Guerra fria no balneário do PSG

França 12-01-2018 16:08
Por Redação
O balneário do PSG está em convulsão, sustenta o jornal francês L’Equipe, dando eco a uma verdadeira guerra fria entre os brasileiros do plantel e, mais recentemente, Cavani e Pastore.

O uruguaio e o argentino chegaram mais tarde do que o autorizado das férias de Natal e prontamente foram criticados e castigados pelo treinador, Unai Emery, e também, publicamente, pelo capitão de equipa, o brasileiro Thiago Silva, que, concretamente, acusou Pastore de querer deixar o clube parisiense.

Pastore respondeu a Thiago, dizendo nas redes sociais que nunca falou ao companheiro sobre o futuro que pretendia. Imediatamente, a imprensa gaulesa acusou Emery e também o diretor desportivo Antero Henrique de não assumirem uma política clara e firme sobre este tema. Entretanto, já o diretor português surgiu a apoiar os castigos desportivos que Emery pretenda aplicar a Cavani e Pastore.

Em relação a pastore, o argentino terá pedido desculpas aos companheiros, no balneário, mas terão, segundo a imprensa do país, surgido algumas tensões entre os brasileiros e os outros sul-americanos do plantel. Uma constante, afirmam as mesmas fontes, desde que ao PSG chegou Daniel Alves e sobretudo Neymar, que goza de alguns privilégios olhados de lado por alguns companheiros.

Certo é que a contratação bomba de Neymar deixou o balneário em alvoroço e são cada vez mais concretos os sinais de que muito vai mexer no PSG. Pastore terá mesmo informado do desejo de sair, garantem em Paris; Neymar poderá estar na lista do Real Madrid para uma das contratações-bomba do próximo verão.

A própria continuidade de Emery no comando da equipa estará colocada em causa.
Ler Mais
Comentários (12)

Últimas Notícias

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais