«A entrevista que vi é de um perfeito idiota» - Bruno de Carvalho

Sporting 10-11-2017 23:44
Por Redação
O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, discursou durante a 37.ª Gala Rugidos de Leão, e um dos alvos foi o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, a propósito da entrevista concedida esta quinta-feira à Benfica TV, na qual, diz, ouviu «disparates».

«Estou 100 por cento disponível para o Sporting e zero por cento disponível para a estupidez. Ontem fui brindado com rotundos disparates, entre os quais uma conversa sobre o presidente do Sporting não falar como treinador e vice-versa. Eu não ando de pijama pela Academia a comer batatas fritas e muito menos com uma câmara de televisão atrás. O que não significa que não saiba quais são os objetivos claros do Sporting para este ano, que ninguém tem escondido, que é sermos campeões. A entrevista que vi ontem é de um perfeito idiota. Cada vez tenho mais orgulho de ser sportinguista, porque não gostaria de ser representado por semelhante pessoa. E aviso-o novamente: não volte a entrar-me em casa sem ser convidado porque da próxima vez não serei tão meiguinho», disse.

E mais. «Este senhor [Luís Filipe Vieira] foi mal aconselhado para o que disse. Talvez um dia mereça que eu diga em público o que ele anda a dizer do seu treinador. Não vou dizer por respeito ao Rui Vitória. E porque pouco me importa a casa dos outros. No final da época vamos responder a essa pessoa [Luís Filipe Vieira] que disse que não vamos ganhar nada, vamos responder dentro e fora das quatro linhas. Esse senhor, que quer parecer um santo e falou de árbitros que acabam as carreiras e vão para clubes, foi precisamente o pioneiro com António Rola. Ou acha que não conhecemos o passarinho que tem lá dentro?», questionou.

E dirigiu-se também aos adeptos do Sporting, também com farpas pelo meio a Paulo Pereira Cristóvão: «Vamos deixar que termine o ruído à nossa volta. Enfrentarei quem tiver de enfrentar. Temos que estar unidos e coesos. Perceber a diferença do que era antes o Sporting e é agora. Do temor que as pessoas agora têm pelo Sporting, que era um clube querido e amigo. Cão que ladra não morde e eu nunca tive medo de cães. Aos cães, nós, leões, trataremos deles. No dia em que tiver medo de outros presidente ou pessoas, então vou embora. Só tenho medo é não conseguir manter os sportinguistas unidos. Não podemos deixar qualquer palerma mudar o foco. Não estou preocupado com os castigos, podem dar-me os que quiserem. Deixámos de ter medo e de ser um clube simpático e bonzinho.»
Ler Mais
Comentários (211)

Últimas Notícias

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais