SEGUNDA-FEIRA, 27-02-2017, ANO 18, N.º 6239
Boavista vence (1-0) Travadores e pressiona Sporting no regional de Santiago Sul
Cabo Verde A equipa do Boavista venceu (1-0) a formação dos Travadores, num derby da cidade da Praia, referente à 14.ª jornada do campeonato regional de futebol de Santiago Sul, disputado este sábado, no Estádio da Várzea, na capital cabo-verdiana. Com esta vitória, a formação axadrezada soma, agora, 31 pontos e mantém a pressão sobre o Sporting, líder do campeonato, com mais três pontos. Jogos e resultados da 14.ª jornada: Garridos-Tchadense, 1-1 Benfica-Sporting, 0-0 Vitória-Eugénio Lima, 0-1 Travadores-Boavista, 0-1 Celtic-Académica (domingo) BairroDesportivo (domingo)
Navio Esperanza da Greenpeace em campanha pela pesca sustentável
Cabo Verde O navio Esperanza da organização ambientalista Greenpeace está em Cabo Verde, pela primeira vez, no âmbito de uma campanha para promover a pesca sustentável na costa Ocidental Africana. Durante a manhã de hoje, o navio, que na sexta-feira atracou no porto da Praia, ilha de Santiago, abriu portas a cerca de 500 alunos de três escolas da capital cabo-verdiana, para ficar, durante todo o dia, a receber visitas de algumas pessoas e entidades. No domingo, o barco encontra-se encerrado para visitas e na segunda-feira decorrerão a bordo encontros com entidades governamentais, organizações ligadas à pesca e à gestão dos portos cabo-verdianos, pescadores e peixeiras. Ibrahima Cisse, gestor da campanha «Oceanos» da Greenpeace África, explicou à agência Lusa que o objetivo da visita a Cabo Verde é sensibilizar e comprometer os «responsáveis, as populações para a responsabilidade que todos temos de salvar os oceanos para o futuro». O responsável alertou para a dimensão da sobrepesca e da pesca ilegal na zona da África Ocidental e defendeu uma abordagem regional que envolva seis países da região - Cabo Verde, Mauritânia, Guiné Bissau, Guine Conacri, Serra Leoa e Senegal - , locais por onde o barco irá passar durante as 11 semanas previstas para a missão. «Estamos aqui para reforçar uma abordagem regional e para ajudar os países a trabalharem em conjunto, porque alguns têm zonas económicas exclusivas enormes e não têm capacidade para as vigiar. Se pusermos estes países a trabalharem juntos, podemos melhorar a gestão das pescas, tendo em mente que a forma como se pesca, as mudanças climáticas e a poluição terão um impacto direto nas populações», disse. «A pesca em excesso e a pesca ilegal nas águas oeste africanas constitui uma ameaça à segurança alimentar, às reservas de peixe e à saúde dos oceanos. A colaboração entre estados deve ser reforçada imperativamente», acrescentou. Nos últimos 15 anos, a Greenpeace tem vindo a documentar e a denunciar as atividades das frotas de navios estrangeiros na região, nomeadamente chineses, russos e europeus. Para a Greenpeace, as suas atividades comprometem a segurança alimentar e os meios de sobrevivência das comunidades costeiras que dependem em larga medida da pesca artesanal, que tem também vindo a crescer a grande velocidade sem planeamento e regulação. O Esperanza deixa o porto da Praia na quarta-feira, rumo à Mauritânia.
Sporting vence Benfica (1-0) e consolida liderança no regional de Santiago Sul
Cabo Verde A equipa do Sporting da Praia consolidou a liderança no campeonato regional de futebol de Santiago Sul, ao derrotar o Benfica, por 1-0, em jogo da 14.ª jornada, disputado esta sexta-feira, no Estádio da Várzea, na capital cabo-verdiana. A formação leonina soma, agora, 34 pontos, mais seis que o Boavista, que defronta, este sábado, a equipa dos Travadores, num derby da cidade da Praia. Calendário da 14ª jornada: Garridos-Tchadense, 1-1 Benfica-Sporting, 0-0 Vitória-Eugénio Lima (sábado) Travadores-Boavista (sábado) Celtic-Académica (domingo) Bairro-Desportivo (domingo)
Jorge Lacão defende reforço da cooperação parlamentar entre países lusófonos
Cabo Verde O vice-presidente da Assembleia da República portuguesa Jorge Lacão defendeu hoje, em Cabo Verde, o reforço da cooperação parlamentar na comunidade lusófona para melhor enfrentar o «grande desafio» comum de abrir os parlamentos à sociedade. «Temos um grande desafio que todos queremos partilhar que é abrir cada vez mais a porta dos parlamentos à sociedade em geral e tornar os procedimentos políticos mais transparentes e a informação política mais disponível aos cidadãos», disse. Sublinhou, neste contexto, a importância da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) como «uma boa instância de partilha de experiências» entre os parlamentos dos vários países, considerando que, em matéria de cooperação parlamentar, «há sempre muito para fazer». Nesse sentido, adiantou que, para breve, está prevista a deslocação a Portugal do vice-presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Austelino Correia, para participar na definição de um «programa de cooperação técnica» entre os dois parlamentos. Jorge Lacão, que participou numa conferência de dois dias sobre a reforma do parlamento cabo-verdiano, falava aos jornalistas, na cidade da Praia, à saída de uma audiência com o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca. Segundo o vice-presidente da Assembleia da República, a conversa com o chefe de Estado cabo-verdiano versou as «boas perspetivas de cooperação» entre os dois países, a valorização da língua portuguesa bem como a próxima presidência cabo-verdiana da CPLP. «Falámos sobretudo da valorização internacional da língua. É algo que nos mobiliza a todos e nos dá uma consciência acrescida do Português como afirmação da participação do conjunto dos nossos países no plano das instituições internacionais em que participamos», disse Jorge Lacão. Durante a visita a Cabo Verde, Jorge Lacão, foi ainda recebido em audiências pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e pela líder da Oposição, Janira Hopffer Almada. «Temos excelentes relações tanto institucionais como políticas, quer com o partido do governo [MpD], quer da Oposição [PAICV], e temos a felicidade de podermos ser vistos pelos principais responsáveis políticos de Cabo Verde como um interlocutor importante», disse. A deslocação do vice-presidente do parlamento português a Cabo Verde aconteceu na mesma semana da visita ao país do primeiro-ministro português, António Costa, que, na segunda-feira, assinou com o Governo cabo-verdiano um pacote de cooperação estimado em 120 milhões de euros. Para abril, está prevista a visita a Cabo Verde do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Marcelo Rebelo de Sousa na abertura do Atlantic Music Expo em Cabo Verde
Cabo Verde O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai participar na abertura oficial da quinta edição do Atlantic Music Expo (AME) em Cabo Verde, anunciou hoje a organização do evento. A coordenadora do AME, Ana Maia, disse em conferência de imprensa que o chefe de Estado português marcará presença na abertura da maior feira musical do país, que acontece no dia 10 de abril, na cidade da Praia. Segundo informação avançada por fonte da Presidência da República de Cabo Verde, o chefe de Estado português deverá estar em Cabo Verde nos dias 9, 10 e 11 de abril. A mesma fonte disse que o programa da visita de Marcelo Rebelo de Sousa a Cabo Verde está ainda a ser ultimado, prevendo-se a possibilidade de, além de Santiago, deslocações às ilhas de São Vicente, Fogo e, eventualmente, Brava. Ana Maia afirmou que o Presidente português vai estar presente na abertura do AME no âmbito da parceria com o Governo português, que patrocina a deslocação do grupo Dead Combo a Cabo Verde para atuar na primeira noite do encontro internacional de profissionais da música. O AME é organizado desde 2013 pelo Ministério da Cultura de Cabo Verde, em parceria com a World Music Expo (Womex), a produtora cabo-verdiana Harmonia e outras entidades locais.
Projeto ‘Verde Olympics’ apresentado no encontro da Rede das Cidades Educadoras
Cabo Verde O projeto ‘Verde Olympics’, que vem sendo desenvolvido pelo Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), foi socializado esta quarta-feira, no encontro da Rede das Cidades Educadoras, que decorreu na capital cabo-verdiana. O ‘Verde Olympics’ foi apresentado, na cidade da Praia, pela presidente do COC, Filomena Fortes, que destacou a importância desse projeto, «que tem servido de exemplo em todo mundo, como uma iniciativa virada para a preservação ambiental através do desporto». A presidente do COC apresentou ainda outras iniciativas que contam com participações de organizações a nível ambiental, «tendo o pendor desportivo sempre como suporte». O encontro das cidades educadoras reuniu responsáveis camarários, ONG’s do arquipélago e internacionais, para debater várias questões que designam a função das cidades, «envolver, conscientizar os munícipes para a convivência sã em termos patrimoniais, culturais e sociais traduzindo em capital educativo».
Retomado debate sobre a reforma do parlamento
Cabo Verde Vários especialistas debatem quinta e sexta-feira, na cidade da Praia, a reforma do parlamento cabo-verdiano numa conferência onde o vice-presidente da Assembleia da República portuguesa Jorge Lacão abordará o papel das novas tecnologias no aprofundamento da democracia parlamentar. A modernização do parlamento de Cabo Verde e a sua aproximação dos eleitores, nomeadamente através do conceito de Parlamento Aberto, será o lema da conferência que contará com a participação de deputados, políticos, investigadores e representantes de organizações da sociedade civil e representantes dos parlamentos de Portugal, Angola e Moçambique. A «Reforma e Modernização do Parlamento Cabo-verdiano», «O Papel dos Deputados como titulares da função parlamentar», a «Abertura do Parlamento à Sociedade» e «Experiências Parlamentares Estrangeiras» são os temas dos painéis. Após a tomada de posse, em abril, o novo presidente do Parlamento cabo-verdiano, Jorge Santos (MpD), elegeu a reforma do sistema político e da Assembleia Nacional como «desafios inadiáveis», defendendo um Parlamento mais produtivo e próximo das populações. Jorge Santos defendeu a introdução de «mudanças profundas» no funcionamento do parlamento, como reuniões plenárias semanais às quartas, quintas e sextas-feiras, debates mensais com o primeiro-ministro, e reforço da ética e decoro parlamentar. O parlamento cabo-verdiano, constituído por 72 deputados, reúne uma vez por mês, em sessões parlamentares de uma semana. O debate sobre a reforma parlamentar remonta à 2011, altura em que foi criada a primeira Comissão Eventual da Reforma do Parlamento, com representantes dos três partidos com assento parlamentar: MpD, PAICV e UCID, e com a missão de elaborar um plano de reforma do Parlamento, a nível legislativo e institucional. A comissão, cujo relatório final foi aprovado em abril de 2012, propunha um conjunto de alterações ao funcionamento do parlamento. Entre elas a aprovação de um novo regimento com um modelo de funcionamento mais frequente das sessões plenárias e das comissões, a criação de um sistema integrado de comunicação, o reforço da proximidade entre deputados e eleitores e várias medidas de requalificação e adaptação do Palácio da Assembleia Nacional. Posteriormente foram criadas duas novas comissões eventuais: uma com a missão de elaborar e apresentar um projeto do novo regimento da Assembleia Nacional e outra para dar seguimento ao processo de reforma. A Comissão Eventual para a elaboração do projeto do novo regimento, entregou um relatório final que foi distribuído aos deputados em outubro de 2012 e discutido e aprovado na generalidade na sessão plenária do mês de março de 2015. Baixou à Comissão Especializada de Assuntos Jurídicos, Comunicação Social e Direitos Humanos para aprovação na especialidade, mas, segundo fonte da Assembleia Nacional, ainda não foi aprovado. O debate sobre a reforma do parlamento é retomado quando existe uma nova maioria do Movimento para a Democracia (MpD), saída das eleições legislativas de março, e quando a Assembleia Nacional está a funcionar em eleições provisórias por estarem já em curso as obras de requalificação do palácio que a acolhe.
Movimento nos aeroportos cresceu 11,5% em 2016
Cabo Verde Os aeroportos de Cabo Verde registaram em 2016 um crescimento de 11,5 por cento no número de passageiros e de 9,1 por cento no movimento de aviões relativamente ao ano anterior, segundo dados da ASA. Segundo o boletim estatístico da ASA - Aeroportos e Segurança Aérea, empresa de gestão aérea, durante o ano de 2016 passaram pelos aeroportos de Cabo Verde um total de 2.215.892 passageiros, refletindo um crescimento de 11,5%, em relação ao ano anterior. O aumento de passageiros verificou-se nos sete aeroportos cabo-verdianos, tendo o aeroporto internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, o mais movimentado do país, registado um aumento de mais de 22% de passageiros internacionais. Em segundo lugar ficou o aeroporto internacional Aristides Pereira, na ilha da Boavista, que registou um aumento de 9,5%, sobretudo passageiros vindos das principais cidades europeias emissoras de turistas para Cabo Verde. A Thomson Fly, Tap Air Portugal e Tui Fly Netherlands foram as operadoras que mais contribuíram para o aumento de passageiros nos aeroportos de Cabo Verde. O aeroporto internacional Nelson Mandela, na capital cabo-verdiana, registou, por seu lado, um decréscimo no número de passageiros internacionais na ordem dos 4,1 por cento, no mesmo período, o que a ASA justifica «em grande parte com as obras de remodelação» que está a sofrer. No mesmo período, a ASA registou um total de 30.209 movimentos de aeronaves, mais 2.519 do que no mesmo período do ano anterior, o que representa um crescimento de 9,1% no número de voos que passaram por Cabo Verde. O crescimento dos movimentos de aeronaves registou-se tanto a nível nacional (+6,8%), como internacional (+11,7%), quando comparado com igual período de 2015. O aeroporto internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, é o que detém o maior peso nos movimentos internacionais (53%), enquanto o aeroporto internacional Nelson Mandela, na cidade da Praia, ilha de Santiago, tem o maior peso nos voos domésticos (35%). Em termos do número de voos, os aeroportos do Sal, Boavista e cidade da Praia registaram aumentos a nível internacional de 18,6%, 10,3% e 1,2%, respetivamente. A nível interno, as variações mais positivas no número de aeronaves registaram-se nos aeroportos internacionais Nelson Mandela, na cidade da Praia, e Cesária Évora, na ilha de São Vicente, e no aeroporto de São Nicolau, com aumentos de 14,8%, 12,3% e 22,8%, respetivamente. Os aeroportos internacionais Amílcar Cabral, no Sal, e Aristides Pereira, na Boavista, e o aeroporto do Fogo viram o movimento doméstico de aeronaves decair 1,0%, 0,1% e 11,1% respetivamente. O volume de carga transportada pelos aeroportos de Cabo Verde em 2016 caiu em média 3,3 por cento, penalizada pela quebra de 17,2% registada no transporte de carga a nível interno, verificada em todos os aeroportos nacionais.
Professor José Manuel Meirim ministra curso de Direito Desportivo na cidade da Praia
Cabo Verde A Fundação Direito e Justiça, em parceria com o Ministério do Desporto de Cabo Verde, promove de 6 a 11 de abril, na cidade da Praia, um curso em Direito Desportivo direcionado a todas as instituições desportivas do arquipélago. O curso será ministrado pelo especialista português, Professor Doutor José Manuel Meirim, Presidente do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e autor de uma extensa obra científica sobre o direito desportivo. O desporto como fenómeno jurídico, as regras do jogo, as regras disciplinares, as regras da organização, são algumas das temáticas desta primeira edição de um curso em Direito Desportivo em Cabo Verde.
Áreas prioritárias estão alinhadas com o top 5 do Banco Africano de Desenvolvimento
Cabo Verde O ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, reuniu-se na segunda-feira, em Abidjan, com o presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Akinwumi Adesina, no quadro da sua deslocação de dois dias à Costa do Marfim. Neste encontro, segundo um comunicado do governo, «ficou claro» que as áreas prioritárias para Cabo Verde «estão alinhadas coma as cinco prioridades do BAD», tendo Akinwumi Adesina «demonstrado toda a abertura» dessa instituição financeira em apoiar o processo de desenvolvimento do arquipélago. Segundo a mesma fonte, Olavo Correia apresentou as «grandes oportunidades» de investimento em Cabo Verde, para os próximos anos, onde se destacam o projeto de requalificação urbana de todas as cidades, um programa para a empregabilidade dos jovens e mulheres, além da necessidade de se avançar com a integração regional do arquipélago na Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO). O governante cabo-verdiano cumpre esta terça-feira o seu segundo dia de visita à Costa do Marfim, onde manteve também contatos com alguns investidores privados que manifestaram interesse em realizar negócios em Cabo Verde.
Seleção confirmada no Afrobasket`2017
Cabo Verde A seleção cabo-verdiana de basquetebol vai participar nas eliminatórias para o Afrobasket’2017, em março, disse à Agência Lusa o diretor-geral dos Desportos, Anildo Santos. «Já é uma realidade. Cabo Verde vai participar nas eliminatórias para o Afrobasket`2017», garantiu Anildo Santos, que tinha feito um pedido à FIBA-África, após a federação ter decidido não inscrever a seleção por causa de falta de dinheiro. O pedido do organismo que rege o basquetebol africano foi aceite e Cabo Verde tinha até segunda-feira para confirmar a sua participação no apuramento para a prova máxima de seleções de basquetebol em África. Segundo Anildo Santos, agora que está garantida a presença de Cabo Verde, cabe agora às associações regionais criarem uma comissão de gestão do processo, uma vez que os membros da federação demitiram-se na sequência da polémica no basquetebol cabo-verdiano. A Federação Cabo-verdiana de Basquetebol (FCBB) decidiu não inscrever a seleção nas eliminatórias do Afrobasket, alegando falta de dinheiro e dívidas da anterior direção. A decisão gerou muita polémica no país e não agradou aos jogadores selecionáveis, tendo um grupo de antigos atletas, liderados por Rodrigo Mascarenhas, iniciado contactos para formar uma equipa para liderar o basquetebol cabo-verdiano e ainda levar à seleção às eliminatórias. O Tribunal e a Polícia estiveram na sede da FCBB para penhorar alguns bens para saldar as dívidas contraídas pela federação, que nos 12 anos anteriores foi liderada por Kitana Cabral. Após a demissão, os membros da FCBB tiveram uma reunião com a DGD, tendo mantido a decisão de não levar a seleção às eliminatórias, mas deixou ao critério das associações regionais «trabalhar uma solução para a presença de Cabo Verde no Afrobasket’2017». E, tendo em conta que há um vazio diretivo, Anildo Santos avançou que as associações regiões vão criar uma comissão para preparar as deslocações de Cabo Verde. O diretor-geral dos Desportos disse que não poderá avançar os custos da participação de Cabo Verde nas eliminatórias, mas pediu o envolvimento de todas as entidades e parceiros no país. Em comunicado, a federação demissionária criticou a DGD, entendendo que ao contactar a FIBA-África «ultrapassou todos os limites de coerência», por ter apoiado uma comissão de emergência que considera ser «ilegal». Questionado pela Agência Lusa, Anildo Santos disse que entende a autonomia das federações, mas salientou que estava em causa a seleção nacional, que considera está «acima de todos». O responsável desportivo sublinhou ainda que houve diálogo entre as partes e que, num dos pontos de uma nota, a federação deixou claro à DGD para gerir o processo, tendo contacto as associações regionais, que criaram a comissão que vai também preparar eleições. As eliminatórias vão acontecer em dois minicampeonatos, o primeiro de 17 a 19 de março, em Bamako (Mali), e o segundo de 24 a 26 de março, em Dakar (Senegal). A Guiné-Conacri será a outra equipa da Zona II Africana a participar no torneio qualificativo. Os dois vencedores do conjunto dos dois minicampeonatos qualificam-se para o Afrobasket’2017, que será disputado de 19 a 30 de agosto, em Brazzaville, no Congo.