Os 35 anos do `JL´ (artigo de Manuel Sérgio, 131)

Ética no Desporto 15-03-2016 17:09
«Com esta edição, o JL completa 35 anos de vida. Não de uma espécie de vida irregular, com desvios de percurso, mudanças de orientação, alterações de periodicidade (passando a ser mais espaçada) ou interrupções de publicação pelo meio – como infelizmente acontece muito, com revistas e jornais da área cultural, mesmo de existência incomparavelmente mais curta do que a nossa. Não, o nº. 1 do JL, jornal de letras, artes e ideias saiu a 3 de Março de 1981, como quinzenário, e até hoje, vamos no nº. 1185, sempre se manteve rigorosamente fiel aos valores e objetivos, que levaram à sua criação.»

O que transcrevo é do Editorial de José Carlos de Vasconcelos, diretor do JL, sua “alma mater” e um intelectual que, através dos anos e na particularidade do seu labor e ardendo em entusiasmo e sonhos, vem sendo, na lusofonia, um desbravador, semeador, disseminador de literatura, de arte, de cultura, como outro se não descortina (ou melhor: como outro eu não descortino). Acima do mais, um idealista da liberdade de pensamento. Escrever no JL, sob a direção de José Carlos de Vasconcelos, é usufruir de um espaço onde se faz a mais ardente e contagiosa defesa da honra e dignidade das Letras, como expressão daqueles valores sem os quais impossível se torna viver humanamente. Se o JL é hoje um verdadeiro traço-de-união, entre os países lusófonos, o fenómeno radica, sobre o mais, na formação mental e moral do seu diretor e na “incomensurabilidade” que ele fomenta entre dois paradigmas ético-políticos: um que se julga superior ao tempo e à história, ajoujado de certezas e de dogmas; o outro que se sabe tempo e história e, como tal, paradigma com a dialética necessária ao surgimento de novos paradigmas.

Trabalhei, durante os anos letivos de 1987 e 1988, nos doutoramentos de Filosofia e nas licenciaturas de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas (Brasil), a convite do Prof. Paulo Renato da Costa e Souza, que seria posteriormente o ministro da educação de todos os governos do Prof. Fernando Henrique Cardoso. Fiz então amizade com o Rubem Alves, um dos pioneiros da teologia da libertação, pedagogo que prelecionou sucessivas gerações de professores, que me proporcionou convívio (embora fugaz) com alguns escritores brasileiros. Mas que deu para vislumbrar o prestígio que tanto o JL como o José Carlos de Vasconcelos, gozavam, nesses anos já distantes, junto de alguns dos melhores representantes da vida intelectual do País Irmão. E não relato eu, neste momento (a memória não dá para tanto) as minhas conversas infindáveis com o “carioca” Irineu Garcia, o amigo de Vinícius de Moraes, de Drummond de Andrade e de Pablo Neruda, entre outros da mesma estirpe, no bar do Hotel Tivoli, na lisboeta Avenida da Liberdade (o bar onde pontificava a singular e divertida Beatriz Costa). Várias vezes ele insistia na ideia: “Não conheço jornalista mais culto do que o José Carlos! Conheço não!”. E, apoiando as mãos nos meus ombros, perguntava-me: “Conheces o Vinícius?”. E eu respondia: “Mas quem não conhece o Vinícius?”. E ele parecia feliz e glorioso a recitar de cor: “Amo-te tanto, meu amor... não cante / O humano coração com mais verdade... / Amo-te como amigo e como amante / Numa sempre diversa realidade”. E fitava-me a sorrir, julgando-me numa ansiosa expectativa de novos poemas. Tudo gente de um passado que chegou a ter futuro. E em que o José Carlos de Vasconcelos, grande jornalista doublé de um escritor igualmente grande, era admirado e respeitado e (repito-me) por gente de fino senso crítico!

Entre 29 de Fevereiro e 4 do mês corrente, a convite do seu presidente, o Dr. Lourenço Pinto, lecionei num seminário, na Associação de Futebol do Porto, intitulado “Motricidade Humana e Futebol”. No último dia, aconselhei os “seminaristas” a criarem, cada um deles, a sua biblioteca e à leitura do JL. Ainda oiço o treinador de uma conhecida equipa nortenha, questionando-me pesaroso: “Mas no que é que o JL pode ajudar-me a ser melhor treinador de futebol?”. E eu, repetindo no Porto o que dizia nas minhas aulas, desde os primeiros números deste quinzenário: “É o homem que se é que triunfa no treinador que se pode ser. A liderança e o bom conselho de um treinador beneficiam da cultura que animar a sua prática profissional. Ora, o JL anuncia, faz e é cultura. Será preciso dizer muito mais, para que se entenda que o JL é leitura necessária a um treinador de futebol e até a qualquer outro “agente do desporto”? O desporto é o fenómeno cultural de maior magia, no mundo contemporâneo, que tem por si milhões e milhões de adeptos apaixonados. Quem o não estudar e praticar, como cultura, não saberá nunca o que o desporto é”. Em seminário idêntico, há três anos atrás, em Lisboa, no Museu Nacional do Desporto, o José Peseiro, atual treinador do FC Porto, disse publicamente: “Só agora nós, os seus antigos alunos, podemos compreender por que o professor Manuel Sérgio, nas aulas, nos aconselhava a leitura do JL, da Brotéria e os livros do José Cardoso Pires e do Urbano Tavares Rodrigues e do Abelaira e do Vergílio Ferreira e do Torga e do Régio e até da brasileira Clarice Lispector”. E resumia, por fim, o seu pensamento: “Só agora podemos compreender!”. De facto, quem põe de lado o contacto diuturno com os grandes escritores jamais terá da vida um retrato vivo e verdadeiro, jamais saberá perguntar pela vida (e pelo desporto, que é vida também) numa perspetiva de fundamentação.

A aventura gnosiológica e literária e artística do JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias resultou da vasta e valiosa informação dos seus redatores e colaboradores permanentes. Mas, acima de todos, no talento exuberante, na cultura literária e artística, na estabilidade de certos princípios ético-políticos, na sagacidade de um espírito raro de observador, que distinguem o José Carlos de Vasconcelos, é lícito encontrar-se o radical fundante do extraordinário trabalho que o JL vem apresentando, número após número, ano após ano. Não se percebe como uma das nossas Faculdades de Letras ainda não lhe atribuiu um doutoramento “honoris causa”. Ele está, sem sombra de dúvida, entre as raríssimas primeiras figuras que, em Portugal, o merecem. Os meus Amigos e Mestres José Eduardo Franco e Miguel Real, que ombreiam, entre nós, com os homens mais cultos da sua geração, fazem também suas, tenho a certeza, as minhas palavras, “aqui e agora” expressas. Porque escrevi n`A Bola um artigo de aplauso e admiração pelo JL, ou seja, por um jornal de Letras, Artes e Ideias e pelo seu Diretor? Porque desbravar terreno para lançar sementes de um Desporto, que é Cultura, que é fraterno encontro entre os homens e os povos, também A Bola o considera como objetivo muito seu, desde quando, “in illo tempore”, aqui escreviam Cândido de Oliveira e o próprio João Gaspar Simões; desde quando A Bola, pela primeira vez, disse que era diferente e queria fazer diferente. Ad multos annos, ao JL e ao Dr. José Carlos de Vasconcelos. Ad multos annos ao vosso iluminismo filosófico, onde o Desporto poderá aprender a criticar e a criticar-se, a transformar e a transformar-se. Não basta filosofar (bem me lembro) chegou o tempo de transformar...

Manuel Sérgio é Professor catedrático da Faculdade de Motricidade Humana e Provedor para a Ética no Desporto
Ler Mais
17:30  -  10-03-2016
Carta Aberta ao Rui Vitória (artigo de Manuel Sérgio, 130)
18:14  -  07-03-2016
Carta Aberta ao Lindelof (artigo de Manuel Sérgio, 129)
22:25  -  27-02-2016
Ilya Prigogine ou as potencialidades da matéria (artigo de Manuel Sérgio, 128)
21:01  -  21-02-2016
Alguns ligeiros pensamentos sobre o futebol (artigo de Manuel Sérgio, 127)
23:18  -  14-02-2016
Benfica–Porto: não há rendimento sem eficácia (artigo de Manuel Sérgio, 126)
17:01  -  08-02-2016
Gaston Bachelard: o novo espírito científico (artigo de Manuel Sérgio, 125)
17:00  -  01-02-2016
O especialista e o leigo, em futebol (artigo de Manuel Sérgio, 124)
23:27  -  25-01-2016
Desporto e Humanismo Contemporâneo (artigo de Manuel Sérgio, 123)
20:01  -  04-01-2016
O Mito e a Alta Competição Desportiva (artigo de Manuel Sérgio, 120)
20:42  -  28-12-2015
A propósito de Paulo Freire e Blondel e Sartre (artigo de Manuel Sérgio, 119)
16:32  -  20-12-2015
Quando uma criança nasce… (artigo de Manuel Sérgio, 118)
16:53  -  16-12-2015
Fernando Medina ou o processo da decisão política (artigo de Manuel Sérgio, 117)
16:59  -  09-12-2015
Há uma comunidade científica no desporto português? (artigo de Manuel Sérgio, 116)
16:44  -  29-11-2015
Sem poesia, não há ciência (artigo de Manuel Sérgio, 115)
16:46  -  23-11-2015
A crise da esperança (artigo de Manuel Sérgio, 114)
16:39  -  15-11-2015
Lutaremos, meu Amor (artigo de Manuel Sérgio, 113)
23:44  -  08-11-2015
Jogar com os afetos (artigo de Manuel Sérgio, 112)
19:27  -  02-11-2015
Luís Filipe Vieira: ou um Benfica que enternece e cativa (artigo de Manuel Sérgio, 111)
16:24  -  26-10-2015
O último Benfica-Sporting e o novo campeão nacional (artigo de Manuel Sérgio, 110)
17:14  -  20-10-2015
A coisa mais importante das coisas pouco importantes (artigo de Manuel Sérgio, 109)
15:42  -  13-10-2015
Desporto e Humanismo ou o valor da transcendência (artigo de Manuel Sérgio, 108)
16:25  -  06-10-2015
Os treinadores portugueses no futebol internacional (artigo de Manuel Sérgio, 107)
23:13  -  29-09-2015
João Paulo S. Medina: - o “intelectual” do futebol brasileiro (artigo de Manuel Sérgio, 106)
00:04  -  23-09-2015
O último Porto-Benfica ou da biologia à cultura (artigo de Manuel Sérgio, 105)
18:11  -  15-09-2015
“Quem somos nós?” - a resposta do Desporto (artigo de Manuel Sérgio, 104)
18:20  -  08-09-2015
Joel Rocha – o “Mourinho” do futsal (artigo de Manuel Sérgio, 103)
18:35  -  02-09-2015
A História de Sísifo (artigo de Manuel Sérgio, 102)
17:34  -  28-08-2015
O mais relevante nem sempre é o mais mensurável (artigo de Manuel Sérgio, 101)
17:55  -  14-08-2015
Jorge Jesus: - o sublime iletrado! (artigo de Manuel Sérgio, 99)
18:54  -  07-08-2015
O que em mim sente está pensando (artigo de Manuel Sérgio, 98)
16:55  -  31-07-2015
A Cultura do Clube (artigo de Manuel Sérgio, 97)
21:45  -  21-07-2015
Do Jogo ao Desporto em Bourdieu e... não só (artigo de Manuel Sérgio, 96)
23:57  -  16-07-2015
Carta a Eugénio Lisboa (artigo de Manuel Sérgio, 95)
00:32  -  10-07-2015
António Simões: - o irmão branco do Eusébio (artigo de Manuel Sérgio, 94)
17:31  -  04-07-2015
Jorge Jesus ou a homeostasia organizacional (artigo de Manuel Sérgio, 93)
23:50  -  15-06-2015
No Benfica: estrutura ou carisma? (artigo de Manuel Sérgio, 90)
22:37  -  10-06-2015
Feyerabend e Ricardo Serrado no estudo de Lionel Messi (artigo de Manuel Sérgio, 89)
22:50  -  26-05-2015
Mais importante do que ter sucesso é ter valor! (artigo de Manuel Sérgio, 86)
00:30  -  23-05-2015
José Mourinho ou as razões da sua diferença (artigo de Manuel Sérgio, 85)
16:42  -  18-05-2015
É preciso, imperioso e urgente a continuação de J.J., no Benfica (artigo de Manuel Sérgio, 84)
18:16  -  10-05-2015
Roberto Carneiro: retrato de um ministro que eu conheci (artigo de Manuel Sérgio, 83)
16:30  -  01-05-2015
O empréstimo de jogadores é compatível com a ética? (artigo de Manuel Sérgio, 82)
16:54  -  20-04-2015
José Mourinho: por que será?... (artigo de Manuel Sérgio, 81)
17:17  -  14-04-2015
O Progresso Desportivo: - o que é isso? (artigo de Manuel Sérgio, 80)
19:15  -  07-04-2015
Mourinho escreve prefácio de livro de Manuel Sérgio, «O Futebol e Eu»
23:31  -  06-04-2015
O jornal “ A Bola” - desporto e humanismo (artigo de Manuel Sérgio, 79)
22:47  -  01-04-2015
Jorge Carlos Fonseca: o Presidente da República que é poeta (artigo de Manuel Sérgio, 78)
21:47  -  25-03-2015
Qual o fundamento radical na arbitragem? (artigo de Manuel Sérgio, 77)
16:34  -  21-03-2015
A Gestão do Desporto, segundo Gustavo Pires (artigo de Manuel Sérgio, 76)
16:40  -  13-03-2015
O Futebol é Anamnese... mesmo com Luís Figo? (artigo de Manuel Sérgio, 75)
17:47  -  07-03-2015
Ao Povo-Irmão de Cabo Verde (artigo de Manuel Sérgio, 74)
21:14  -  19-02-2015
“Cândido de Oliveira” - um livro inesquecível de Homero Serpa (artigo de Manuel Sérgio, 73)
21:10  -  12-02-2015
Só com os mesmos valores o diálogo é possível (artigo de Manuel Sérgio, 72)
17:04  -  08-02-2015
O modelo racionalista do jornal A Bola (artigo de Manuel Sérgio, 71)
16:32  -  01-02-2015
“A Bola”: uma práxis que é preciso manter (artigo de Manuel Sérgio, 70)
19:14  -  28-01-2015
Manuel Alegre: - um semeador de poesia (artigo de Manuel Sérgio, 69)
18:29  -  22-01-2015
Libertar o Direito e o Desporto ou um ensaio do Prof. Paulo Cunha (artigo de Manuel Sérgio, 68)
16:24  -  18-01-2015
A desparasitação do futebol ou a dupla Pinto da Costa-Pedroto (artigo de Manuel Sérgio, 67)
18:18  -  15-01-2015
O Desporto tem violência: - não é violento! (artigo de Manuel Sérgio, artigo 66)
17:57  -  10-01-2015
A “Arte da Guerra” no treinador Rui Vitória (artigo de Manuel Sérgio, 65)
00:17  -  07-01-2015
José Maria Pedroto: o conhecimento... (artigo de Manuel Sérgio, 64)
23:31  -  31-12-2014
Feliz Ano Novo ao Desporto Português (artigo de Manuel Sérgio, 63)
17:32  -  24-12-2014
A grande revolução de Jesus na Vida e... no Desporto! (artigo de Manuel Sérgio, 62)
17:53  -  20-12-2014
História e Filosofia das Ciências, no Desporto e... no Benfica! (artigo de Manuel Sérgio, 61)
22:56  -  17-12-2014
Uma resposta breve a Miguel Cardoso Pereira (artigo de Manuel Sérgio, 60)
18:57  -  11-12-2014
Desporto e Desenvolvimento ou um livro de Gustavo Pires (artigo de Manuel Sérgio, 59)
18:36  -  04-12-2014
Nossos contemporâneos (artigo de Manuel Sérgio, 58)
18:19  -  27-11-2014
Da Desconfiança à Solidariedade em Pinto da Costa e Filipe Vieira (artigo de Manuel Sérgio, 57)
23:19  -  20-11-2014
As incertezas da ciência (artigo de Manuel Sérgio, 56)
16:18  -  16-11-2014
O engenheiro Fernando Santos: - o mesmo e o diferente (artigo de Manuel Sérgio, 55)
18:39  -  11-11-2014
Ou interdisciplinaridade ou ignorância (artigo de Manuel Sérgio, 54)
10:25  -  08-11-2014
Carta Aberta ao Presidente da República de Cabo Verde (artigo de Manuel Sérgio, 53)
17:43  -  30-10-2014
Rui Jorge: e o treinador do Futuro (artigo de Manuel Sérgio, 52)
15:56  -  23-10-2014
O engenheiro Fernando Santos: o ser e o tempo (artigo de Manuel Sérgio, 51)
19:34  -  16-10-2014
O preparo físico dos nossos jogadores de futebol, 2.ª parte (artigo de Manuel Sérgio, 50)
17:38  -  11-10-2014
O preparo físico dos nossos jogadores de futebol (1) (artigo de Manuel Sérgio, 49)
22:14  -  03-10-2014
Eduardo Monteiro: perfil de um dirigente! (artigo de Manuel Sérgio, 48)
17:55  -  28-09-2014
A propósito do engenheiro Fernando Santos (artigo de Manuel Sérgio, 47)
16:47  -  22-09-2014
O campeão observado a dois ângulos de visão (artigo de Manuel Sérgio, 46)
00:24  -  18-09-2014
Há falta de treinadores negros (artigo de Manuel Sérgio, 45)
01:06  -  13-09-2014
Valdano: um homem que transporta uma frustração (artigo de Manuel Sérgio, 44)
18:39  -  08-09-2014
A grande revolução a fazer no futebol (artigo de Manuel Sérgio, 43)
18:36  -  03-09-2014
Mais Platão, menos Prozac! (Artigo de Manuel Sérgio, 42)
14:57  -  28-08-2014
Fiel ao Belenenses e... aos amigos! (artigo de Manuel Sérgio, 41)
18:38  -  17-08-2014
O Deus dos filósofos e os deuses do futebol (artigo de Manuel Sérgio, 40)
18:34  -  10-08-2014
O olho das rãs e o futebol (artigo de Manuel Sérgio, 39)
21:47  -  04-08-2014
“Francisco de Assis e Franscisco de Roma” - mais um livro de Leonardo Boff (artigo Manuel Sérgio, 38)
16:52  -  26-07-2014
“Preparar para Ganhar”: um livro de José Neto (artigo Manuel Sérgio, 37)
22:24  -  15-07-2014
O Futebol na Sociedade Pós-Capitalista ou a vitória da Alemanha (artigo Manuel Sérgio, 36)
00:43  -  07-07-2014
Código de Ética Desportiva (artigo Manuel Sérgio, 35)
16:35  -  02-07-2014
A Literatura e o Desporto: a propósito de Sophia (artigo Manuel Sérgio, 34)
20:53  -  27-06-2014
O Futebol e os Escritores (artigo Manuel Sérgio, 33)
22:45  -  22-06-2014
As dúvidas do Doutor Eduardo Barroso: as dele e as minhas! (artigo Manuel Sérgio, 32)
16:17  -  08-06-2014
Carta Aberta ao Ministro do Desporto do Brasil (artigo Manuel Sérgio, 31)
18:08  -  01-06-2014
Da poesia ao futebol (artigo Manuel Sérgio, 30)
18:57  -  27-05-2014
Factos e valores (artigo Manuel Sérgio, 29)
18:50  -  19-05-2014
Parabéns ao Benfica: na vitória e na derrota (artigo Manuel Sérgio, 28)
16:35  -  12-05-2014
Marco Silva: um grande treinador, com toda a certeza! (artigo Manuel Sérgio, 27)
21:07  -  01-05-2014
A grande revolução de Jesus ou o mundo que o desporto não tem (artigo Manuel Sérgio, 26)
00:52  -  24-04-2014
O 25 de Abril e o Futebol Português (artigo Manuel Sérgio, 25)
18:33  -  11-04-2014
Os mitos fundadores da Modernidade (artigo Manuel Sérgio 24)
23:56  -  06-04-2014
Os cem anos da FPF: em Portugal também há progresso? (artigo Manuel Sérgio 23)
20:01  -  30-03-2014
Nova Teoria do Sebastiano e o Futebol Português (artigo Manuel Sérgio 22)
23:11  -  23-03-2014
José Medeiros Ferreira: o desportisra, o político, o intelectual (artigo Manuel Sérgio 21)
17:26  -  18-03-2014
Nossos contemporâneos (artigo Manuel Sérgio 20)
21:39  -  03-03-2014
Há necessidade de uma utopia (artigo Manuel Sérgio 19)
00:49  -  22-02-2014
“Filosofia e Futebol: troca de passes” - um livro de grande atualidade ( artigo Manuel Sérgio 18)
22:28  -  16-02-2014
A Inteligência Competitiva e o Espectáculo Desportivo (artigo Manuel Sérgio 17)
18:50  -  12-02-2014
Plano Nacional de Ética no Desporto (artigo Manuel Sérgio 16)
21:08  -  02-02-2014
Porque sou belenenses... (artigo Manuel Sérgio 15)
00:04  -  28-01-2014
Aurélio Pereira ou um projeto antropológico (artigo Manuel Sérgio 14)
00:19  -  23-01-2014
O nome da rosa (artigo Manuel Sérgio 13)
00:11  -  15-01-2014
Cristiano Ronaldo: agilidade física ou intelectual? (artigo Manuel Sérgio 12)
00:38  -  13-01-2014
Eusébio tem lugar indiscutível no panteão nacional (artigo Manuel Sérgio 11)
23:59  -  03-01-2014
Ciência no Futebol e outras coisas mais... (artigo Manuel Sérgio 10)
00:04  -  30-12-2013
O Desporto nem sempre educa... (artigo de Manuel Sérgio 9)
00:37  -  23-12-2013
Carta Aberta aos jogadores do Bom Senso F.C. (artigo de Manuel Sérgio 8)
00:14  -  10-12-2013
Os golos do Ronaldo e a ética da palavra (artigo de Manuel Sérgio 7)
22:14  -  03-12-2013
Cristiano Ronaldo: - um herói da cultura! (artigo de Manuel Sérgio 6)
21:39  -  20-11-2013
Os erros dos árbitros e os erros dos outros... (artigo de Manuel Sérgio 5)
11:56  -  28-10-2013
«O Desporto (o Futebol) não é violência» (artigo de Manuel Sérgio 4)
22:58  -  18-10-2013
«O Desporto e o Desafio do Sentido» (artigo de Manuel Sérgio 3)
22:45  -  06-10-2013
«O pensamento ético contemporâneo e o Desporto» (artigo de Manuel Sérgio 2)
18:40  -  27-09-2013
«O Desporto em que eu acredito» (artigo de Manuel Sérgio 1)
Comentários (0)

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais