TERÇA-FEIRA, 30-05-2017, ANO 18, N.º 6331
Jeitoso próximo do futebol sul-africano
Moçambola Depois da saída de Edmilson para o futebol sul-africano, para o Cape Town City, onde tem estado a fazer uma carreira brilhante, o Ferroviário de Maputo pode perder outra jóia de coroa do seu eixo defensivo, caso se confirme a transferência do central Jeitoso, igualmente para a terra do rand. Jeitoso encontra-se desde há dias a efectuar testes igualmente no Cape Town City, devendo ficar mesmo no clube da cidade da costa atlântica sul-africana. Revelação dos locomotivas da capital do país nos últimos anos, Jeitoso é um central bem dotado, que joga muitíssimo bem de cabeça e, em posse do esférico, sai com perfeição da área, enfrentando com bravura os avançados contrários. É muito frio, mas, quando é para jogar duro, não se poupa a esforços. É uma das figuras de destaque na defesa da selecção nacional, daí que a sua transferência para o futebol sul-africano pode, para além de elevar as suas qualidades e a sua capacidade competitiva, constituir uma mais-valia para os planos de Abel Xavier em relação a este ano rigoroso em termos de participação dos Mambas em provas internacionais. Para o Ferroviário, pode tratar-se de um bom negócio, do ponto de vista financeiro, mas também não deixa de ser um revés nas contas do técnico Lucas Barrarijo, ora obrigado a encontrar uma solução urgente para fazer face à saída deste homem Jeitoso. Aliás, esta quarta-feira, no embate com o Textáfrica do Chimoio, em que os locomotivas suaram às estopinhas para vencer por 3-2, foi bastante notória a sua ausência.
Regularização dos voos da LAM tranquilizará curso do Moçambola
Moçambola A logística do Moçambola tem dado polémica com os clubes, em particular os treinadores, a criticarem o facto de as equipas, grosso modo, chegarem aos locais cidades dos jogos praticamente sem descanso nenhum, depois de longas esperas nos aeroportos ditadas pelos atrasos dos voos da LAM. Confrontado com esta questão, o presidente da Liga Moçambicana de Futebol reconheceu o facto, mas apelou à compreensão e ponderação, afirmando que o período que se atravessa exige sacrifício de todos, sem fugir àquilo que está à vista - os atrasos das equipas por motivos operacionais da companhia aérea. «Esta situação ditou a alteração do horário de alguns jogos ou mesmo da ordem da sua realização, mediante entendimento alcançado entre os clubes intervenientes, com a devida articulação com a Liga. Mesmo assim, sabemos que a LAM está a trabalhar arduamente e conseguirá ultrapassar esta fase menos boa», referiu Ananias Couana. Segundo ele, a Liga, juntamente com os clubes, está empenhada no sentido de garantir chegadas em tempo útil aos locais dos jogos e, felizmente, alguns clubes já estão sensibilizados e organizam-se para essa situação. Aliás a Liga programou oito jornadas a meio da semana, tendo já realizado uma e a segunda programada para esta quarta-feira. Couana sublinhou que este calendário foi apresentado e discutido na última Assembleia-Geral e é do conhecimento dos clubes filiados na LMF, que transmitiram aos respectivos técnicos para uma melhor preparação. «O nosso desejo, como se sabe, era iniciar o campeonato relativamente mais cedo, mas tal não foi possível por razões devidamente conhecidas. Continuaremos a trabalhar para que, no próximo ano, o Moçambola se inicie efectivamente no mês de Fevereiro. O período que atravessamos exige de todos nós sacrifícios e gostaríamos de apelar ao mais alto sentido de ponderação a todos os agentes desportivos, com confiança de que a situação vai melhorar«»,, destacou o presidente da Liga. Ananias Couana finalizou com uma exortação aos dirigentes, técnicos, atletas, sócios e adeptos de futebol para continuarem a emprestar o seu entusiasmo à prova, participando activamente na festa do Moçambola e a pautarem sempre pelo fair-play, pois «só assim vai engrandecer o futebol e o campeonato».
Liga goleia e mantém-se no trono
Moçambola A Liga Desportiva de Maputo goleou esta tarde o Chingale de Tete, por 4-0, e manteve-se no 1º lugar do Moçambola-2017, ao cabo de 9 jornadas realizadas. A Liga passou a somar 19 pontos, os mesmos que a União Desportiva do Songo, que também ganhou, no caso a Universidade Pedagógica de Lichinga, por 1-0, mas com melhor saldo de golos marcados e sofridos. Em nove jornadas, marcou 17 golos e sofreu 8, contra 9 marcados e 3 sofridos por parte da UD Songo. Tanto a Liga como o conjunto da vila do Songo ganharam terreno em relação ao Ferroviário de Maputo, que à entrada desta ronda almejava chegar ao primeiro lugar. O empate no campo do seu homónimo de Nampula a zero golos deitou tudo a perder. Os locomotivas somam 15 pontos e foram ultrapassados pelo Costa do Sol (16 pontos), que na abertura da ronda, no sábado, tinha vencido o Maxaquene, por 2-0. Quem continua a subir na classificação é o campeão em título, o Ferroviário da Beira. Na visita ao reduto do 1º de Maio de Quelimane triunfou, por 1-0, e já ocupa a 5ª posição com 15 pontos. Em Chibuto, Daniel Portela vive momentos difíceis. O técnico português, que chegou com objectivo de ser campeão, vai perdendo pontos diante de equipas de outro «campeonato», e o objectivo vai ficando mais longe. Desta vez teve que se conformar com um empate, 0-0, diante do Desportivo de Nacala. O Clube de Chibuto soma 13 pontos e está seis da liderança. Em Chimoio, capital da província de Manica, centro de Moçambique, o Textáfrica recebeu e empatou com a ENH de Vilankulo a um golo. Uma equipa que continua a desiludir é a Associação Desportiva de Macuácua, que saiu derrotada, por 1-0, na visita ao campo do Ferroviário de Nacala. A 10ª jornada do Moçambola realiza-se na quarta-feira e comporta os seguintes jogos: Ferroviário da Beira-Liga Desportiva de Maputo, AD Macuácua-1º de Maio de Quelimane, Chingale-Ferroviário de Nampula, Desportivo de Nacala-Ferroviário de Nacala, ENH Vilankulo-Costa do Sol, Ferroviário de Maputo-Textáfrica de Chimoio, Maxaquene-UD Songo e UP. Lichinga-Chibuto.
Sábado de Clássico no campo do Costa do Sol
Moçambola A 9ª jornada do Moçambola abre este sábado com o clássico entre o Costa do Sol e o Maxaquene, uma partida que sempre é alvo de particular interesse por parte de milhares de adeptos do desporto rei. O campo do Costa do Sol, palco do encontro, deve por isso, registar casa cheia com as claques de ambas as colectividades a fazerem-se presentes em massa. Este desafio ganha uma dose de maior interesse, visto que canarinhos e tricolores chegam a esta ronda colados na 4ª posição, com 13 pontos e o mesmo número de golos marcados e sofridos (8-5). Para além da rivalidade de mais de 40 anos, as duas equipas vêem neste embate uma oportunidade para atacarem o 1º lugar, mas para tal precisam que o líder, a Liga Desportiva de Maputo (16 pontos), Un(16) e o Ferroviário de Maputo (14), não vençam. Com várias equipas posicionadas nose lugares cimeiros e separadas por 1, 2 ou 3 pontos, é prevesivel que haja mudança de líder. A Liga, a comandar, recebe o Chingale, e é das equipas do topo a que teoricamente tem a tarefa menos difícil. Já a União Desportiva do Songo joga em casa com a Universidade Pedagógica de Lichinga, até agora a equipa sensação do campeonato, enquanto o Ferroviário de Maputo joga no campo do seu homónimo de Nampula. O Ferroviário da Beira, actual detentor do título, tem uma saída complicada à cidade de Quelimane, ondfrontará o 1º de Maio, sendo que precisar pontuar para deixar a modesta 8ª posição que ocupa com 12 pontos. Noutros jogos, o Ferroviário de Nacala bate-se com o último classificado, Associação Desportiva de Macuácua, o Textáfrica de Chimoio joga com a ENH de Vilankulo, enquanto o Chibuto de Danielela será anfitrião na partida diante do Desportivo de Nacala.
Mussá Osman deixa Chingale de Tete
Moçambola Mussá Osman já não é treinador do Chingale de Tete desde a noite de segunda-feira, divórcio anunciado em conferência de imprensa pelas duas partes. A direção do Chingale, através do diretor de Comunicação e Imagem, Edson Lino, fala de maus resultados como a razão principal da rescisão amigável do contrato que ligava o Chingale de Tete e Mussá Osman. Segundo Lino, a direção «deu quase todas as condições que o treinador pediu», mas os resultados não foram satisfatórios. «A equipa está irreconhecível e o próprio treinador reconhece que não está a correr bem. Os adeptos também já andam insatisfeitos», disse. O técnico confirma a sua saída «de comum acordo», mas diz sair triste não só pelos resultados mas também pela atitude antidesportiva de alguns adeptos. Por agora a equipa estará sobre orientação do treinador adjunto Ferreirinha. O Chingale de Tete joga hoje com o Chibuto FC em partida referente a 6ª jornada do campeonato nacional de futebol da 1ª divisão (Moçambola). Com a saída de Mussá Osman sobe para três o número de treinadores que foram afastados dos seus clubes: o 1º foi Abdul Omar (Textáfrica de Chimoio) e depois Sebastião Sitoe, da Associação Desportiva de Macuácua.
UD Songo vence Chingale de Tete e consolida liderança
Moçambola A União Desportiva de Songo (UDS) venceu este sábado o Chingale de Tete por (1-0) no jogo da abertura referente a 5ª jornada do campeonato nacional de futebol da 1ª divisão (Moçambola). Com esta vitória, a equipa da UDS, treinada por Chiquinho Conde continua líder isolada da prova, agora com 13 pontos. O Chingale de Tete encontra-se na cauda da tabela classificativa com apenas 1 ponto. Ainda ontem o Chibuto FC recebeu e venceu o Ferroviário de Maputo por (1-0) e os Ferroviários de Nacala e Nampula empataram sem abertura de contagem, enquanto que o a ENH de Vilanculos registaram uma igualdade de um golo. A jornada concluiu-se na tarde deste domingo com destaque para o jogo Costa do Sol – Ferroviário da Beira agendado para o campo da 1ª equipa em Maputo. 5.ª jornada: Textáfrica de Chimoio – Universidade Pedagógica de Lichinga. Costa do Sol – Ferroviário da Beira. Maxaquene – Desportiva de Nacala A partida 1º de Maio de Quelimane – Liga Desportiva de Maputo foi adiada para uma data a anunciar. A prova é liderada pela União Desportiva de Songo com 13 pontos, contra 9 da Universidade Pedagógica de Lichinga, na 2.ª posição, e na 3.ª e 4.ª posição estão as equipas do Maxaquene e Ferroviário de Maputo ambos com 8 pontos. Na zona de despromoção estão as equipas do ENH de Vilanculos, (4), Associação Desportiva de Macuácua (3) e Chingale de Tete 1 ponto. Independentemente dos resultados dos jogos desta tarde a UDS continuará na liderança.
Costa do Sol obtém primeira vitória e Nélson Santos respira de alívio
Moçambola O ambiente de tensão que se vivia nas hostes do Costa do Sol pode ter amainado e permitir que Nélson Santos, finalmente, respire de alívio e o sorriso regresse aos seus lábios. Os canarinhos obtiveram, este domingo, a primeira vitória no Moçambola, ao ganharem por 2-0, em Tete, ao Chingale local. Na verdade, após três jornadas de desilusão de uma formação que se apetrechou tendo como foco a conquista do título – aliás, discurso sempre repetido pelo técnico português –, Nelson Santos já estava na corda bamba, daí que o triunfo sobre o Chingale, sucursal do clube canarinho, pode tranquilizar a equipa e recuperar a sua aposta de lutar para se sagrar campeão nacional. Numa jornada – a quarta do campeonato – que tinha vários embates centrados nas primeiras posições, é de registar o nulo verificado no Estádio da Machava, entre Ferroviário de Maputo e União Desportiva do Songo, facto que mantém a turma de Chiquinho Conde na liderança isolada. A sensação deste início do Moçambola-2017 é, sem sombra de dúvida, a Universidade Pedagógica do Niassa. Depois de cometer a proeza de vencer (2-0) o Desportivo de Nacala na Bela Vista, conhecido como um terreno extremamente difícil, subiu ao segundo posto da pauta classificativa, a apenas um ponto do comandante. Outros destaques têm a ver com o sucesso (2-0) do Ferroviário de Nampula na recepção ao Clube do Chibuto, do português Daniel Portela, naquela que é a primeira vitória de Arnaldo Salvado no campeonato; com a vitória do Maxaquene (2-0) na visita à Associação Desportiva de Macuácua, assim como com a goleada do 1° de Maio de Quelimane sobre o Textáfrica do Chimoio, na estreia do novo técnico dos fabris do planalto, o argentino Leonardo Costas. Resultados da quarta jornada: Ferroviário de Maputo-UD Songo 0-0 Ferroviário da Beira-ENH de Vilankulo 1-1 AD Macuácua-Maxaquene 0-2 Ferroviário de Nampula-Clube do Chibuto 2-0 Liga Desportiva-Ferroviário de Nacala 1-0 Chingale de Tete-Costa do Sol 0-2 Desportivo de Nacala-UP Niassa 0-2 1° de Maio de Quelimane-Textáfrica 4-0 Classificação: UD Songo 10 pontos; UP Niassa nove; Ferroviário de Maputo oito; Maxaquene (menos um jogo) e Clube do Chibuto sete; Liga Desportiva de Maputo seis; 1° de Maio de Quelimane e Ferroviário de Nampula cinco; Ferroviário da Beira (menos um jogo), Desportivo de Nacala, Ferroviário de Nacala, Textáfrica do Chimoio e Costa do Sol quatro; ENH de Vilankulo três; AD Macuácua dois; Chingale de Tete um ponto.
Novo treinador do Textáfrica de Chimoio promete manter a equipa no Moçambola
Moçambola O argentino Leonardo Costas, novo treinador do Textáfrica de Chimoio, diz que ainda não conhece a atual realidade do futebol moçambicano mas que pela sua experiencia de pouco mas de 16 anos como treinador tudo fará para manter a sua nova equipa no campeonato nacional da 1ª divisão. Costas, garante que tudo vai começar no jogo de domingo contra o 1º de Maio de Quelimane em partida referente a 4ª jornada do Moçambola. Costas diz que não conhece a forma de jogar do seu adversário mas mesmo assim tudo fara para sair de Quelimane com três pontos. «Tenho 16 anos de experiência como treinador e em algus deles trabalhei para manter equipas 1.ª divisão. Para o jogo de domingo estamos confiantes na vitória», disse. A 4ª jornada do campeonato nacional de futebol da 1ª divisão (Moçambola) começa este sábado em Maputo com a Liga Desportiva de Maputo a receber o Ferroviário de Nacala. A jornada completa-se domingo através da realização dos seguintes desafios: Domingo: Ferroviário de Maputo – União Desportiva de Songo Desportivo de Nacala – Universidade Pedagógica de Niassa Ferroviário da Beira – ENH de Vilanculos Ferroviário de Nampula – Chibuto FC Chingale de Tete – Costa do Sol 1º De Maio de Quelimane – Textáfrica de Chimoio. Associação Desportiva Macuacua – Maxaquene. Na classificação a UDS é o líder com 9 pontos, seguido pelo Chibuto FC e Ferroviário de Maputo com 7 nas três últimas posições estão 1º de Maio 2 pontos, Costa do Sol e Chingale de Tete ambos com 1 ponto.
Viagens a Vilankulo passam a ser por via terrestre
Moçambola As viagens para Vilankulo, província de Inhambane, nos jogos do Moçambola, passam a ser feitas por via terrestre, segundo anunciou, através de comunicado, a Liga Moçambicana de Futebol (LMF), entidade gestora da prova. Assim, todas as 15 equipas que terão que deslocar-se à referida vila para defrontar a ENH, formação da casa, terão que o fazer via terrestre e não por via aérea como inicialmente estava previsto. «O plano de actividades aprovado na Assembleia Geral da Liga Moçambicana de Futebol para época 2017 previa operação aérea para todas as rotas, como aconteceu nos últimos anos. Porém, para a presente temporada as Linhas Aéreas de Moçambique decidiu excluir a rota de Maputo /Vilankulo/Maputo. A Liga não conformada com a decisão da transportadora aérea, continuará a envidar esforços para que a LAM venha autorizar esta rota, reconhecendo a distância que separa este distrito com a capital do País. Estando ainda a decorrer negociações com a LAM, comunica-se a todos os clubes que a rota Maputo/Vilankulo/Maputo passa ser feita por via terrestre», lê-se no comunicado.
Maxaquene-Fer. Beira adiado para 5 de abril
Moçambola O jogo entre Maxaquene e Ferroviário da Beira, referente à 3.ª jornada do Moçambolam foi adiado para o dia 5 de abril, devido à presença da turma beirense nas competições internacionais no próximo fim de semana. Os locomotivas da Beira jogam, domingo, com o Barrack Young Controllers, da Libériam em jogo da segunda mão dos 16 avos de final de qualificação para os grupos da Liga dos Campeões, depois de terem vencido em casa, por 2-0. De resto, de acordo com o comunicado da LFM, os restantes jogos da ronda realizam-se no fim de semana, sendo que a abertura será no sábado, entre o Costa do Sol e o Ferroviário de Maputo. Todos os outros encontros realizar-se-ão no domingo.