noticiou a 02 de fevereiro que o Governo angolano cortou em 35 por cento o orçamento da Assembleia Nacional para 2017, aprovado em setembro último pelos deputados, passando agora a ter um teto de 29,2 mil milhões de kwanzas (156,8 milhões de euros). Angola vive uma profunda crise financeira e económica decorrente da quebra nas receitas com a exportação de petróleo, tendo lançado algumas medidas de austeridade. A Assembleia Nacional conta desde 10 de novembro de 2015 com um novo edifício-sede, inaugurado pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, construído em Luanda pela empresa portuguesa Teixeira Duarte e que representou um investimento público superior a 185 milhões de dólares (164 milhões de euros). Trata-se da primeira fase do denominado Centro Político e Administrativo de Luanda, que começou a ser construído em maio de 2010 e já está em plena utilização por parte dos 220 deputados. O complexo envolve uma área de 35.867 metros quadrados de escritórios, 11.341 metros quadrados de área global para a assembleia (plenário) e 3.191 metros quadrados para serviços. Por concluir permanece a segunda fase dos trabalhos, prevendo a construção do edifício que vai receber os gabinetes dos deputados, a cargo de outra empresa portuguesa, a Somague.
Governo manifesta solidariedade com Londres
São Tomé e Príncipe O Governo são-tomense manifestou hoje `solidariedade´ para com o Governo do Reino Unido `face ao atentado bárbaro´ que provocou dezenas de vítimas em Manchester, indica um comunicado do Conselho de Ministros. «O governo reafirma o seu engajamento para com a Comunidade Internacional em tudo fazer para combater o terrorismo e a intolerância sob todas as suas formas», sublinha o comunicado do governo são-tomense. Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 64 ficaram feridas num atentado na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora Ariana Grande, segundo o balanço mais recente da polícia. O ataque foi perpetrado por um homem sozinho, disse a primeira-ministra Theresa May, que adiantou que as autoridades já estabeleceram a identidade do atacante, Salman Abedi, um homem de 22 anos natural de Manchester. O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico. Neste mesmo comunicado, o governo são-tomense `congratulou-se´ também com ´a eleição de um africano, na pessoa de Tedros Adahanom originário da Etiópia´ para o cargo de diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Igreja centenária construída em Malanje elevada a património
Angola Uma igreja construída na cidade angolana de Malanje no século XIX, durante o regime colonial português, foi elevada à classificação como património histórico-cultural do país, segundo determinação do Ministério da Cultura. No decreto de classificação da Igreja de Nossa Senhora de Assunção de Malanje, assinado pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, com data de 08 de maio e ao qual a Lusa teve hoje acesso, aquele templo é reconhecido com `uma das mais belas representações da arquitetura religiosa-histórica´ da época. A igreja começou a ser construída em 1862, mas 30 anos depois estava praticamente abandonada e destruída, tendo sido reconstruída entre 1920 e 1929, ano em que foi finalmente inaugurada. Em 1957, ainda no período colonial português, o templo foi elevado a Sé Catedral da diocese de Malanje. O decreto de classificação da igreja como património histórico-cultural define ainda uma zona de proteção, cabendo aos órgãos da administração local do Estado a `tomada de medidas para a efetiva proteção e valorização´ do monumento. Angola conta com 265 monumentos e sítios classificados, e mais de 2.000 áreas inventariadas, muitas em avançado estado de degradação, conforme admitiu a 18 de abril a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, que falava no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. «Nós estamos a chamar atenção este ano, particularmente, para os monumentos de índole religiosa, porque pensamos que a cultura que nos é transmitida pelas igrejas e que reflete a religiosidade, os usos e costumes e hábitos do nosso povo merecem ser estudados, investigados e ampliados», explicou a governante.
Uma das maiores pontes de África vai ter obras e iluminação
Moçambique A ponte Dona Ana, no centro de Moçambique, com 81 anos e ainda hoje uma das maiores pontes de África, vai beneficiar de obras e ser iluminada, anunciaram as empresas públicas de caminhos de ferro e eletricidade. A travessia pedonal e ferroviária sobre o Rio Zambeze tem 3,7 quilómetros, liga as províncias de Sofala e Tete e dá passagem a cerca de três mil pessoas diariamente, além do transporte de mercadorias e minérios - através da Linha de Sena, entre Moatize ou Maláui e a cidade da Beira, banhada pelo Oceano Índico. As obras, que vão decorrer durante três meses, estão orçadas em cem mil euros e incluem substituição de chapas e lajes, pinturas e outros trabalhos de manutenção e ainda a instalação de cem candeeiros de iluminação pública. Além de ser uma ligação essencial para a circulação dos habitantes da zona, a travessia é também um dos pontos de atração turística do país. A ponte foi projetada pelo engenheiro português Edgar Cardoso durante a administração colonial e recebeu o nome da povoação numa das extremidades, hoje chamada Mutarara - com Sena na outra ponta. Parte foi destruída durante a guerra civil moçambicana e reconstruída após o acordo de paz de 1992.
UD Songo garante liderança isolada do `Moçambola´
Moçambique A União Desportiva do Songo garantiu na quarta-feira a liderança isolada do campeonato moçambicano de futebol, depois de vencer em casa o Chibuto, por 2-0, na 14ª jornada. A equipa da província de Tete, no centro de Moçambique, recebeu a formação do Chibuto e ampliou assim o registo positivo que a formação mantém no campeonato. Ao cabo de 14 jornadas, a UD Songo soma 10 vitórias, dois empates e duas derrotas, tem 20 golos marcados e sete sofridos - é a melhor defesa e o segundo melhor ataque, depois da Liga Desportiva de Maputo, que já marcou 23 golos. A equipa da Costa do Sol recebeu e venceu o Ferroviário de Nacala por 2-0 e isolou-se na segunda posição, a cinco pontos do líder. No dérbi de Maputo, o Maxaquene perdeu por 3-2 frente à Liga Desportiva e ficou apenas dois pontos acima da zona de despromoção. Resultados da 14.ª jornada - Textáfrica - Ferr. Beira, adiado para data a anunciar - AD Macuacuá - Chingale, 3-1 - Desp. Nacala - Ferr. Maputo, 2-0 - UP Lichinga - Ferr. Nampula, 0-0 - Maxaquene - Liga, 2-3 - ENH - 1.º de Maio, 3-2 - Costa do Sol - Ferr. Nacala, 2-0 - UD Songo - Chibuto, 2-0 Classificação 1. U.D. Songo, 32 2. Costa do Sol, 27 3. Liga, 25 4. Ferr. Maputo, 24 5. Ferr. Nampula, 19 6. Desp. Nacala, 19 7. Ferr. Nacala, 19 8. UP Lichinga, 18 9. Ferr. Beira, 17 10. Chibuto, 17 11. 1.º de Maio, 15 12. ENH, 15 13. Maxaquene, 14 14. AD Macuacuá, 12 15. Textáfrica, 12 16. Chingale, 09 Programa da 15.ª jornada, prevista para domingo, 28 de maio - 1.º de Maio - Costa do Sol - Chibuto - Textáfrica - Chingale - Desp. Nacala - Ferr. Beira - AD Macuacuá - Ferr. Nampula - Maxaquene - Ferr. Nacala - UD Songo - Ferr. Maputo - UP Lichinga - Liga - ENH
UNITA acusa MPLA de tentativa de homicídio de dirigente no sul do país
Angola A comissão política da UNITA acusou hoje `militantes e simpatizantes´ do MPLA, no Governo, de perpetrarem uma `tentativa de assassinato´ do secretário provincial do maior partido da oposição no Cuando Cubango, sul de Angola. De acordo com informação prestada pela comissão política da União Nacional para a Independência total de Angola (UNITA), o incidente deu-se a 17 de maio, na localidade de Cuito Cuanavale, quando uma caravana foi `violentamente atacada com o arremesso de pedras em dois locais diferentes por simpatizantes e militantes do MPLA, orientados por responsáveis desse partido´. «Desta bárbara ação atentatória da paz e harmonia entre os angolanos, resultou o ferimento de dois membros da caravana do secretário provincial da UNITA, David Mota e António Dembo, bem como a destruição parcial de três viaturas», denunciou o partido, em nota enviada à Lusa. Acrescenta a mesma informação que o último destes `ataques´ ocorreu já no interior da própria localidade do Cuito