Governo nega criação de exército europeu

País 10-11-2017 17:59
Por Redação
O ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa, Augusto Santos Silva, afirmou esta sexta-feira no parlamento que a cooperação reforçada na área de segurança e defesa da União Europeia, a que Portugal vai aderir, não implica a criação de um exército comum.

«Não é a formação de forças armadas europeias, nem de um exército europeu, mas trata-se de reforçar a cooperação entre Estados-membros para os seus territórios e os seus cidadãos ficarem mais seguros», afirmou o chefe da diplomacia portuguesa.

No mesmo sentido, o ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, garantiu que «não está aqui nenhum embrião, nem pressuposta nenhuma referência ou conceito de exército europeu», mas procurar «uma cooperação reforçada para que não haja duplicação de investimentos e de capacidades».
Ler Mais

Últimas Notícias

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais