Aberto inquérito por corrupção na atribuição dos Rio-2016

Jogos Olímpicos 05-09-2017 12:31
Por Redação
A polícia brasileira anunciou esta terça-feira a abertura de um inquérito por corrupção no âmbito da atribuição dos Jogos Olímpicos ao Rio de Janeiro em 2016. O Ministério Público investiga a possível compra de votos no Comité Olímpico Internacional.

Houve esta manhã buscas no bairro do Leblon na casa de Carlos Nuzman, presidente do Comité Olímpico brasileiro (COB) . A operação foi batizada de Jogo Sujo e decorre de uma cooperação internacional com as autoridades da França e de Antigua e Barbuda, dentro do mega-processo de investigação Lava Jato.

A atribuição dos JO ao Rio foi decidida em outubro de 2009, ganhando a corrida a Copenhaga, Chicago, Madrid e Tóquio.

Documentos já revelados pelo Le Monde, mostram que a empresa Matlock Capital Group, gestora dos interesses do empresário brasileiro Arthur César de Menezes Soares, depositou, três dias antes da votação, 1,5 milhões de dólares numa empresa de Papa Massata Diack, filho do na altura presidente da Federação Internacional de Atletismo e membro do COI, Lamine Diack.

Arthur Soares é amigo de Sérgio Cabral, antigo governador do Estado do Rio (2007-2014), e já condenado a 14 anos de prisão dentro da Lava Jato.

As sedes do COB e do Comitê Rio-2016, também são alvos de mandados de busca e apreensão.
Ler Mais
Comentários (0)

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais