Antigo deputado deve ser tratado como qualquer outro cidadão, apela a Renamo

MOÇAMBIQUE 11-11-17 4:41
Por Antonio Mavila, Maputo

O partido da Resistência Nacional de Moçambique (Renamo) distancia-se dos atos praticados pelo seu membro e antigo deputado da Assembleia da Republica, que alugou a sua arma de tipo pistola ao presidente interino do Conselho Municipal de Nampula ora detido.

António Muchanga, porta-voz da Renamo afasta qualquer ligação entre seu partido e a atitude do ex-deputado, Pedro Hussene, e apela as autoridades da justiça a fazerem valer lei para este tipo de crimes.

«A Renamo não pactua com violações da leis vigentes em Moçambique, por isso gostaríamos de encorajar a Policia da Republica de Moçambique para não se deixar distrair e apelamos que o senhor Pedro Hussene seja tratado como um cidadão qualquer e não como ex-deputado da Renamo, porque alugar uma arma de fogo não faz parte do nosso partido», disse Muchanga.

Muchanga apela ainda as autoridades a porem de lado o nome da Renamo neste negócio porque que os dois cidadãos pertencem a outra formação politica.

«O negócio da arma com Tocova foi feito em 2014/2015, num momento em que os dois estavam juntos no MDM, portanto, o negócio de aluguer de pistola foi feito entre dois membros do Movimento Democrático de Moçambique», disse.
Tanto Manuel Tocova presidente interino do Município de Nampula e Pedro Hussene antigo deputado da Renamo encontram-se detidos.