Tudo o que precisa de saber sobre a Liga das Nações

UEFA 12-10-2017 17:52
Por Redação
O primeiro jogo será só a 6 de setembro de 2018, o sorteio dos grupos a 24 de janeiro, mas a Liga das Nações, a nova prova da UEFA de seleções, já toma forma. Com o final da qualificação europeia para o Campeonato do Mundo de 2018, ficou fechado o ranking da UEFA de seleções que determina a distribuição das equipas pelas quatro ligas, ou divisões - o organismo que gere o futebol europeu deixou fora das contas os jogos de play-off.

Portugal está, claro, entre a elite. Não só entrou na Liga A, com as outras 11 primeiras seleções do ranking europeu, como será mesmo cabeça de série no sorteio. Na verdade, e tal como acontece no ranking da FIFA - que ao contrário do da UEFA inclui jogos particulares -, Portugal é o segundo melhor europeu, atrás da Alemanha. A 24 de janeiro, a Seleção vai então conhecer os dois adversários que terá de enfrentar entre setembro e novembro de 2018, com a esperança de vencer o grupo e qualificar-se para a fase final, a jogar em junho de 2019.

O formato da prova, prevista para ser disputada de dois em dois anos, é fácil de compreender: há quatro divisões (ou ligas), os últimos de cada grupo descem à liga inferior, os primeiros sobem de divisão. Na Liga A não há subidas mas há uma fase final que apura o campeão. A prova aproveita as datas disponíveis para jogos de seleções, sem alterar a qualificação tradicional - que para o Euro-2020 vai decorrer de março a novembro de 2019, com 10 grupos de 5 e 6 seleções, portanto com dez jornadas, que antes eram distribuídas por 16 datas possíveis. A principal consequência é que praticamente desaparecem os jogos particulares. Mas essa foi, afinal, uma das grandes motivações.

Para as seleções nas duas ligas superiores, como os grupos serão só de três equipas, ainda sobram duas datas para particulares, entre setembro e novembro de 2018, quando o calendário impuser folga na Liga das Nações. As seleções que ficarem em grupos de cinco equipas na qualificação para o Euro-2020 também terão duas datas disponíveis durante o ano de 2019, seguindo o mesmo princípio, exceto para quem for jogar a final four da Liga das Nações em junho - nesse caso, as duas folgas do apuramento serão concentradas nesse mês e são utilizadas para discutir o título. Março de 2020 também contempla datas para dois particulares, exceto para quem jogar o play-off de acesso ao Euro, e haverá ainda jogos de preparação antes da fase final do Euro-2020.

Para além da competição propriamente dita, a Liga das Nações terá, pelo menos nesta edição inaugural, um aliciante: vai, através de um play-off, qualificar quatro seleções para o Campeonato da Europa de 2020. Distribuído por 13 cidades europeias, o Euro-2020 não tem, por isso, vagas reservadas para os organizadores. Os 24 finalistas vão ter de se qualificar. 20 consegui-lo-ão através da qualificação tradicional. Os outros quatro finalistas sairão de um play-off mas, ao contrário do que aconteceu em 2016, que envolveu terceiros classificados dos grupos de apuramento, este será definido pela Liga das Nações.

O princípio é simples: cada Liga (A, B, C e D) jogará um play-off com os seus melhores classificados que não se apurem entretanto para o Europeu. Isso garante que uma das 16 seleções mais fracas da Europa (segundo o ranking de seleções agora fechado com o final da qualificação europeia) vai ter uma vaga no Euro. Dessas, apenas a Letónia não seria estreante; esteve em Portugal, em 2004.

Esse play-off será disputado em março de 2020, com meias-finais (em casa da seleção com melhor ranking, ou seja, melhor classificada na Liga das Nações) e final (sorteio puro, entre o vencedor de cada meia-final, realizado antes).
Ler Mais
Comentários (3)

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais