Resultado das autárquicas foi «mau e pesado», diz Passos Coelho

POLÍTICA 03-10-17 10:7
Por Redação

Pedro Passos Coelho confirmouna noite desta terça-feira, que não se recandidata ao cargo de líder do PSD, justificando a sua decisão com os resultados autárquicos, e pediu eleições diretas para o mês de dezembro.

Em declarações proferidas na reunião do Conselho Nacional do PSD, o ainda líder do principal partido da oposição admitiu ter ficado surpreendido com o resultado do sufrágio do passado domingo, que foi «mau e pesado», e considerou que «não há margem de manobra» para se manter na liderança.

«Só temos um resultado comparável em 1982 na sequência de uma solução muito complexa, em que a solução de Governo liderada pelo PSD estava em dificuldades e viria a conhecer o seu termo», lamentou Passos Coelho, garantindo que gosta «de assumir responsabilidades».

«Como não saio ileso deste resultado, não posso deixar de tirar dele consequências para futuro. Essa consequência exprime-se na minha decisão de não me apresentar a uma recandidatura no PSD», afirmou, reiterando que não se demite do cargo e que «o partido não ficará em gestão».