Cuanavale, `perante o olhar impávido e sereno dos agentes da Polícia Nacional e de membros da administração municipal´. «A UNITA constata o silêncio cúmplice do Ministério Público, a quem deveria competir tomar as medidas necessárias para que os responsáveis sejam levados à Justiça», observa ainda o partido, que recorda que o secretário provincial do partido, Adriano Sapiñala, que estava na comitiva e escapou ileso, já tinha antes `sofrido dois atentados´, nas localidades de Rivungo e Mucussu. Estes ataques, acrescenta a UNITA, `foram devidamente participados às autoridades judiciais que até ao momento nada fizeram´. Angola realiza eleições gerais a 23 de agosto próximo, que vão determinar a nova composição do parlamento e, por via indireta, definir o novo Presidente da República. O atual chefe de Estado e presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), José Eduardo dos Santos, no cargo desde 1979, não concorre às eleições e anunciou a sua retirada da vida política em 2018. O partido fundado por Jonas Savimbi afirma ainda que `numa altura em que tudo se deveria fazer para que se criasse um ambiente propício à realização de eleições livres, justas e transparentes´, esta ´atitude´ é `atentatória da paz e estabilidade´ no país. «O MPLA tem de saber que não basta proclamar aos quatro ventos em como defende a paz para Angola. É preciso que os angolanos testemunhem o seu apego a esse valor», refere a comissão política da UNITA. O partido afirma ainda que, `se acontecer alguma coisa à vida do seu secretário provincial Adriano Sapiñala´, vai `responsabilizar criminalmente o MPLA junto dos tribunais nacionais e internacionais´.
PR aponta juventude como uma das principais riquezas do país
Moçambique O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, apontou hoje a juventude como uma das principais riquezas do país e que requer investimentos, num comunicado alusivo ao dia de aniversário da União Africana (UA). «A avidez e a energia da juventude africana constituem o maior ativo e a certeza do progresso que a África e o nosso Moçambique merecem», referiu o chefe de Estado. As celebrações do 54.º aniversário da Fundação da Organização da Unidade Africana, atual UA, decorrem sob o lema «Aproveitamento do Dividendo Demográfico através do Investimento na Juventude». O tema reflete «a importância de se investir na juventude para conferir vitalidade» ao país e «de se tirar o máximo proveito desta faixa etária, maioritária, para acelerar e tornar sustentável o crescimento do continente africano», apontou Nyusi. O Presidente de Moçambique reconheceu a necessidade de «investimentos na sua saúde, educação, formação, empregabilidade e capacidade de empreender». «O Governo de Moçambique continuará empenhado em ações concorrentes ao alcance das metas preconizadas pelo roteiro regional e em propiciar uma discussão coordenada sobre as respostas apropriadas às preocupações dos jovens nos níveis nacional, regional e continental», concluiu.
Basquetebol: Ferroviário arrasa Maxaquene
Moçambique O jogo mais aguardado da 13.ª jornada do Campeonato de basquetebol da cidade Maputo em seniores masculinos entre o Ferroviário e o Maxaquene acabou por não ter o nível de interesse esperado. Assistiu-se a um jogo muito desequilibrado com os `locomotivas´ a dominarem por completo os `tricolores´. A vitória, por 86-37, é o espelho do claro domínio do líder incontestável. O Ferroviário soma 26 pontos e está praticamente apurado para as meias-finais. Bem encaminhado para acompanhar os `locomotivas´ está A Politécnica, que venceu o Costa do Sol, por 49-43. As outras três equipas, que acompanharão a equipa `locomotiva´ sairá do lote de 4 colectivos, nomeadamente Costa do Sol, A Politécnica, Maxaquene e Universidade Pedagógica. Em femininos, está cada vez mais claro que o título será decidido entre o Ferroviário e o Costa do Sol. Nesta ronda , as “locomotivas aplicaram uma `chapa´ 100 ao Desportivo, vencendo por 106-26 e despacharam o Maxaquene, 77-23. O Costa do Sol teve que se esmerar para vencer o Ferroviário `B´, por 58-54.
Principal associação patronal escolhe hoje nova direção
Moçambique A Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), principal associação patronal do país, escolhe hoje uma nova direção, numa eleição a que concorrem dois candidatos e que chegou a ser suspensa por um tribunal. Agostinho Vuma, presidente da Federação Moçambicana de Empreiteiros, atual vice-presidente da CTA e deputado da Frelimo (partido no poder), encabeça uma candidatura, enquanto Quessenias Matsombe avança como líder da Federação Moçambicana de Turismo e Hotelaria. A candidatura de Matsombe chegou a ser dada como incompleta pela comissão eleitoral, que a rejeitou num primeiro momento. O candidato recorreu à justiça, alegando ter sido ilegalmente afastado das eleições, o que resultou numa providência cautelar que suspendeu as eleições. Dois dias depois, a 05 de maio, os órgãos da CTA acabariam por aceitar a candidatura de Quessenias Matsombe. As eleições deste ano para a presidência da CTA são consideradas no meio como as mais disputadas, estando em jogo o controlo de uma organização que é o principal interlocutor do Governo no diálogo com o setor privado. Entre outras atividades, os membros do conselho diretivo da CTA viajam regularmente em missões empresariais com o chefe de Estado para o estrangeiro, missões nas quais se discutem parcerias de negócios. As eleições vão decorrer em instalações hoteleiras de Maputo e a divulgação dos resultados está marcada para o meio-dia (11:00 em Lisboa).
Governo homenageia Gracelino Barbosa pelos três ouros mundiais
Cabo Verde O Governo cabo-verdiano homenageou esta quarta-feira Gracelino Barbosa, uma semana após o atleta conquistar três medalhas de ouro nos mundiais de atletismo para portadores de deficiência intelectual, que decorreu em Banguecoque, na Tailândia. O atleta foi galardoado com o Segundo Grau da Medalha de Mérito Desportivo, por ter conquistado os títulos nos 100 metros e nos 110 e 400 metros barreiras. O galardão foi entregue pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, que disse que é «muito merecido», após o corredor dar ao país «momentos de grande orgulho nacional». Segundo o chefe do Governo, Gracelino Barbosa simboliza o que Cabo Verde deve ser, que é acreditar, ser perseverante, ultrapassar dificuldades e ter capacidade de competir a nível global. «Esta vitória é do Gracelino», disse Ulisses Correia e Silva, afirmando, no entanto, que impõe ao país um «grande desafio», já que o atleta «está muito mais à frente» das políticas, dos meios e as construções que Cabo Verde ainda precisa desenvolver para o desporto. De acordo com o primeiro-ministro, Cabo Verde tem de «correr mais e melhor» para poder «alcançar o Gracelino» e colocar o país «num patamar desportivo muito superior àquilo que tem hoje». «Isto é válido para todas as modalidades, particularmente as individuais», prosseguiu. Afirmando que Gracelino Barbosa é um «grande embaixador» de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva anunciou que o Governo vai atribuir um passaporte diplomático ao atleta, que se destaca a um «nível superior». O primeiro-ministro indicou que no mês de junho será realizado o Conselho Nacional do Desporto (CND), momento para regulamentar e definir um «quadro muito claro» relativamente a apoios e incentivos para atletas de alta competição. «Quadros excecionais, apoios excecionais, para aqueles que são excecionais. É assim que conseguimos motivar para que todos possam pretender alcançar níveis elevados», traçou o chefe do Governo, numa cerimónia que contou com a presença de ministros, autarcas, deputados, corpo diplomático e desportistas. Visivelmente emocionado, Gracelino Barbosa disse que a homenagem do Governo foi «espetacular», porque recebeu um símbolo do trabalho que fez para o país. Relativamente ao passaporte diplomático, disse que é «ótimo», já que é algo do qual tem sentido falta para entrar em outros países sem enfrentar dificuldades. O galardão do Governo foi a segunda homenagem em dois dias prestada a Gracelino Barbosa, após a da Câmara Municipal do Tarrafal de Santiago, concelho de onde é natural. O atleta foi sozinho ao campeonato mundial, mas o presidente do Comité Paralímpico Cabo-verdiano (COPAC), Rodrigo Bejarano, disse que a decisão foi do comité, que fez a inscrição. «Ou ia sozinho, ou não ia», disse à agência Lusa o dirigente desportivo. Em agosto do ano passado, o aleta, residente em Portugal, conquistou a medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio2016, a primeira na história do país, na categoria T-20 (deficiente intelectual) e na altura foi também homenageado pelo Governo cabo-verdiano.