Oração de São Francisco

Ética no Desporto 21-08-2017 04:13
Por Manuel Sérgio
Não me canso de dizer aos meus leitores, aos meus Amigos e às pessoas que me procuram que o Desporto, para mim, é antes do mais um pretexto, para lutar por um mundo melhor, quero eu dizer: mais fraterno e mais justo. Hoje, domingo, dia 20 de Agosto de 2017, assisti, pela TVE, à missa pelas almas das vítimas mortais do atentado terrorista, em Barcelona, celebrada pelo Cardeal-Arcebispo desta cidade e em que participaram também o Presidente da República e o Primeiro Ministro, de Portugal. Emocionei-me com a mensagem do Papa Francisco e logo me ocorreu a famosa “Oração de São Francisco de Assis”, mestre, inspiração e guia do Papa Francisco:

“Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa Paz.
Onde houver ódio que eu leve o Amor,
Onde houver ofensa que eu leve o Perdão,
Onde houver discórdia que eu leve a União,
Onde houver dúvida que eu leve a Fé,
Onde houver erro que eu leve a Verdade,
Onde houver desespero que eu leve a Esperança,
Onde houver tristeza que eu leve a Alegria,
Onde houver trevas que eu leve a luz.
Mestre, fazei com que eu procure mais
Consolar que ser consolado,
Compreender que ser compreendido,
Amar que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
É perdoando que se é perdoado,
É morrendo que se vive para a Vida Eterna.


Que extraordinária oração! Que extraordinário poema! Diante deste texto, de invulgar beleza moral, peço desta feita, não tanto a racionalidade argumentativa e crítica, mas a energia alumiante da Fé nos mais altos valores humanos! Hoje, mais do que nunca, como cantava o Luís Goes: “É preciso acreditar…”.
Ler Mais
Comentários (0)

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais