DOMINGO, 30-04-2017, ANO 18, N.º 6301
Liga Desportiva goleia (4-0) Chingale de Tete e segura liderança no Moçambola
Moçambique A Liga Desportiva de Maputo goleou na tarde deste domingo o Chingale de Tete, por 4-0, e segurou o primeiro lugar do campeonato moçambicano da 1.ª Divisão (Moçambola), ao cabo de nove jornadas. A Liga passou, deste modo, a somar 19 pontos, os mesmos que a União Desportiva (UD) do Songo, que também ganhou, no caso à Universidade Pedagógica de Lichinga, por 1-0, mas com melhor saldo de golos marcados e sofridos: em nove rondas, marcou 17 golos, sofreu 8, contra 9 marcados e 3 sofridos da UD Songo. Tanto a Liga, como o conjunto da vila do Songo ganharam terreno em relação ao Ferroviário de Maputo, que a entrada desta ronda almejava chegar ao primeiro lugar. Só que o empate (0-0) no campo do homónimo de Nampula deitou tudo a perder. Os locomotivas somam 15 pontos e foram ultrapassados pelo Costa do Sol (16 pontos), que, no sábado, venceu o Maxaquene, por 2-0. Quem continua a subir na classificação é o campeão em título, o Ferroviário da Beira. Na visita ao reduto do 1º de Maio de Quelimane triunfou, por 1-0, e já ocupa a quinta posição, com 15 pontos. Já no Chibuto, Daniel Portela vive momentos difíceis: O treinador português, que chegou com o objetivo de ser campeão, vai perdendo pontos diante de equipas de outro campeonato. Desta vez teve que se conformar com um empate (0-0), diante do Desportivo de Nacala - o clube de Chibuto soma 13 pontos e está seis da liderança. Em Chimoio, capital da província de Manica, centro de Moçambique, o Textáfrica recebeu e empatou com a ENH de Vilankulo a uma bola. Uma equipa que parece mesmo condenada a descida, embora ainda falte mais de metade do campeonato por disputar, é a Associação Desportiva de Macuácua, que saiu derrotada (0-1) na visita ao campo do Ferroviário de Nacala. A 10.ª jornada do Moçambola realiza-se na quarta-feira com os seguintes jogos: Ferroviário da Beira-Liga Desportiva de Maputo, AD Macuácua-1.º de Maio de Quelimane, Chingale-Ferroviário de Nampula, Desportivo de Nacala-Ferroviário de Nacala, ENH Vilankulo-Costa do Sol, Ferroviário de Maputo-Textáfrica de Chimoio, Maxaquene-UD Songo e UP Lichinga-Chibuto.
Liga goleia e mantém-se no trono
Moçambola A Liga Desportiva de Maputo goleou esta tarde o Chingale de Tete, por 4-0, e manteve-se no 1º lugar do Moçambola-2017, ao cabo de 9 jornadas realizadas. A Liga passou a somar 19 pontos, os mesmos que a União Desportiva do Songo, que também ganhou, no caso a Universidade Pedagógica de Lichinga, por 1-0, mas com melhor saldo de golos marcados e sofridos. Em nove jornadas, marcou 17 golos e sofreu 8, contra 9 marcados e 3 sofridos por parte da UD Songo. Tanto a Liga como o conjunto da vila do Songo ganharam terreno em relação ao Ferroviário de Maputo, que à entrada desta ronda almejava chegar ao primeiro lugar. O empate no campo do seu homónimo de Nampula a zero golos deitou tudo a perder. Os locomotivas somam 15 pontos e foram ultrapassados pelo Costa do Sol (16 pontos), que na abertura da ronda, no sábado, tinha vencido o Maxaquene, por 2-0. Quem continua a subir na classificação é o campeão em título, o Ferroviário da Beira. Na visita ao reduto do 1º de Maio de Quelimane triunfou, por 1-0, e já ocupa a 5ª posição com 15 pontos. Em Chibuto, Daniel Portela vive momentos difíceis. O técnico português, que chegou com objectivo de ser campeão, vai perdendo pontos diante de equipas de outro «campeonato», e o objectivo vai ficando mais longe. Desta vez teve que se conformar com um empate, 0-0, diante do Desportivo de Nacala. O Clube de Chibuto soma 13 pontos e está seis da liderança. Em Chimoio, capital da província de Manica, centro de Moçambique, o Textáfrica recebeu e empatou com a ENH de Vilankulo a um golo. Uma equipa que continua a desiludir é a Associação Desportiva de Macuácua, que saiu derrotada, por 1-0, na visita ao campo do Ferroviário de Nacala. A 10ª jornada do Moçambola realiza-se na quarta-feira e comporta os seguintes jogos: Ferroviário da Beira-Liga Desportiva de Maputo, AD Macuácua-1º de Maio de Quelimane, Chingale-Ferroviário de Nampula, Desportivo de Nacala-Ferroviário de Nacala, ENH Vilankulo-Costa do Sol, Ferroviário de Maputo-Textáfrica de Chimoio, Maxaquene-UD Songo e UP. Lichinga-Chibuto.
Polícia da Suazilândia detém dois suspeitos no caso de desaparecimento de português
Moçambique A polícia da Suazilândia deteve dois homens suspeitos de estarem ligados ao desaparecimento do empresário português Almor Oliveira naquele país, ocorrido há duas semanas, noticia hoje a imprensa local. Dois homens, de 44 e 34 anos, um chinês e outro vietnamita, foram detidos na sexta-feira com duas armas de fogo, munições e máscaras e aguardam por uma audiência em tribunal. As informações foram prestadas pelo comissário nacional da Polícia Real da Suazilândia (Royal Swaziland Police), Isaac Magagula, numa conferência de imprensa realizada no sábado. Citado hoje pelos jornais Sunday Observer e Times of Swaziland, aquele responsável acredita que Almor Oliveira, 77 anos, foi raptado e que os dois detidos estarão ligados ao crime, embora sem esclarecer no que se baseia a suspeita. Os investigadores acreditam que o empresário português está vivo e que o rapto tenha sido feito por uma organização internacional, acrescentou. «O nosso cerco está a encurralar o grupo criminoso», disse Isaac Magagula. Depois da conferência de imprensa, os polícias participaram numa cerimónia religiosa à porta fechada, com dois pastores, com o intuito de os ajudarem nas investigações, referem os jornais. O comissário nacional explicou que aquela força de segurança vai recorrer a todas as formas de apoio para tentar resolver o caso. Na última semana, a Polícia Real da Suazilândia lançou uma recompensa no valor de 10.600 euros para quem tenha informações sobre o caso. Almor Simões Oliveira, 77 anos, natural de Oliveira do Bairro, é um empresário do setor industrial que reside há várias décadas na cidade de Matsapha, no pequeno país situado entre a África do Sul e Moçambique. O desaparecimento deu-se no domingo de Páscoa. O empresário participou numa missa, mas já não compareceu num encontro familiar que se realizou a seguir. O carro que o português conduzia foi encontrado mais tarde junto a um armazém onde tem obras em curso, no parque industrial de Matsapha. Havia marcas de sangue na viatura e o espelho retrovisor interior estava partido, o que levou as autoridades a crer que Almor Oliveira lutou com alguém antes de desaparecer.
Avião da angolana TAAG sofre avaria após aterragem
Angola Uma aeronave da Transportadora Aérea Angolana (TAAG) registou hoje uma avaria técnica após a sua aterragem, informou hoje fonte da companhia nacional, assegurando que passageiros e tripulação estão bem. Segundo o porta-voz da TAAG, Carlos Vicente, trata-se de uma aeronave do tipo Boeing 737-700, que operava a rota Luanda/Soyo, a capital angolana e a província angolana do Zaire, tendo apresentado o problema quando se preparava para o estacionamento. «Não houve vítimas humanas, a aeronave está imobilizada no Soyo, e a TAAG está a acautelar todos os pormenores no sentido de poder transportar os passageiros que se encontram na cidade do Soyo, para regressarem a Luanda», disse o porta-voz da TAAG, sem especificar a natureza da avaria. Carlos Vicente avançou apenas que equipas técnicas trabalham para avaliarem o que terá acontecido, para posterior informação mais precisa sobre o problema registado com o aparelho. «Foi um colapso que a aeronave teve», referiu apenas, insistindo que os passageiros "desembarcaram são e salvos", sem nenhum problema a registar. «A TAAG vai continuar a cumprir com o seu compromisso de transportar os passageiros no sentido Soyo/Luanda, como inicialmente programado», acrescentou.
Lógica de emissão de licenças de pescas está «obsoleta»
Guiné-Bissau O sociólogo guineense Miguel Barros defendeu hoje que a lógica de emissão de licenças de pesca na Guiné-Bissau está `completamente obsoleta´ e que o Estado deve repensar e reestruturar todo o setor no país. «Nesta fase, a lógica de continuação de emissão de licenças de pesca está completamente obsoleta e é preciso rever a modalidade dos acordos de pesca com todos os países e espaços geoestratégicos, mas repensar a nossa própria filosofia pesqueira» e reestruturar, afirmou o também diretor-executivo da Tiniguena, organização que trabalha na monitorização dos recursos naturais guineenses. Segundo o sociólogo, o país enfrenta vários constrangimentos que vão `desde a própria incapacidade´ de ter portos, estruturas de apoio à pesca, controlo da biomassa e da zona económica exclusiva, e ausência de financiamento e apoio aos armadores nacionais. «Outra dificuldade é a do Estado guineense desde a sua fundação ter tido uma orientação muito mais centralizada na emissão de licenças de pescas para que outros países, quer da cooperação bilateral, quer da cooperação multilateral, venham pescar nos nossos mares e fazerem a compensação a vários níveis», disse. Para Miguel Barros, aquela política de emissão de licenças de pescas impediu o desenvolvimento do setor e tornou a Guiné-Bissau incapaz de exportar o próprio peixe. Para alterar a atual política, o sociólogo defendeu a reestruturação de seis portos de pesca espalhados pelo país para `permitir o desembarque de pescado nacional, por frotas e armadores nacionais com competências, com capacidades, com um setor privado ativo e competente, capaz de articular entre aquilo que são as necessidades do próprio setor e as políticas públicas de abastecimento de mercado´. Atualmente, a Guiné-Bissau tem uma política `muito interessante´ de favorecer a capacidade de reprodução do pescado com áreas protegidas, mas do ponto de vista de `mais-valia´ os guineenses não transformam.
Sporting da Praia confirma título regional de Santiago Sul
Cabo Verde O Sporting da Praia confirmou o título de campeão regional de futebol de Santiago Sul, ao derrotar a equipa do Tchadense por 3-1, em jogo da última jornada da prova, disputado este sábado, no estádio da Várzea. Com esta vitória, a equipa leonina passa a somar 52 pontos, e mesmo que perca três pontos na secretaria, por alegada utilização irregular de um jogador no encontro frente aos Travadores, sagrou-se campeã com mais quatro pontos que o Boavista. A formação axadrezada, que no sábado goleou o Benfica por 4-1, tinha interposto um recurso junto do Conselho Jurisdicional da Associação Regional de Futebol de Santiago Sul, alegando a utilização irregular do futebolista Dário Paiva, pelo Sporting da Praia, no jogo contra os Travadores.
Joga-se pela liderança em Maputo e no Songo
Moçambique Na tarde deste domingo as atenções, no Moçambola, viram-se para o campo da Liga Desportiva de Maputo, onde a equipa da casa, joga com o Chingale de Tete e para a recepção da União Desportiva do Songo a Universidade Pedagógica de Lichinga. Liga e UD Songo chegam a esta ronda com 16 pontos e desde ontem passaram a contar com a companhia do Costa do Sol que ao vencer o Maxaquene (2-0) chegou aos 16 pontos. A batalha pela liderança isolada estará, por isso, ainda mais interessante, sendo que a margem de erro para Liga e Songo é praticamente nula. No estádio 25 de junho, aguarda-se por um jogo bem disputado entre o Ferroviário de Nampula e o de Maputo, equipa também com ambições pelo título. O 1º de Maio de Quelimane joga com o campeão o Ferroviário da Beira; o Ferroviário de Nacala recebe Associação Desportiva de Macuácua, o último classificado. O Clube de Chibuto, de Daniel Portel,a que aposta na conquista do primeiro título é favorito na receção ao Desportivo de Nacala. O Textáfrica de Chimoio recebe ENH de Vilankulo.
Taxa de juro base mantém-se nos 16% até final de maio
Angola A taxa de juro base angolana vai manter-se nos 16% até final de maio, por decisão do Banco Nacional de Angola (BNA), devido «à desaceleração nos preços». A decisão consta da nota oficial sobre a reunião mensal do Conselho de Política Monetária (CPM) do BNA, encontro que serve para avaliar os indicadores de crescimento económico e as contas fiscais e monetárias, neste caso de março. «Foi prestada particular atenção à evolução dos preços na economia nacional, tendo o CPM notado que a inflação homóloga continua a perseguir a sua trajetória decrescente iniciada em janeiro de 2017», explica o banco central angolano. A inflação em Angola fechou 2016 (de janeiro a dezembro) nos 42%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, mas desde o início do ano que está a abrandar, cifrando-se, entretanto, em menos de 2% ao mês. A taxa de juro, cujas variações podem servir para controlar a evolução da inflação, esteve fixada até julho de 2014 em 8,75%, após um corte, na altura, de meio ponto percentual - aumentou há cerca de ano e meio para 9%, tendo iniciado um ciclo de subidas, com três aumentos só em 2016, o último dos quais em junho. Na reunião de 28 de abril do CPM - cujo teor das conclusões foi hoje divulgado - além de manter a taxa base de juro nos 16% ao ano até 30 de maio (próxima reavaliação), o BNA decidiu não alterar a taxa de juro de facilidade permanente de cedência de liquidez, fixada nos 20% ao ano, e a taxa de juro da facilidade permanente de absorção de liquidez a sete dias, que continua nos 7,25%/ano. Devido à crise decorrente da quebra na cotação internacional do petróleo, Angola viu reduzir a receita fiscal para cerca de metade desde 2015, assim como a entrada de divisas, agravando o custo das importações e o acesso a produtos, inclusive alimentares, cujos preços dispararam.
Japão financia reconstrução de três pontes na província de Cabo Delgado
Moçambique O governo japonês vai pagar a reconstrução de três pontes na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, «no âmbito dos apoios concedidos ao país», anunciou fonte governamental. A Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA, sigla em inglês) vai disponibilizar 28,4 milhões de euros para a Administração Nacional de Estradas realizar as obras. «Esta é uma das formas de a JICA contribuir para a ativação da economia local, aumento da receita nacional e promoção do emprego», disse Katsuyoshi Sudo, representante da JICA, citada pela Agência de Informação de Moçambique (AIM). O investimento vai ser feito ao longo da estrada EN380, entre Sunate e Oasse, com duas pontes (de 60 e 45 metros de extensão, respetivamente) sobre o rio Messalo e outra sobre o rio Mapuede (45 metros de extensão). Megaprojetos de extração e processamento de gás natural estão previstos para Cabo Delgado, província que faz fronteira a norte com a Tanzânia e a sul com a província de Nampula, onde está situado o Corredor de Nacala, uma das principais ligações ferroviárias da sub-região para transporte de mercadorias e minério. O apoio para a recuperação das pontes resulta de acordos estabelecidos durante a visita do presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, ao Japão, em março.
Costa do Sol de Nélson Santos vence (2-0) Maxaquene e cola-se aos primeiros
Moçambique O Costa do Sol venceu, na tarde deste sábado, o Maxaquene, por 2-0, no jogo da abertura da nona jornada do campeonato moçambicano da 1.ª Divisão (Moçambola). Com este triunfo, os canarinhos colaram-se, à condição, à Liga Desportiva de Maputo e União Desportiva do Songo no topo da tabela, todos com 16 pontos. Hilário e Kito, aos 26 e 73 minutos, respetivamente, marcaram os golos da equipa treinada pelo português Nélson Santos. A jornada completa-se este domingo, com os seguintes jogos: Liga Desportiva de Maputo-Chingale de Tete; União Desportiva do Songo-Universidade Pedagógica de Lichinga; Ferroviário de Nampula-Ferroviário de Maputo; 1.º de Maio de Quelimane-Ferroviário da Beira; Ferroviário de Nacala-Associação Desportiva de Macuácua; Textáfrica de Chimoio-ENH de Vilankulo e Chibuto FC-Desportivo de Nacala.
Estudos sobre «dinâmicas atuais» da juventude guineense reunidos em livro
Guiné-Bissau Investigadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP) da Guiné-Bissau consideram «errado» rotular a juventude fonte dos problemas ou responsável pela violência na Guiné-Bissau, «quando os jovens vivem num contexto de luta pela sobrevivência». Esta conclusão, sublinhada por Sílvia Roque, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, consta de um livro com estudos e análises sobre as dinâmicas atuais da juventude guineense, apresentado na sexta-feira pelas edições Soronda. A obra junta teses de mestrado ou pesquisas de investigadores guineenses e portugueses, incluindo Sílvia Roque, que se dedica às questões da juventude, género e violência. A investigadora portuguesa destacou, na apresentação do livro, que a juventude guineense «tem a paz e a estabilidade política como principais objetivos, mesmo perante a falta de respostas claras nesse sentido». Para Sílvia Roque, só com paz e estabilidade política a juventude «poderá sonhar ter educação e saúde de qualidade, emprego e salário condignos, para desta forma não ter que passar por «esquemas para ganhar dinheiro». A investigadora portuguesa disse não concordar com o rótulo que tem sido dado aos jovens guineenses, incluindo dizer que são uma «bomba-relógio», mas também alerta para a tomada de consciência da juventude perante a ausência de respostas face às suas necessidades. Sílvia Roque apontou a presença, cada vez maior, dos jovens nas manifestações de rua contra o poder político, para ilustrar o que afirma serem «novas formas de cidadania que estavam apagadas» por motivos históricos. «O acumular de desesperanças e desilusões empurra as pessoas para que deixem de ter medo», sublinhou.