Professores e fiscais florestais detidos em Sofala

Moçambique 07-10-2017 18:37
Por António Mavila, Maputo
A Procuradora-chefe provincial em Sofala, acaba de anunciar a detenção de seis pessoas sendo três professores e igual número de fiscais do Parque Nacional da Gorongosa (PNG), naquela província surpreendidos a transportar, de forma ilegal, diversas quantidades de pontas de marfim e pedras preciosas.

Suspeita-se que o marfim seja resultado do abate ilegal de elefantes no PNG.

Segundo Carolina Azarias, os mesmos foram neutralizados pelos fiscais dos Serviços de Florestas e Fauna Bravia, quando se encontravam em trânsito pelo distrito de Cheringoma, saindo do interior do Parque.

Os indiciados de acordo com a fonte faziam-se transportar numa viatura de tração a quatro rodas que também foi apreendida. O que despertou a atenção dos fiscais segundo a procuradora é que quando se pretendia fazer vasculha ao carro, terão tentando subornar os guardas, o que viria a levantar suspeitas de que o grupo estava a transportar, ilegalmente, algo na viatura.

«Os fiscais fizeram uma revista na viatura tendo encontrado algumas quantidades não especificadas de marfim e pedras preciosas, sendo um ato ilícito nada mais se fez senão detê-los e transferi-los para cidade da Beira, onde se encontram detidos, aguardando por outras formalidades legais», disse Carolina Azarias.

O que mais preocupa ao Ministro Público é que o crime foi protagonizado por professores que conhecem todas as leis vigentes sobre o tráfico de pontas de marfim, quando na verdade deviam ser eles os promotores da educação cívica sobre o tipo de crime cometido.
Ler Mais

Destaques

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais