DOMINGO, 26-04-2015, ANO 16, N.º 5566
José Maria Neves defende que África tem «grandes responsabilidades» no «drama» no Mediterrâneo
Cabo Verde O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, considerou, este sábado, que os governantes africanos têm «grandes responsabilidades» no «drama» que se vive no mar Mediterrâneo, defendendo que estes devem combater as causas pelas quais milhares de africanos deixam o seu país natal, acabando por morrer afogados a atravessar, em barcos sem condições, o Mediterrâneo. «África tem grandes responsabilidades. Para resolvermos o problema precisamos de um intenso diálogo entre os países africanos e a Europa. Mas temos de combater as causas. Este facto de os africanos estarem a afogar-se no Mediterrâneo deve interpelar todos os africanos, todos os governantes, dirigentes e as forças vivas de África», defendeu José Maria Neves, no final da abertura do simpósio «África e Desenvolvimento Sustentável». A atual situação trágica no Mediterrâneo, com a morte de 800 imigrantes no passado dia 19, levou os líderes da União Europeia a adotarem, esta quinta-feira, medidas de combate ao tráfico de imigrantes ilegais ainda em terra.
Maxaquene de novo no comando
Moçambola O Maxaquene, orientado por Chiquinho Conde, ascendeu de novo ao comando do Moçambola, ainda que a título provisório, na sequência da vitória sobre o vizinho e eterno rival Desportivo de Maputo, este sábado, por 1-0, em partida da sétima jornada, disputada no Estádio da Machava. O velho derby da capital moçambicana não deixou os seus créditos por mãos alheias, correspondendo totalmente às expectativas dos milhares de espectadores presentes no Vale do Infulene. Ambas as equipas desfrutaram de um sem número de oportunidades para marcar, mas os tricolores acabaram por levar a melhor melhor, com um golo de Isac, 73 minutos. Enquanto isto, a Liga Desportiva de Maputo, do português Litos, não foi além do nulo na visita à ENH de Vilankulo, um resultado fortemente contestado pelo técnico dos campeões nacionais, que, uma vez mais, teceu duas críticas à arbitragem. Programa da 7.ª jornada Maxaquene-Desportivo de Maputo, 1-0 ENH de Vilankulo-Liga Desportiva de Maputo, 0-0 Ferroviário de Maputo-1º de Maio de Quelimane Ferroviário da Beira-Costa do Sol Ferroviário de Quelimane-Desportivo de Nacala Ferroviário de Nacala-HCB do Songo Ferroviário de Nampula-Clube do Chibuto Classificação Maxaquene - 15 pontos Ferroviário de Maputo - 13 Liga Desportiva de Maputo - 13 Desportivo de Nacala - 10 HCB do Songo - 9 Ferroviário de Quelimane - 8 1º de Maio - 8 ENH de Vilankulo - 8 Ferroviário de Nacala - 7 Ferroviário de Nampula - 7 Ferroviário da Beira - 6 Clube do Chibuto - 6 Costa do Sol - 6 Desportivo de Maputo - 5
Malária matou 3200 pessoas em 2014
Moçambique Mais de 3200 pessoas morreram no ano passado, em Moçambique, vítimas de malária, anunciou a diretora-adjunta de Saúde Pública naquele país, Benigna Matsinhe. «No noss
Ministro da Agricultura satisfeito com projecto de reabilitação de palmares na zona sul
São Tomé e Príncipe O ministro santomense da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Teodorico Campos, deslocou-se, esta sexta-feira, à Ribeira Peixe, no sul do país, naquela que foi a primeira visita às instalações da Agripalma, unidade fabril destinada à produção de óleo de palma. Visivelmente satisfeito com o que encontrou, o governante reconheceu, diante da imprensa, o papel social de Agripalma, que emprega mais de 800 trabalhadores nas plantações de palmar e garante rendimentos a centenas de famílias em São Tomé e Príncipe. A unidade fabril, em reabilitação por um consórcio belga, já plantou mais de dois mil palmares, dos cinco mil hectares de terrenos cedidos pelo Estado santomense, sendo que nos próximos dois anos o objetivo passa por produzir óleo de palma para todo o país e sustentar a sub-região da África central. O projeto, que data desde 2009 e que conta com uma durabilidade de 30 anos, comporta um orçamento avaliado em mais de 30 milhões de euros.
São Tomé e Taiwan assinam novo programa de cooperação bilateral
São Tomé e Príncipe As autoridade de São Tomé e Príncipe e Taiwan assinaram um novo programa de cooperação bilateral para 2015, num montante global de mais de 15 milhões de dólares (13,7 milhões de euros). O acordo, que autoriza o acesso de São Tomé aos fundos de Taipé foi rubricado, esta sexta-feira, nas instalações do ministério dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, na cidade de São Tomé, entre o Ministro da Economia e Cooperação Internacional, Agostinho Fernandes e o Embaixador deste país asiático, Miguel Herr. No âmbito do tratado de cooperação assinado em 1997 entre ambas as partes, Taipé coloca à disposição de São Tomé, anualmente, mais de 15 milhões de dólares, acrescido de ajudas indiretas a setores como a saúde, agricultura e educação, identificados como essenciais para um desenvolvimento sustentável deste país africano e como tal, vão consumir mais verbas do envelope financeiro da China/Taiwan. No âmbito desta ajuda, traduzida em mais de 10% do Orçamento Geral do Estado de São Tomé e Príncipe para 2015, o ministro Agostinho Fernandes exigiu resultados por parte das autoridades santomenses, afirmando tratar-se de «um apoio substancial» ao país. «Mais de 10% do orçamento para 2015 advém deste apoio concreto da República de Taiwan. Daí os nossos agradecimentos ao governo e ao povo taiwanês por este gesto de solidariedade», considerou o governante durante o ato de assinatura do acordo.
José Maria Neves presta homenagem a «combatentes pela liberdade»
Cabo Verde O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves, homenageou, este sábado, os protagonistas da revolução do 25 de abril, enaltecendo a sua luta pelos valores da liberdade e da democracia. Falando aos jornalistas à margem de um seminário que decorre na Ribeira Grande de Santiago, José Maria Neves salientou que celebrar o 25 de Abril de 1974 constitui uma «homenagem» a todos os que falam a língua portuguesa. «O 25 de Abril é uma homenagem a todos os que falam a língua portuguesa, um contributo de todos os combatentes pela liberdade, portugueses e africanos, que lutaram denodadamente para derrubar o regime colonial fascista de [António de Oliveira] Salazar e [Marcelo] Caetano e construir pátrias livres, tanto na Europa como em África», afirmou o primeiro-ministro cabo-verdiano. «É um momento de prestarmos homenagem aos combatentes pela liberdade e de perspetivarmos um futuro mais digno, de liberdade, de desenvolvimento e de dignidade para todos os que partilham esta pátria comum, que é a língua portuguesa», concluiu.
Luanda recebe fórum africano sobre investimentos em infraestruturas
Angola A cidade de Luanda vai receber, de 29 a 30 de abril, a segunda edição do fórum sobre Investimentos em Infraestruturas Urbanas em África, evento que vai contar com a participação de mais de 350 delegados de 70 empresas nacionais e estrangeiras. Para esta edição são esperados representantes de 20 países, sendo grande parte dos conferencistas oriundos de países africanos, nomeadamente África do Sul, Zimbabwe, Malawi, Lesoto, Namíbia ou Etiópia, entre outros. O ministro do Urbanismo e da Habitação, José da Conceição e Silva, sublinhou, em conferência de Imprensa, que esta é a oportunidade ideal para o país apresentar os resultados já alcançados com a execução do Programa Nacional de Urbanismo e Habitação. À margem do fórum, realizar-se-á, a 30 de abril, a cerimónia de entrega dos prémios «Presidente José Eduardo dos Santos», que visam destacar o trabalho de líderes locais «que atuaram de forma exemplar no campo da chefia e visão estratégica, integraram nas suas medidas de acção um pensamento inovador, capacidade de gestão e consciência social».
Jacob Zuma responde a críticas de Mia Couto sobre onda de violência no país
África do Sul O presidente sul-africano, Jacob Zuma, agradeceu o apoio dos moçambicanos na luta contra o apartheid, numa resposta a uma carta aberta do escritor moçambicano Mia Couto, mas frisou que o seu país enfrenta um problema de imigração ilegal. O escritor e biólogo moçambicano, Mia Couto, afirmou recentemente que os episódios de xenofobia que se têm sucedido na África do Sul em nada engrandecem o país, constituindo uma agressão aos próprios sul-africanos. «Há algumas queixas e problemas que cidadãos levantam e que precisam ser ponderadas», escreveu Zuma, referindo-se ao aumento da imigração ilegal, à criminalidade e à competição por postos de trabalho. «Nenhuma destas queixas justifica qualquer forma de violência contra estrangeiros e que não será tolerada pelo governo», destaca o líder sul-africano, agradecendo, na sua carta de resposta ao «irmão Mia Couto», o apoio recebido aquando do seu exílio em Maputo. «Não posso esquecer-me da amizade que Moçambique concedeu aos meus camaradas e a mim pessoalmente. Na verdade, Moçambique tornou-se na minha segunda casa e mantém-se como minha casa», escreveu.
Confederação Africana suspende campeoníssimas Petro
Andebol A Confederação Africana de Andebol (CAHB) suspendeu o Petro de Luanda, por não ter confirmado a inscrição na Taça dos Vencedores das Taças de seniores femininos, título que conquistou, além do Campeonato Nacional, Taça de Angola e de ter chegado à final da Liga dos Campeões Africanos, em Tunis, em 2014 (perdeu para o D’Agosto, mas é vice-campeão de África). Além da suspensão, e de acordo com o que a CAHB fez chegar à Federação Angolana de Andebol (FAAND), chegou ainda a notificação para a liquidação de uma multa, no valor de dez mil euros, no prazo máximo de seis meses, acrescida da indicação e solicitação para que o Petro de Luanda, detentor da Taça das Taças, faça chegar ao palco da próxima edição da competição o respectivo troféu. Uma machadada numa formação de campeãs, hegemónica a nível angolano, onde acumula 25 títulos, numa supremacia que dura desde 1988: desde então, apenas em 1999 (ASA) e 2011 (D’Agosto) deixaram fugir o título. A nível continental, as vice-campeãs africanas somam 20 títulos, entre Champions, Taça dos Vencedores das Taças e Supertaça. A Direcção da FAAND, presidida por Pedro Godinho, agendou já uma reunião de emergência para debater o delicado assunto na próxima terça-feira.
Reabilitada maternidade na cidade de Gabu
Guiné-Bissau A maternidade da principal cidade do leste da Guiné-Bissau, Gabu, vai contar com novas salas e equipamento para «aliviar o sofrimento das mulheres» que recorrem aos serviços de saúde reprodutiva, anunciou a delegação da União Europeia (UE). «O objetivo deste projeto é contribuir para aliviar o sofrimento das mulheres em relação à saúde sexual e reprodutiva na região de Gabu, apostando numa maternidade sem riscos e no acesso aos serviços sanitários de qualidade», explica, em comunicado, a delegação da UE, financiadora maioritária do projeto. As melhorias vão abranger «o atendimento das mulheres nas consultas externas durante a gravidez, a fase do parto e o puerpério» e incluem, ainda, formação dada aos profissionais de saúde. De acordo como os mais recentes inquéritos à população, a taxa de mortalidade infantil na Guiné-Bissau desceu nos últimos anos, registando-se, contudo, um aumento da taxa de mortalidade materna.
Governo reforça combate à caça furtiva
Angola O Governo angolano formalizou esta semana a criação da Unidade Nacional de Fiscalização do Crime em Vida Selvagem, força policial cuja atividade visará preservar a biodiversidade no país. A constituição formal desta força foi feita através de um despacho assinado pela ministra do Ambiente, Maria de Fátima Jardim, que estipula que a nova unidade garantirá o cumprimento da legislação em matéria de crimes ambientais. A caça furtiva de algumas espécies, como os elefantes, tem sido um problema admitido pelo Ministério do Ambiente angolano, que vai coordenar esta nova unidade de fiscalização. Crimes ambientais como tráfico de madeira, contaminação marinha e de solos ou abate indiscriminado de árvores são outros delitos que passarão a ser monitorizados pela nova unidade policial.

Angola

classificações

Angola - Girabola
Moçambique - Moçambola
9. ª jornada
10. ª jornada
classificação
25. ª jornada
26. ª jornada
classificação
26-04
Benfica Luanda
-
Bravos Maquis
26-04
Rec. Caála
-
Progresso Lunda
26-04
Rec. Libolo
-
ASA
26-04
Ac. Lobito
-
Interclube
26-04
1º de Agosto
-
Petro Luanda
26-04
Kabuscorp
-
Sporting Cabinda
26-04
Desp. Huíla
-
Sag. Esperança
26-04
Domant Bengo
-
Progresso
Desp. Maputo
-
HCB Songo
CD Nacala
-
1° Maio Quelimane
Chibuto FC
-
Costa do Sol
Liga Muçulmana
-
Fer. Beira
Fer. Nampula
-
Fer. Maputo
Fer. Quelimane
-
Fer. Nacala
ENH Vilankulo
-
Maxaquene
J
V
E
D
G
P
1
Interclube
9
4
5
0
14-5
17
2
Kabuscorp
9
4
5
0
14-9
17
3
Rec. Libolo
9
4
4
1
15-10
16
4
1º de Agosto
9
4
2
3
12-8
14
5
Benfica Luanda
9
3
5
1
11-5
14
6
Progresso Lunda
8
4
2
2
12-8
14
7
Bravos Maquis
9
4
1
4
11-12
13
8
Ac. Lobito
9
4
0
5
14-10
12
9
Petro Luanda
8
3
3
2
8-9
12
10
ASA
9
2
4
3
9-9
10
11
Sporting Cabinda
9
2
3
4
9-16
9
12
Progresso
9
2
3
4
6-12
9
13
Desp. Huíla
9
2
3
4
7-10
9
14
Sag. Esperança
9
2
2
5
4-12
8
15
Rec. Caála
9
0
7
2
6-8
7
16
Domant Bengo
9
2
1
6
9-18
7
J
V
E
D
G
P
1
Fer. Maputo
6
4
1
1
10-4
13
2
Liga Muçulmana
6
3
3
0
8-1
12
3
Maxaquene
6
4
0
2
7-3
12
4
CD Nacala
6
3
1
2
5-7
10
5
HCB Songo
6
3
0
3
4-4
9
6
Fer. Quelimane
6
2
2
2
2-2
8
7
1° Maio Quelimane
6
2
2
2
2-3
8
8
Fer. Nampula
6
2
1
3
5-4
7
9
Fer. Nacala
6
2
1
3
3-5
7
10
ENH Vilankulo
6
2
1
3
5-9
7
11
Chibuto FC
6
1
3
2
3-3
6
12
Costa do Sol
6
1
3
2
2-3
6
13
Fer. Beira
6
2
0
4
4-7
6
14
Desp. Maputo
6
1
2
3
2-7
5