40 º FIBA EuroBasket 2017: Retrospetiva histórica e o novo sistema de competição (artigo de Eduardo Monteiro, 20)

Espaço Universidade 11-08-2017 16:00
O Campeonato Europeu de Selecções Nacionais Seniores Masculinos é uma competição continental, que se realiza de dois em dois anos, e que teve o seu início, em 1935, na cidade de Genéve (Suíça).

Até ao presente já se efectuaram 39 eventos, com uma regularidade notável, apenas com um interregno registado entre 1939 e 1946 devido à 2ª guerra mundial. Em todo este percurso histórico (82 anos), treze países conquistaram o título europeu nos seguintes anos: União Soviética (14 vezes) (1947, 1951, 1953, 1957, 1959, 1961, 1963, 1965, 1967, 1969, 1971, 1979, 1981 e 1985); Jugoslávia (8 vezes) (1973, 1975, 1977, 1989, 1991, 1995, 1997 e 2001); Lituânia (3) (1937, 1939 e 2003); Espanha (3) (2009, 2011 e 2015); Itália (2) (1983 e 1999); Grécia (2) (1987 e 2005); Letónia (1935); Checoslováquia (1946); Egipto (1949); Hungria (1955); Alemanha (1993); Rússia (2007) e França (2013).

Como se pode constatar, com o desaparecimento da União Soviética e da Jugoslávia, o fim da hegemonia basquetebolística daquelas duas potências deu origem a que a modalidade tivesse um maior equilíbrio de forças no velho continente. Por outro lado, o aparecimento de novas selecções que actualmente ocupam lugar de destaque no basquetebol europeu (Sérvia, Lituânia, Rússia, Croácia, Eslovénia, Letónia, Ucrânia, República Checa, Geórgia e Bósnia/Herzegovina) também contribuiu, de maneira decisiva, para uma evolução mais diversificada no contexto europeu. Os países do sul da Europa também tiveram a oportunidade de mostrar os seus progressos (Espanha, Itália, Grécia e França). Por sua vez o Egipto, com a criação do organismo de tutela da modalidade (FIBA África) começou a disputar as competições africanas, tendo já conquistado diversas medalhas nos torneios do AfroBasket.

Neste percurso histórico, iniciado em 1935, dos Campeonatos Europeus entre selecções nacionais de seniores masculinos, surgiram excelentes jogadores que deixaram a sua marca ao serem eleitos MVP nos diferentes eventos do FIBA EuroBasket: Rafael Martin, Wayne Brabender, Emiliano Rodriguez, Juan António Corbalan, Juan Carlos Navarro e Pau Gasol (2 vezes) (Espanha); Aloann Lyssov, Anatoly Konev, Viktor Zubkov, Modestas Paulauskas, Sergei Belov, Valdis Valters, Arvydas Sabonis e Andrei Kirilenko (URSS); Radivoj Korac, Kresimir Cosic (2 vezes), Drazen Dalipagic, Drazen Petrovic, Toni Kukoc, Alekxandar Djordjevic e Predrag Stojakovic (Jugoslávia); Pranas Talzunas, Mycolas Ruzgys, Sarunas Marciulionis e Sarunas Jasikevicius (Lituânia); Ferenc Nemeth e Janos Greminger (Hungria); Jiri Baumruk e Jiri Zednicek (Checoslováquia); Huseyin Ozturk (Turquia); Gregor Fucka (Itália); Michey Berkowitz (Israel); Nikos Galis (Grécia); Chris Welp e Dirk Nowitzki (Alemanha) e Tony Parker (França). Sómente 2 jogadores, neste vasto plantel de excelentes praticantes, foram eleitos MVP em duas ocasiões, o jugoslavo Kresimir Cosic e o espanhol Pau Gasol, por sinal ambos a jogar em posições interiores. Tivemos a oportunidade de ver actuar muitos destes jogadores ao vivo e em transmissões televisivas nos últimos 50 anos.

Face ao sucesso alcançado aquando da realização do EuroBasket-2015 em que, pela primeira vez, a prova foi efectuada em quatro países (Alemanha, Croácia, França e Letónia) a FIBA-Europa apostou novamente neste processo organizacional levando o evento deste ano para outros quatro países (Finlândia, Israel, Roménia e Turquia).

No que diz respeito a este novo sistema de competição, realizou-se previamente (2016) uma fase de qualificação com a participação de 27 selecções nacionais distribuídas por 7 grupos para apuramento das restantes 11 equipas nacionais que se iriam juntar às 13 anteriormente já classificadas.

Assim, na fase derradeira do EuroBasket 2017, estarão presentes 24 representações nacionais europeias apuradas de acordo com o seguinte critério:

1 - Os quatro países organizadores (Finlândia, Israel, Roménia e Turquia);

2 - Os cinco países participantes nos Jogos Olímpicos Rio-2016 (Croácia, França, Lituânia, Sérvia e Espanha);

3 - Os quatro países participantes nos torneios de qualificação para os JO Rio- 2016 (Grécia, Itália, Letónia e República Checa);

4 - Os sete países apurados nos torneios de qualificação para o EuroBasket- 2017 (Alemanha, Bélgica, Eslovénia, Geórgia, Hungria, Polónia e Rússia);

5 - Os quatro melhores segundos classificados nos torneios de qualificação para o EuroBasket-2017 (Grã-Bretanha, Islândia, Montenegro e Ucrânia).

FASE DE GRUPOS

Nesta 1ª Fase, a realizar entre 31 de Agosto e 7 de Setembro, as 24 seleções foram distribuídas, de acordo com o regulamento da FIBA EuroBasket, por quatro grupos de 6 equipas. Em cada grupo as selecções disputam entre si 15 encontros, ou seja, um total de 60 jogos no conjunto dos 4 grupos. Todas as instalações desportivas (pavilhões ou arenas) onde se vão realizar os jogos desta 1ª fase possuem uma capacidade superior a 10.000 lugares sentados para os espectadores. Uma excelente decisão da FIBA Europa.

Grupo A – Helsínquia (Finlândia)
Polónia, Grécia, França, Finlândia, Islândia e Eslovénia.

Grupo B – Tel Aviv (Israel)
Ucrânia, Israel, Lituânia, Georgia, Itália e Alemanha.

Grupo C – Cluj-Napoca (Roménia)
Croácia, República Checa, Espanha, Montenegro, Roménia e Hungria.

Grupo D – Istambul (Turquia)
Grã-Bretanha, Rússia, Sérvia, Letónia, Turquia e Bélgica.

FASE FINAL

Para esta fase final, que se disputará entre 9 e 17 de Setembro, serão apuradas as quatro primeiras classificadas de cada grupo, num total de 16 equipas. A competição estará concentrada na cidade de Istambul, capital da Turquia. Todos os jogos serão disputados no sistema de eliminação directa.

- Oitavos de final (9 e 10 de Setembro)
- Quartos de final (12 e 13 de Setembro)
- Meias finais ( 14 e 15 de Setembro)
- Final e o apuramento do 3º lugar (17 de Setembro).

O EuroBasket é o evento desportivo, no âmbito das competições da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) destinadas às selecções nacionais de seniores masculinos, nos diferentes continentes, que apresenta o maior nível competitivo. Para que esta argumentação tenha consistência, basta dizer que no mais recente ranking mundial publicado pela FIBA, se encontram nove selecções nacionais europeias nos treze primeiros lugares: Espanha (2º), Sérvia (3º), França (4º), Lituânia (5º), Turquia (8º), Rússia (9º), Croácia (11º), Eslovénia (12º) e Grécia (13º).

Face ao potencial destas nove formações não é nada fácil apontar favoritos na medida em que todas elas apresentam argumentos técnico-tácticos suficientes para vencer qualquer outro adversário. É uma grande oportunidade para vermos basquetebol de alto nível praticado por excelentes atletas profissionais, muitos deles a jogar na NBA ou na Euroliga.

Eduardo Monteiro é ex-treinador do SL Benfica e das Seleções Nacionais
Ler Mais
12:18  -  25-07-2017
Evolução histórica do Festival Olímpico da Juventude Europeia: A grande herança de Jacques Rogge (artigo de Eduardo Monteiro, 19)
22:19  -  16-06-2017
Suspensão imposta pela Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) à Confederação Brasileira de Basquetebol (CBB) sem solução à vista (artigo de Eduardo Monteiro, 18)
17:14  -  17-05-2017
Procura-se anfitrião para o FIBA AfroBasket 2017 (artigo de Eduardo Monteiro, 17)
16:41  -  11-04-2017
Pontos altos da Euroliga e da Eurocup ao rubro. Arbitragem portuguesa em grande nível (artigo de Eduardo Monteiro, 16)
00:32  -  15-02-2017
66º NBA All Star Game: New Orleans 2017 (artigo de Eduardo Monteiro, 14)
21:08  -  06-02-2017
NBA All Star Game: Evolução Histórica (artigo de Eduardo Monteiro, 13)
15:27  -  01-01-2017
Basquetebol Universitário nos EUA (NCAA): O Desporto na valorização dos estudantes/atletas (artigo de Eduardo Monteiro, 12)
16:21  -  18-11-2016
Moçambique: O Basquetebol chegou ao Parque Nacional da Gorongosa (artigo de Eduardo Monteiro, com fotos 11)
22:55  -  30-10-2016
Recrutamento de jogadores - NBA Draft (artigo de Eduardo Monteiro, 10)
00:31  -  14-10-2016
Os Reinados das Equipas na História da NBA (artigo de Eduardo Monteiro, 9)
13:14  -  13-09-2016
Diferendo Euroleague Basketball – Fiba/Europa: Os grandes vencedores são os Clubes (artigo de Eduardo Monteiro, 8)
19:18  -  25-07-2016
O Dream Team nos Jogos Olímpicos (artigo de Eduardo Monteiro, 7)
16:08  -  11-07-2016
NBA: Modelo de Organização das Competições (artigo de Eduardo Monteiro, 6)
17:04  -  24-06-2016
Selecções Jovens de Basquetebol Feminino salvam honra da casa (artigo de Eduardo Monteiro, 5)
13:08  -  21-06-2016
FIBA segue o exemplo da NBA e entra no mercado chinês (artigo de Eduardo Monteiro, 4)
18:07  -  18-06-2016
O Basquetebol português nos Torneios Pré-Olímpicos (artigo de Eduardo Monteiro, 3)
19:55  -  13-06-2016
Rankings FIBA dos Top-10 e dos Países de Língua Portuguesa (artigo de Eduardo Monteiro, 2)
16:24  -  06-06-2016
Braço de ferro entre FIBA-Europa e Euroliga Basketball (artigo de Eduardo Monteiro, 1)
Comentários (0)

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais